VoltarTodos os artigos
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Cartão de Crédito Online: Qual o Melhor? É Possível Na Hora?

Qual O melhor Cartão de Crédito

Os cartões de crédito fazem parte do quotidiano dos portugueses há muito tempo. Isto porque permite comprar produtos e serviços sem ter dinheiro na sua conta no momento.

Contudo, ter um cartão de crédito na carteira tanto poderá significar poupar algum dinheiro, como suportar comissões e taxas de juro tais que podem pôr em causa a sua estabilidade financeira a longo prazo.

Neste artigo, iremos indicar que modalidades de cartão de crédito existem atualmente, se é possível adquirir um cartão de crédito online na hora em Portugal, assim como, quais são os melhores cartões de crédito em Portugal em 2022.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Um cartão de crédito é um meio de pagamento, bastante utilizado pelos portugueses, que permite fazer compras de produtos ou serviços sem que os titulares tenham saldo disponível na sua conta à ordem.

Além de ser um meio de pagamento, o cartão de crédito é um contrato de crédito aos consumidores, denominado revolving (renovável), pois à medida que o cliente paga os valores utilizados, o plafond volta a ficar disponível para nova utilização.

O valor do plafond, acordado entre ambas as partes e renovado sempre que a dívida é saldada, tem um limite máximo definido pela entidade e que estará dependente de diversos fatores, entre os quais a sua capacidade financeira.

Realçamos também que, o dinheiro utilizado pelo cartão de crédito, seja ele em pagamentos de bens e serviços (online ou não) ou em levantamentos a dinheiro a crédito (cash-advance), terá de ser reembolsado em prazos que podem variar, normalmente, entre os 20 aos 50 dias.

Quando uma pessoa adquire um cartão de crédito, terá a possibilidade de escolher uma forma de pagamento do valor do plafond:

  • Pagamento Integral (a 100%): optando por esta modalidade, terá de pagar o total do valor em dívida dentro de 20 – 50 dias (dependendo da entidade). Se o fizer, não pagará nem um cêntimo em juros pela utilização do dinheiro;
  • Pagamento Parcial: poderá pagar 5%, 25%, 50%, 75% ou outra percentagem da dívida até à data limite. Isto implica que, havendo um montante ainda por regularizar, terá obrigatoriamente de pagar juros por esta;
  • Pagamentos Fracionados: em algumas entidades, pode pagar em prestações entre 3, 12 ou 24 meses do valor em dívida (com juros associados).

Se fizer o pagamento integral da sua dívida, nos prazos definidos pela entidade, não pagará nada em juros pela utilização do seu crédito.

Outro ponto a decidir no ato de adquirir um cartão de crédito online, ou através de um balcão de uma entidade (indicaremos as melhores mais abaixo) será escolher o cartão mais indicado para as suas necessidades.

Hoje em dia, as entidades disponibilizam diversos cartões de crédito na hora com diversas vantagens e descontos em parceiros selecionados. Vantagens estas que se podem dividir em 4 pilares principais:

  • Cartão de Crédito Cashback: sempre que fizer um pagamento com um cartão de crédito com estas vantagens, receberá uma percentagem do valor que gastou na sua conta. Geralmente as percentagens variam entre 1% e 3%;
  • Cartão de Crédito Milhas Aéreas: permite acumular milhas com compras via cartão de crédito para, depois, serem trocadas por viagens e outras vantagens, como o acesso a lounges nos aeroportos;
  • Cartão de Crédito Descontos: permite-lhe poupar nas compras com o cartão ao beneficiar de descontos diretos nos vários parceiros das entidades emissoras;
  • Cartão de Crédito Premium: têm limites de crédito elevados, normalmente, aparecem associados às palavras Gold/Platinum/Silver e apenas um grupo restrito de pessoas pode ter acesso. Tem diversas vantagens exclusivas que variam conforme a entidade.
Cartão de Crédito Online Aprovado na Hora Portugal

Estando numa situação financeira mais frágil, solicitar um crédito pode ser a alternativa mais rápida de conseguir pagar as suas despesas.

Assim, muitos portugueses acabam por pedir um crédito pessoal rápido, aquando de uma situação mais pontual, ou solicitar um cartão de crédito online aprovado na hora para situações mais do dia a dia.

Para solicitar um cartão de crédito online, por norma, basta preencher um formulário de adesão e seguir os passos de inscrição digital para validar a identidade, anexar os documentos necessários (indicamos quais mais abaixo) e assinar o contrato por código sms ou assinatura digital.

