Guia do Crédito

Como fazer um empréstimo no banco: guia prático

como fazer um empréstimo no banco

Se pretende contrair um crédito habitação, por exemplo, e não sabe que informações tem de prestar à entidade bancária, então fique com uma ideia geral sobre o assunto. Recordamos a este propósito que quanto maior for o conhecimento que o banco tem sobre si, maior será a probabilidade de ver o seu crédito aprovado e com taxas reduzidas. Isto, claro, se não for um cliente de risco e não tiver o seu “nome sujo” na lista negra do Banco de Portugal. Portanto, saiba como fazer um empréstimo no banco e quais os documentos envolvidos no processo.

Como fazer um empréstimo no banco: o que vai ser avaliado para aprovação do crédito

Antes de decidir a concessão de um crédito, as entidades bancárias fazem uma avaliação detalhada ao perfil financeiro do cliente. Nessa análise de risco são tidos em conta diversos factores, nomeadamente:

1. Relação com o cliente

Um dos traços do perfil financeiro do cliente que vai ser imediatamente analisado é o histórico do cliente no banco. O tipo de movimentos financeiros realizados, a relação de lealdade para com o banco ou mesmo a pontualidade nos mais diversos pagamentos são extremamente valorizados pelas entidades bancárias – uma vez que demonstram o “caráter” do subscritor do crédito.

2. Taxa de esforço

A taxa de esforço é outra das questões que vai ser esmiuçada, uma vez que permite perceber se os rendimentos do cliente são suficientes para assegurar o pagamento do crédito.

A taxa de esforço mostra qual é o peso percentual dos encargos com créditos contraídos no orçamento mensal do cliente. Esta taxa calcula-se fazendo a divisão das prestações dos créditos pelo rendimento mensal de quem contrai o crédito. Para que as finanças do cliente sejam consideradas saudáveis, é preciso que a taxa de esforço não ultrapasse, no máximo, 40% do rendimento.

Apesar de as boas práticas indicarem que a taxa de esforço simples não deverá ser superior a 30%, alguns bancos podem aceitar perfis até 40%.

3. Reputação do cliente

Para saber como fazer um empréstimo no banco, e tal como referimos anteriormente, uma das questões que deve ter em consideração antes de solicitar o crédito é o seu comportamento no mercado de crédito. É, precisamente, através deste comportamento que a entidade bancária avaliará a reputação do cliente. É outro elemento valorizado pelo banco.

Para verificar este comportamento, o banco recorrerá à base de dados da Central de Responsabilidades de Crédito (CRC) do Banco de Portugal – commumente denominada de “lista negra“. Se, eventualmente, o cliente estiver em incumprimento com algumas das suas obrigações, é praticamente certo que o empréstimo de que necessita não lhe seja concedido.

Aconselhamos, a este propósito, a consulta pontual do seu Mapa de Responsabilidades de Crédito.

analisar empréstimos

4. Valor do património

As garantias que dará como contrapartida ao empréstimo são fundamentais para o banco avaliar se lhe concedem ou não o crédito. O valor do património é a garantia usada pelo banco para conseguir recuperar o valor em dívida, caso o cliente, por qualquer razão, deixe de cumprir com as suas obrigações.

5. Capacidade de gestão do dinheiro

A este respeito, e através dos dados pessoais do cliente, a entidade bancária avaliará a capacidade do subscritor do crédito gerir o dinheiro. A estabilidade no emprego, o cargo que ocupa no seu trabalho ou mesmo o nível de escolaridade, são alguns dos dados que o banco analisará detalhadamente. Apesar de muitos bancos fazerem uso deste modelo de análise, esta gestão varia de instituição para instituição e caso a caso.

Como fazer um empréstimo no banco: documentos necessários

Os factores acima enunciados serão avaliados a partir de uma série de documentação que lhe será solicitada. Assim sendo, estes são os principais documentos que deverá entregar ao banco para solicitar um crédito habitação:

1ª fase: análise e pré-aprovação

  • Documento de Identificação atualizado
  • Última declaração de IRS
  • Nota de Liquidação de IRS do ano anterior
  • Declaração de rendimentos
  • Declaração de ví­nculo contratual (emitida pela entidade patronal)
  • Recibos verdes (últimos 6 meses)
  • Recibos de Vencimento (últimos 3 meses)
  • Extractos bancários (últimos 3 meses)
  • Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal
  • Comprovativo de IBAN
  • Comprovativo de morada
  • Último extrato de cada um dos seus Cartões de Crédito

2ª fase: avaliação do imóvel

  • Caderneta Predial
  • Certidão de Teor do Imóvel
  • Plantas do imóvel

3ª fase: adjudicação e marcação de escritura

  • Licença de Construção/Obras
  • Licença de utilização
  • Projecto de construção aprovado
  • Escritura de hipoteca
  • Orçamento das obras com descrição dos trabalhos a realizar
  • Certificado energético

Dica: está a pensar em contratar um crédito? Faça a sua simulação de crédito sem compromissos e descubra qual o crédito pessoal, consolidado ou habitação mais vantajoso para si.

Artigos relacionados

[adinserter block="2"]
Viviane Soares
Viviane Soares é redatora e editora, com mais de três anos de experiência na escrita de artigos de finanças pessoais. No Portal do Crédito, tem como principal objetivo disponibilizar a melhor informação sobre financiamento, de forma prática e acessível.