VoltarTodos os artigos
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Simulador Amortização Antecipada: Quanto Posso Poupar?

Artigo sobre Amortização Antecipada

Se ao longo dos últimos anos conseguiu juntar um bom “pé de meia”, com certeza que gostaria de encontrar formas de conseguir aplicar esse dinheiro para reduzir algumas despesas mensais.

Mas será a amortização antecipada de crédito a melhor forma de conseguir reduzir os seus encargos financeiros mensais?

É exatamente isso que vamos explicar neste artigo. Além de poder usar o nosso simulador de amortização antecipada, iremos explicar como funciona uma amortização, que tipo de amortizações pode fazer, qual o impacto de cada uma na sua prestação e quais as desvantagens e vantagens de o fazer.

Duas colunas
Vertical
Horizontal

Simulador Amortização Antecipada

Resultado

"{{getWooProductName}}" has been added to your cart

Your service request has been completed!

We have sent your request information to your email.
Issued on: {{ $store.getters.getIssuedOn }}
Método de pagamento: {{ $store.getters.getPaymentType }}
{{ item.label }}: {{ item.converted }}

Quando celebra um contrato de crédito com uma entidade financeira, fica a pagar uma mensalidade que inclui o pagamento do capital emprestado, juros associados, impostos e outras taxas e comissões – durante um prazo pré-acordado.

Contudo, o consumidor poderá amortizar essa dívida a qualquer momento de uma forma total (abater toda a dívida) ou parcial (abater parte da dívida). Isto, desde que o contrato assim o permita.

Assim, uma amortização antecipada ou reembolso antecipado é, como o nome indica, o pagamento prematuro de determinada dívida a uma entidade financeira.


Portal Do Crédito

Baixe as Suas Prestações!

Poupe até 60% Mensalidade Única Sem Compromissos

RECOMENDADO

SIMULAR JÁ

A principal vantagem de uma amortização antecipada é reduzir a sua dívida à entidade financeira – o que resulta numa redução da prestação mensal ou num encurtamento do prazo de pagamento total.

Quando paga uma mensalidade de um crédito, seja ele qual for, este está dividido entre juros e capital em dívida.

Ora, numa fase inicial do contrato, os juros representam a maioria da mensalidade. Porém, conforme o empréstimo vai avançando, o peso dos juros vai diminuindo e a prestação passa a ser composta na sua maioria por capital em dívida.

Deste modo, se está com uma taxa variável e sente que as taxas de juro poderão subir devido à Taxa Euribor, então amortizar um crédito na sua fase inicial pode ser mais benéfico que optar pela fase final.

Outra vantagem de uma amortização num crédito é a possibilidade de poder reduzir custos como o seguro de vida, melhorando ainda mais a prestação mensal.

Por outro lado, poderão existir algumas desvantagens.

Em situações normais terá de pagar comissões e taxas pela amortização pretendida (informamos quais e o seu valor mais abaixo no artigo).

Sabia Que:

Segundo as medidas aplicadas pelo Governo, as amortizações do crédito à habitação não terão penalização até ao fim de 2023!

Outra desvantagem é o facto da redução da prestação mensal poder não ser muito significativa se o valor a amortizar não for elevado.

Por exemplo, se quiser amortizar 1.000 € de um crédito habitação, em muitos casos a poupança mensal poderá ser de inferior a 5 €.

  • Crédito Habitação
  • Crédito Pessoal
  • Crédito Automóvel

Em Portugal poderá amortizar diversos géneros de créditos.

Contudo, devido às características de cada um, uma amortização poderá ser mais benéfica em determinados géneros de créditos do que noutros.

Assim, a seguir analisaremos se esta será uma boa solução para cada um destes três créditos.

Portal Do Crédito

A partir do momento em que uma pessoa contrai um crédito habitação, a principal preocupação é pagar a dívida o mais depressa possível – para se ver livre dos encargos mensais elevados.

Por isso, se tiver alguma poupança de lado, é normal fazer contas por forma a saber se amortizar crédito habitação pode ser, ou não, uma boa decisão.

Vamos a um exemplo! Imagine uma família com um crédito habitação com capital em dívida atual de 150.000 € a 25 anos (300 meses) e uma taxa de juro fixa (2%). Isto significa que a sua prestação mensal seria de 635,78 €.