O processo de solicitação de um cartão de crédito online na hora é simples, seguro, com pouca burocracia e bastante rápido.

Seja qual for o caminho a tomar, terá de passar por um processo de aprovação normalmente inferior 24 horas úteis, sendo que o financiamento pode demorar até mais 48 horas úteis.

Realçamos que, para acelerar o processo, muitas entidades disponibilizam os dados do cartão via email – para que o cliente possa utilizar o cartão, mesmo sem o mesmo ter chegado à morada indicada.

Desta forma, perante certas condições, poderá obter o seu cartão de crédito no próprio dia.

Cartão de Crédito TAEG
Cartão de Crédito Novobanco Branco 10,6%
Cartão de Crédito Novobanco Verde 11,8%
Cartão Montepio Classic 12,2%
Cartão de Crédito CGD Caixa IN 12,2%
Cartão de Crédito Caixa Agrícola Mulher 12,23%
Cartão de Crédito BPI 13%
Cartão de Crédito Santander 13,4%
Cartão de Crédito ActivoBank AB Gold 14%
Cartão de Crédito Caixa Agrícola Classic 14,47%
Cartão de Crédito CGD Caixa Classic 14,5%
Nota: algumas taxas de juro apenas estão disponíveis para clientes da entidade.

A realidade é que, escolher os melhores cartões de crédito em Portugal, tendo como base as suas necessidades, é uma tarefa mais difícil que pode aparentar à primeira vista.

Num mercado tão competitivo como este, a maioria das entidades financeiras disponibiliza vários cartões de crédito aos seus clientes com taxas de juro bastante semelhantes.

No entanto, cada cartão, além de ter uma taxa de juro associada, tem descontos, cashback’s e outras vantagens que vão variando – sendo assim, difícil afirmar qual o melhor cartão de crédito em Portugal para si.

No entanto, de um ponto de vista mais prático, o melhor cartão de crédito é aquele que apresenta a taxa de juro mais baixas.

Assim, o primeiro passo para adquirir um bom cartão é selecionar um par de cartões de crédito com taxas de juro baixas.

Somente depois podemos averiguar outros fatores para a equação como:

  • Anuidade;
  • Descontos;
  • Seguro.

Muitas das vezes, temos a tendência de pesquisar por “cartões de crédito gratuitos” e por “cartões de crédito sem anuidade” ou que oferecem a primeira anuidade – descuidando os outros pontos de análise.

No entanto, que interessa não pagar anuidade se tiver uma taxa de juro bastante superior, ou se tiver comissões por cada levantamento ou por cada pagamento numa bomba de gasolina?

O custo da anuidade não deve ser o fator decisivo para a escolha de um bom cartão de crédito em Portugal.

É preferível escolher um cartão de crédito com anuidade, mas com descontos mais indicados para si, que ter um gratuito e sem vantagens interessantes.

Por exemplo, se não costuma viajar, talvez não faça sentido escolher um cartão de crédito sem anuidade e com descontos em milhas aéreas.

Por último, destacamos os seguros.

Alguns cartões têm pacotes de seguros associados – por exemplo, seguro de viagem, seguro de proteção às compras, entre outros que poderão ser boas vantagens para si.

Em forma de sumário, deixamos abaixo uma tabela com alguns cartões de crédito conhecidos do público, onde destacamos as taxas de juro (TAEG). a anuidade e os seguros.

Cartão de Crédito TAEG Anuidade Seguros
Cartão de Crédito Novobanco Branco 10,6% 67,6 € Não
Cartão de Crédito Novobanco Verde 11,8% 13,52 € Sim
Cartão Montepio Classic 12,2% 18 € Sim
Cartão de Crédito CGD Caixa IN 12,2% 12,48 € sim
Cartão de Crédito Caixa Agrícola Mulher 12,23% 12 € Não
Cartão de Crédito BPI 13% 20 € Sim
Cartão de Crédito Santander 13,4% 36 € Sim
Cartão de Crédito ActivoBank AB Gold 14% 35,88 € Sim
Cartão de Crédito Caixa Agrícola Classic 14,47% 18,5 € Sim
Cartão de Crédito CGD Caixa Classic 14,5% 18,72 € Sim
Cartão de Crédito ActivoBank Classic 15% 0 €
Cartão BPI Gold 15,3% 50 € Sim
Cartão Cetelem Black Plus 15,9% 0 € Opcional
Cartão Bankinter Power 15,9% 0 € Sim
Cartão Unibanco Atitude 15,9% 0 €
Cartão Banco CTT 15,9% 0 € Opcional
Cartão WiZink Flex 15,9% 0 € Sim
Cartão Universo 15,9% 0 € Não

Vamos a um exemplo?

