VoltarTodos os artigos
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Como Poupar Dinheiro Mensalmente: Dicas de Poupança

Poupar dinheiro mensalmente torna-se cada vez mais difícil para as famílias que veem as suas despesas aumentarem de dia para dia.

No início deste ano, os portugueses viram uma subida de preços na eletricidade, no gás, nas portagens, no crédito à habitação e na alimentação. E mesmo com o aumento do salário mínimo para 760 €, o salário médio nacional não tem conseguido acompanhar os constantes aumentos no custo de vida das pessoas.

Ainda assim, com algumas mudanças e alterações de hábitos, é possível economizar sem ter de diminuir a sua qualidade de vida.

Neste sentido vamos-lhe indicar como poupar dinheiro mensalmente com algumas dicas de poupança que abrangem tanto os créditos, contas bancárias, descontos, energia ou telecomunicações. Alguma destas poderão fazer a diferença na sua carteira no final do mês.

Se tem um crédito à habitação com taxa de juro variável, então já deve estar a sofrer um aumento substancial da sua prestação mensal fruto da subida das taxas Euribor. Nesse caso, uma renegociação do empréstimo com o seu banco pode ser um caminho inicial para poupar dinheiro.

Ao renegociar as condições do contrato, por exemplo, através de uma redução do spread, alteração dos prémios do seguro de vida ou alargar o prazo de pagamento poderá reduzir a prestação mensal atual em algumas dezenas ou centenas de euros.

Caso não esteja satisfeito com as opções que o banco lhe apresenta, pode informar-se junto da concorrência para conhecer outras condições que lhe sejam mais favoráveis – a isto chamamos transferência de crédito.

No entanto, se a taxa de esforço dos titulares do crédito habitação não inferior a 35% os bancos poderão recusar a negociação. Além disso, se o seu contrato tiver boas condições, uma renegociação pode até não compensar.

Os pagamentos mensais relativos a créditos são um dos maiores encargos que a maioria dos agregados familiares portugueses têm de suportar. Por isso, para diminuir o valor e o número de mensalidades, os consumidores optam cada vez mais por consolidar créditos.

Se tem um crédito e pretende adquirir outro, ou está a pagar mais que um empréstimo, então saiba que está é das principais dicas para poupar dinheiro mensalmente.

O crédito consolidado junta vários créditos num só. Na prática, isto significa que passa a ter um só contrato com uma prestação mensal única com um valor muito mais baixo do que paga atualmente pela soma de cada um dos seus créditos individuais.

Isto acontece porque ao juntar os créditos o consumidor alarga os prazos de pagamento até a um máximo de 84 meses (no caso de agregar somente créditos ao consumo). Em alguns casos a taxa de juro acaba também por ser inferior ao que paga atualmente.

Em alguns casos poderá fazer um crédito consolidado 120 meses.

Vamos a um exemplo. Imagine que a Maria e o João têm um cartão de crédito com uma dívida de 5.000 euros e um crédito pessoal no valor de 10.000 euros. Estes encargos representam cerca de 500 euros por mês.

Com uma consolidação a 84 meses, poderão reduzir a sua mensalidade para 268,66 € – uma redução para quase metade daquilo que pagam atualmente.

Único ponto negativo é o facto de demorar mais tempo a pagar as dívidas, o que faz com que o crédito fique mais caro a longo prazo. Porém, a consolidação irá permitir reduzir a probabilidade de incumprimento com as entidades financeiras de crédito e irá aumentar a sua qualidade de vida.

Através do mecanismo de crédito consolidado é possível poupar até 60% em pagamentos.

Caso pretenda juntar um ou vários empréstimos ao seu crédito habitação, então vamos estar a falar num crédito consolidado com hipoteca.

Esta solução permite alargar ainda mais os prazos de pagamento até ao máximo permitido por lei relativamente ao crédito habitação. Ou seja, ao invés dos 84 meses normais, estamos a falar de 35 a 40 anos.

Além disso, como estará a dar como garantia de pagamento a sua habitação, irá reduzir as taxas de juro a pagar. Algo positivo para reduzir ainda mais a mensalidade. No entanto, esta solução pode não ser benéfica se já tiver um contrato de crédito habitação com boas condições.

Assim, faça simulações, entre em contacto com várias instituições bancárias ou intermediárias de crédito para descobrir qual a melhor solução para si.