Na tabela abaixo, vamos mostrar-lhe a poupança real que esta família poderá ter ao utilizar diferentes valores monetários em amortização:

Amortizar Crédito Habitação – Baixar Prestação Mensal

Amortização Antecipada Nova Prestação Poupança Mensal Poupança Total
1.000 € 631,54 € 4,24 € 1.272 €
5.000 € 614,59 € 21,19 € 6.357 €
10.000 € 593,39 € 42,39 € 12.717 €
25.000 € 529,81 € 105,97 € 31.781 €
50.000 € 423,86 € 211,92 € 63.577 €

Como pode observar, a poupança real ao amortizar valores pequenos não será substancial. Por outro lado, se tiver uma boa poupança consigo, amortizar altos valores poderá significar uma redução significativa da sua prestação.

No entanto, realçamos também que existe outra forma de amortizar o seu crédito que lhe poderá ser mais vantajosa. Ao invés de baixar o valor das prestações mensais, poderá diminuir o prazo de pagamento do crédito – mantendo o valor total da prestação.

Porém, é importante referir que, se optar por esta solução, estará a fazer uma renegociação dos termos do contrato, o que poderá requerer alguns custos extras (que poderão compensar – para isso terá de fazer as contas).

Apesar disso, será que compensa avançar com esta solução?

Amortizar Crédito Habitação – Diminuir Prazo de Pagamento

Amortização Antecipada Novo Prazo Poupança Meses Poupança Total
1.000 € 297 Meses – 3 Meses 1.907,34 €
5.000 € 287 Meses – 13 Meses 8.265,14 €
10.000 € 275 Meses – 25 Meses 15.894,50 €
25.000 € 238 Meses – 62 Meses 39.418,36 €
50.000 € 183 Meses – 117 Meses 74.386,26 €

Se não tiver problemas em manter os seus encargos mensais atuais com o seu crédito habitação e quiser de facto avançar com uma amortização, optar por baixar o prazo de pagamento poderá ser mais benéfico que a primeira alternativa.

É importante uma pessoa ter sempre consigo um pé de meia para alguma eventualidade. Por isso, evite colocar todas as suas poupanças numa amortização.

Portal Do Crédito

Um crédito pessoal, por norma, tem taxas fixas, por isso não terá de se preocupar com a melhor altura para abater a sua dívida.

Porém, uma vantagem em relação ao crédito habitação é o facto de numa amortização de crédito pessoal as comissões a pagar serem inferiores – em muitos contratos está isento de taxas – confirme no seu contrato.

Para fazer uma amortização de um crédito pessoal, poderá ter de comunicar à sua entidade financeira da intenção com 30 dias de antecedência.

Por fim, falamos de créditos até 120 meses com taxas de juro bastante mais elevadas que num crédito habitação.

Por isso, uma amortização nestes casos poderá ser mais benéfica, pois quanto mais cedo saldar a sua dívida mais conseguirá poupar.

Portal Do Crédito

Assim como noutros tipos de crédito, poderá amortizar o seu crédito automóvel quando pretender (desde que avise com antecedência a entidade).

Tal como num crédito pessoal ou de habitação, quanto maior for a fatia da dívida que pretender abater mais poupança poderá ter.

Todavia tenha cuidado com os produtos associados, comissões e reduções de juros, pois por vezes os ganhos com uma amortização poderão ser muito poucos e perderá poupanças que poderiam ser investidas noutros locais.

Se pensa recorrer à amortização antecipada do(s) seu(s) crédito(s) antes do final do prazo de pagamento contratado, é importante conhecer quais são os tipos de amortização de capital em dívida que estão ao seu dispor no mercado.

A amortização ou reembolso antecipado parcial significa abater parte de uma dívida de um crédito.

Esta é uma forma recorrente que as famílias têm de conseguirem reduzir os seus encargos mensais. Porém, para conseguirem ver uma redução significativa, têm de dispensar de uma grande percentagem das suas poupanças – algo que poderá afastar muita gente desta solução.

Como prova disso, é o facto de, em Portugal, relativamente ao crédito habitação, o número de reembolsos antecipados de forma parcial serem metade dos reembolsos totais.

Sabia Que:

Segundo o Relatório do Banco de Portugal, em 2020, 38,5% do montante reembolsado de forma parcial, em crédito habitação, foi inferior a 2.500 €.

A amortização total, reembolso antecipado total ou liquidação do empréstimo é feita quando o consumidor tem ao seu dispor o montante exato do capital em dívida em falta para saldar o seu crédito.

Optar por este género de amortização antecipada pode ser benéfico para a carteira, pois acaba totalmente com o encargo mensal – evita pagar juros até ao fim da vigência do contrato.

No caso de um crédito habitação, é importante referir que, depois do reembolso total, deve pedir à entidade financeira a emissão do título de cancelamento da hipoteca (distrate) onde o banco declara a dívida saldada.

Este documento tem de ser depois entregue na Conservatória do Registo Predial para que o registo hipotecário possa ser cancelado.