Se pretende pagar as suas dívidas de forma total, nunca irá pagar juros, logo a anuidade, os descontos e seguros alocados ganham outro peso na sua decisão.

Imagine que faz cerca de 30.000 km por ano no seu carro a gasóleo que consome 5L/100 km. Isto significa que, aos preços de hoje, irá pagar mais de 2.700 €/ano em combustível.

Com um cartão de crédito Santander, entre outros descontos, terá direito a 12 cênt/litro em combustível na Repsol. Isto significa que, só com este desconto, poderá poupar perto de 200 €/ano.

Ou seja, neste caso, os 36 € de anuidade já não é assim um valor tão considerável quanto isso.

Alguns cartões de crédito cobram uma taxa de consumo em postos de abastecimento de combustíveis de 0,50 € + Imposto de Selo.

Com isto, não queremos afirmar que o cartão de crédito Santander é melhor que um cartão de crédito Activobank ou BPI, mas sim que o custo de anuidade, em grande parte dos casos, não é tão importante como poderá parecer à primeira vista.

Faça a sua análise e saiba que cartões correspondem mais ao seu perfil de consumidor.

Apesar da sua utilidade e conveniência, estes cartões têm encargos associados, que poderão incluir:

  • Taxa Anual Efetiva Global (TAEG) (obrigatório);
  • Anuidade do cartão (alguns cartões isentos);
  • Taxa 0,50 € no abastecimento em gasolineiras (alguns cartões isentos);
  • Comissão de adiantamento de numerário (alguns cartões isentos);
  • Comissões com o levantamento de dinheiro a crédito (alguns cartões isentos);
  • Comissões na utilização do cartão no estrangeiro (alguns cartões estão isentos);
  • Juros de mora e comissões por recuperação de valores em dívida, no caso de atraso no pagamento.

A instituição emitente do cartão deve entregar ao cliente, no momento da sua contratação, a Ficha de Informação Normalizada Europeia (FINE) – onde consta toda a informação sobre o contrato solicitado.

Todos estamos cientes que o online veio transformar o nosso quotidiano para melhor. Simplificando processos, a forma de obtenção de informação e também da compra de produtos os serviços.

Com isto, surgem recorrentemente situações de burlas e fraudes que levam algumas pessoas a ficarem com “um pé atrás” no que concerne à compra online com um cartão de crédito.

Tendo isso em vista, podemos garantir que, adquirir um cartão de crédito online é 100% seguro se o fizer em entidades financeiras registadas no Banco de Portugal.

Além disso, as entidades têm incorporado diversas formas de aumentar a segurança para quem usa um cartão, seja fisicamente ou via online. Falamos de:

  • Sistema 3D Secure: sistema de autenticação de 2 fatores para quando se faz um pagamento online. Minimizando assim o risco de fraudes (é utilizado, de forma obrigatória, por todas as entidades prestadoras deste serviço);
  • Bloqueio de Cartão: perdeu ou roubaram o seu cartão? A maioria das entidades já implementou formas bastante simples e rápidas que o permitem uma pessoa bloquear o cartão para que o mesmo não seja utilizado indevidamente por terceiros.

Para conseguir um financiamento, seja ele o melhor crédito pessoal, um crédito automóvel, ou um cartão de crédito, terá de cumprir alguns requisitos e enviar alguma documentação.

Em relação aos requisitos, os principais são:

  • Mais de 18 e menos de 75 anos (em algumas entidades terá de ter mais de 21 anos);
  • Emprego estável;
  • Morada fiscal em Portugal.

No que concerne à documentação, esta poderá variar de entidade para entidade. No entanto, conte com a solicitação dos seguintes documentos:

  • Documento de Identificação Fiscal: cartão de cidadão;
  • Comprovativo de Morada: recibo de água, luz, televisão ou outro;
  • Comprovativo de IBAN: solicitar ao seu banco atual;
  • Comprovativo de Rendimento: recibos de vencimento ou declaração de IRS;
  • Mapa de Responsabilidades: clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no site do Banco de Portugal.