Sabia Que:

Segundo o Relatório do Banco de Portugal, em 2020, 29,5% do montante reembolsado de forma total, em crédito habitação, foi inferior a 25.000 €.

A amortização antecipada gradual e sucessiva consiste numa amortização feita por parcelas mensais na sua prestação.

Maioritariamente presente em financiamentos com um sistema de amortização francês, esta tipologia de amortização antecipada é mais comum nos contratos de crédito hipotecário.

Assim, aconselhamos a que entre em contacto com a sua entidade financeira para determinar a melhor possibilidade para o seu caso particular.

Apesar de existirem diferentes alternativas para amortizar crédito, o tipo de amortização a utilizar vai depender sempre da sua situação financeira atual.

Logo, antes de optar por qualquer uma destas opções, sugerimos que recorra a um simulador de amortização antecipada -poderá avaliar o impacto da amortização no seu orçamento por forma a saber se é a solução mais vantajosa.


Portal Do Crédito

Baixe as Suas Prestações!

Poupe até 60% Mensalidade Única Sem Compromissos

RECOMENDADO

SIMULAR JÁ

Cada vez que decidir reembolsar um determinado valor em dívida, saiba que esta transação não é isenta de custos – as entidades credoras vão cobrar-lhe uma taxa pela amortização antecipada.

Os valores das comissões de amortização poderão variar conforme a entidade financeira e o tipo de taxa de juro contratada – fixa ou variável. Todavia, existe um limite máximo estabelecido por lei para estes encargos:

  • Taxa de Amortização Antecipada de 0,5%: nos créditos a habitação com uma taxa de juro variável, a comissão cobrada não pode ser superior a 0,5% do capital reembolsado;
  • Taxa de Amortização Antecipada de 2%: nos créditos a habitação com uma taxa de juro fixa, a comissão cobrada não pode ultrapassar os 2% do capital reembolsado.

Segundo o Banco de Portugal, os créditos ao consumo têm taxas inferiores: 0,25% do montante do capital reembolsado se faltar menos de um ano para terminar o contrato e 0,5% se faltar mais de um.

No entanto, existem algumas exceções onde poderá ficar isento do pagamento desta taxa de amortização antecipada:

  • Desemprego;
  • Deslocação profissional;
  • Morte de um dos titulares do empréstimo.

Outra exceção acontece em 2023, onde devido à situação das taxas de juro elevadas, o governo decidiu, entre outras medidas, que iria haver uma isenção total desta taxa.


Portal Do Crédito

Baixe as Suas Prestações!

Poupe até 60% Mensalidade Única Sem Compromissos

RECOMENDADO

SIMULAR JÁ

Reembolsar antecipadamente um crédito pode ser uma boa forma de alocar parte de uma poupança.

Todavia, como vimos ao longo do artigo, se o seu objetivo for reduzir os seus encargos mensais, amortizar um crédito com um baixo valor poderá não ser a melhor solução.

Se está nesta situação e o que pretendia era reduzir os seus encargos, por vezes, poderá ser mais benéfico acumular mais liquidez.

Por isso, é importante que entre em contacto com a sua entidade financeira e analise com o seu gestor todas as possibilidades ao seu dispor – por vezes uma renegociação poderá ser mais benéfica.

Pode chegar até à conclusão de não fazer nenhum tipo de amortização e investir essa poupança noutros produtos de investimento como PPR’s, certificados de Aforro ou outros que lhe possam gerar mais rendimentos.

Perguntas Frequentes

O que é o reembolso antecipado?

O reembolso ou amortização antecipada é o pagamento prematuro de determinada dívida a uma entidade financeira. Esta amortização pode ser feita de forma total, ou parcial, quando apenas uma parte da dívida é abatida.

Que tipos de créditos podem ser amortizados?

Os créditos pessoais, automóvel e créditos habitação podem ser amortizados sempre que o consumidor pretender – para isso basta avisar com alguma antecedência a entidade financeira respetiva.

Quanto custa amortizar um crédito habitação?

Com a nova lei aprovada pelo Governo, até ao final de 2023 os consumidores poderão amortizar os seus créditos sem terem de pagar qualquer taxa de amortização.

Como amortizar um crédito?

Para amortizar um crédito, seja ele que género for, terá de avisar a entidade financeira da sua intenção com antecedência. Nesse contacto a financeira irá indicar-lhe os passos que terá de seguir.

Com quantos dias de antecedência devo avisar da intenção de amortização?

Poderá ter de avisar a sua entidade financeira da intenção de amortizar o seu crédito entre 7 a 30 dias de antecedência. Por isso, aconselhamos a consultar o seu contrato com a financeira para saber exatamente qual é o seu caso.