Se tiver o seu nome na Lista Negra do Banco de Portugal, por estar em incumprimento com alguma entidade financeira, então o seu pedido de crédito será recusado.

Se tiver dificuldades ao enviar alguma desta documentação, pode sempre pedir ajuda à entidade ou intermediária financeira que pretende solicitar o cartão de crédito.

  • Adiantamento de Dinheiro
  • Fácil de Usar
  • Diversos Descontos
  • Bastante Seguro
  • Limite de Plafond
  • Juros Elevados
  • Risco de Endividamento

Solicitar um cartão poderá ser algo muito vantajoso, contudo se for mal gerido poderá complicar a estabilidade financeira das pessoas.

O facto de podermos efetuar pagamentos de produtos e serviços e levantar dinheiro sem termos liquidez no exato momento é de facto a grande vantagem.

Se a isso acrescentarmos as diversas vantagens como o cashback e descontos diretos em inúmeros parceiros, tornam este produto bastante apetecível.

No entanto, isso só é verdade se as dívidas forem pagas no limite estipulado – evitando assim o pagando de juros.

Se selecionar pagamentos fracionados ou em parcelas estará a pagar juros bastante elevados!

Se a sua opção for o pagamento em parcelas e utilizar o cartão de uma forma regular no dia a dia, a realidade é que estará a pôr em causa a sua estabilidade financeira a longo prazo.

Isto porque além dos seus rendimentos servirem para pagar as dívidas em atraso, estará a pagar juros sobre estas.

Segundo o Banco de Portugal, em 2021, foram concedidos, numa média mensal, 90,6M de euros em crédito revolving. Mais 18,8M em relação a 2020.

Portal Do Crédito

Nesta era tecnológica e digital, surgiram também outros formatos gratuitos do famoso e antigo cartão de crédito.

Atualmente, é possível dispormos de aplicações mobile que fazem aquilo que o bom e velho cartão físico faz, com a característica de que nem precisamos de andar com ele na carteira.

MB Way e Revolut há muito que deixaram de ser apenas dois nomes estranhos, isto porque se assemelham muito a um cartão de crédito virtual sem pagar taxas.

Ambos funcionam online, através do smartphone, são de utilização segura e já têm milhares de utilizadores que se renderam ao pragmatismo destas apps.

Contudo, se o seu problema é liquidez financeira momentânea e apenas necessita de um financiamento, solicitar um crédito pessoal poderá ser uma melhor alternativa.

Precisa de financiamento urgente?  Um crédito pessoal rápido poderá ser a solução! Leia o nosso artigo para saber como funcionam e como lhe pode ser útil.

Isto porque um crédito pessoal, além de permitir financiamento até 75.000 € (um valor muito acima de um cartão de crédito) aplica taxas de juro um pouco mais baixas que um cartão de crédito.

Se tiver com dificuldades em pagar créditos que tem ativos, pode também solicitar um crédito consolidado.

Este tipo de crédito permite juntar todas as suas dívidas num só crédito e ao alargar o prazo de pagamento irá conseguir diminuir a sua prestação mensal – uma boa alternativa para diminuir a sua taxa de esforço.

Seja qual for a sua decisão, não arrisque e solicite o seu cartão de crédito, crédito pessoal ou consolidado a entidades financeiras autorizadas e registadas no Banco de Portugal para fornecer financiamento.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Como referido ao longo do nosso artigo, um cartão de crédito, além de ser uma boa forma de lidarmos com o pagamento de certas despesas, sem termos no momento a liquidez necessária, pode ser também uma forma de conseguir poupar dinheiro.

Ora, os juros a pagar por utilizar o dinheiro do crédito – Taxa Anual Efetiva Global (TAEG) – é somente cobrada caso não pague o valor em dívida na sua totalidade ou liquide apenas o montante mínimo da mesma.

Assim, se souber que irá cumprir com as suas obrigações contratuais, pagando totalmente o valor no prazo estipulado, então, além de não pagar juros, irá ter acesso a inúmeros descontos que ao final de um ano poderão significar uma boa quantia poupada.

Esta versatilidade dos que estes cartões de crédito permitem, fazem com que seja uma forte aposta dos portugueses.

Segundo o Banco de Portugal, de 2020 para 2021 a procura por crédito revolving subiu de 55.228 para 66.424 contratos. Um aumento de 20,3%.

Contudo, havendo tanta oferta, é preciso avaliar qual o melhor cartão de crédito online na hora

Para isso terá de avaliar o seu perfil de consumidor.

Por exemplo, tem por hábito pagar o valor total do seu cartão na data acordada com o banco?

Paga o montante em dívida a prestações? Costuma levantar dinheiro a crédito? Costuma falhar pagamentos?

Se, se identifica com o primeiro cenário, optar por cartões de crédito gratuitos e com bons descontos será sempre uma boa solução – como não costuma pagar juros, pode sempre poupar o valor da anuidade e ainda obter descontos.

Nos restantes casos, consideramos que um bom cartão de crédito é aquele que apresenta as taxas mais baixas, independentemente se tem anuidade ou não (que é apenas um custo fixo).

Por fim, relembramos que, aquando da escolha do cartão de crédito, deverá ter ainda em atenção eventuais custos adicionais, como taxas de levantamento de numerário ou de pagamentos em postos de abastecimento de combustíveis.

Relembramos que, aquando da escolha do cartão de crédito, deverá ter ainda em atenção eventuais custos adicionais, como taxas de levantamento de numerário ou de pagamentos em postos de abastecimento de combustíveis.

Analise, por isso, com cuidado a Ficha de Informação Normalizada (FIN) que as entidades bancárias são obrigadas a entregar-lhe.

Por fim, se tem algum problema financeiro momentâneo e apenas precisa de um único financiamento para pagar uma formação, algum problema de saúde ou fazer obras em casa, um crédito pessoal pode ser uma solução a ponderar, já que tem taxas de juro mais baixas dependendo das finalidades que pretender.

Nota importante: esteja atento às taxas de juro no momento da contratação de um cartão. Recordamos que a TAEG dos cartões de crédito está limitada pelas taxas máximas fixadas trimestralmente pelo Banco de Portugal.

Perguntas e Respostas

Como funcionam os cartões de crédito?

Os cartões de crédito são um meio de pagamento que permite fazer compras de produtos ou serviços sem que os titulares tenham saldo disponível na sua conta à ordem.

O valor utilizado tem de ser reembolsado dentro das datas estipuladas pela entidade (normalmente entre 20 a 50 dias), para não pagar juros pelo serviço. Se não saldar a dívida totalmente, então pagará juros que podem ascender aos 15,9% dependendo do cartão de crédito que selecionar.

Quanto tempo demora para receber cartão de crédito?

Para ter direito a um cartão de crédito terá de enviar alguma documentação para que a entidade financeira possa aprovar o pedido. Contudo, dependendo da entidade em causa, o processo poderá demorar até 48 horas.

Para acelerar o processo, as entidades financeiras, hoje em dia, tendem a enviar os dados do seu novo cartão via email – para que possa utilizar o plafond antes de receber em casa o cartão de crédito em formato físico.

Qual o melhor cartão de crédito em Portugal?

Se fizer os pagamentos de forma integral, dentro dos prazos estipulados pela entidade, não pagará nenhum cêntimo em juro, logo a taxa de juro aplicada ao seu cartão de crédito será irrelevante. Se assim for, o melhor cartão de crédito será aquele que tiver os descontos e vantagens que mais se adequam aos seus hábitos de consumo.

Caso os seus pagamentos dos valores em dívida não sejam integrais, irá pagar juros, pelo que o melhor cartão de crédito em Portugal será aquele que tiver uma taxa de juro mais baixa (independentemente se tem anuidade ou não).

O que acontece se não pagar o cartão de crédito?

Se não cumprir com as suas obrigações junto da entidade credora, as consequências podem ser muito negativas. Além de ficar com o seu “nome sujo” na lista negra do Banco de Portugal – colocando em risco futuras contratações de crédito -, pode ver o seu salário e reembolso do IRS penhorados ou mesmo ser alvo de procedimentos legais.

Como é que o banco determina o limite de crédito do cartão?

Antes de emitir um cartão, os bancos ou entidades financeiras analisam o seu historial de crédito, assim como os seus rendimentos, de forma a determinar qual o limite de crédito mais adequado para a sua situação.

O que fazer se perder o cartão de crédito?

Em caso de perda, roubo ou apropriação do seu cartão, ou dos dados do mesmo, é importante que informe o mais rapidamente possível a entidade emitente do cartão, para que o mesmo possa ser bloqueado.