Se estiver numa situação de desemprego ou em situação de incumprimento com uma instituição bancária, o seu pedido de crédito consolidado será recusado.

Este ponto seguinte não é diretamente uma dica de poupança mensal, mas de melhor gestão e rentabilidade do dinheiro que tem no banco parado.

Tenha em atenção todas as suas contas bancárias. Pergunte-se se precisa de todas as contas que tem, e se se justificam as comissões de manutenção cobradas pelo seu banco.

Faça também uma análise aos seus investimentos e às taxas de juro que o seu banco oferece.

Por exemplo, imagine que abriu uma conta bancária separada apenas para o seu fundo de emergência, e que paga trimestralmente comissões de manutenção. Até pode colocar esse dinheiro a render num produto com capital garantido, mas a probabilidade é que não renda o suficiente para cobrir as comissões.

Uma possibilidade de investimento, é colocar parte desse dinheiro em Certificados de Aforro. Esta forma de poupança permite uma rentabilidade até 3,5% e com bonificações de permanência do dinheiro a partir de 1 ano de subscrição.

Ou seja, as rentabilidades são muito maiores que deixar o dinheiro na sua conta do banco, onde os juros são praticamente nulos e ainda tem de pagar comissões de manutenção.

O único senão a ter em consideração é que, durante três meses, não pode levantar ou transferir esse dinheiro.

Alterar o pacote de TV, Net e Voz atual pode ser outra forma de responder à pergunta “como poupar dinheiro mensalmente”. As operadoras alteram constantemente as ofertas aos seus clientes, pelo que convém manter-se atualizado. Muitas vezes é possível reduzir o encargo mensal mantendo as condições ou até as melhorando.

A melhor altura para renegociar é quando se aproxima a data do fim do período de fidelização.

Defina aquilo que precisa em termos de internet e canais, e tente reduzir ao máximo o valor pago no final do mês.

Pode também dar uma olhadela à concorrência, pois as ofertas podem ser melhores. Esteja igualmente atento às campanhas promocionais para novos clientes e utilize isso a seu favor na renegociação.

Atualmente existem também pacotes de telecomunicações que oferecem plataformas de ‘streaming’. Por isso, se for cliente de uma dessas plataformas, verifique o que compensa mais para a sua carteira.

Tem seguro automóvel ou de saúde, por exemplo? Uma das dicas de como poupar dinheiro mensalmente é rever as condições de todos os seguros contratados.

Saiba abaixo tudo o que deve ter em conta para começar a poupar nos seus seguros.

  • Defina as Necessidades

Comece por verificar quais são as coberturas de que necessita nos seus seguros atuais. E, no futuro, antes de contratualizar um novo seguro, aponte num papel tudo o que realmente precisa. Num seguro de saúde, pergunte-se “Quais as coberturas que não posso prescindir?”, ou num seguro automóvel, reflita se “Será o seguro de responsabilidade civil suficiente?”. Assim, evitará pagar coberturas desnecessárias.

  • Evite Coberturas ou Seguros Duplicados

Olhe bem para os seus contratos de seguro, e certifique-se que não tem nenhuma cobertura em duplicado. Muitas vezes, contratamos novos seguros sem reparar que já tínhamos proteção para determinado fator.

O seguro de viagem é um exemplo mais flagrante disso mesmo. Quantas pessoas já gastaram dinheiro num seguro de viagem, sem se aperceberem que já o seu cartão de crédito já oferecia um? Muitas. Por isso, reveja com cuidado os seguros que já tem para não duplicar os gastos sem necessidade.

Confirme se o seu cartão de crédito tem seguro de viagem incluído antes de pensar em contratar um seguro deste género.

  • Escolha o Método de Pagamento

As condições de pagamento são outro aspeto a ter em conta. Na maioria das vezes pode compensar pagar anualmente. Os pagamentos mensais ou trimestrais muitas vezes traduzem-se num total anual superior.

  • Faça Novas Simulações

Depois, pode fazer novas simulações junto das várias seguradoras existentes no mercado e optar pela oferta que for mais vantajosa para as suas finanças.

Por vezes, surgem campanhas promocionais que oferecem mensalidades ou descontos para os clientes que contratem mais do que um seguro através da mesma empresa, por isso esteja atento.

Os cartões de crédito são por vezes olhados com alguma suspeita pelas pessoas, mas, na verdade, podem ser vistos como uma forma de poupar dinheiro mensalmente, se forem usados eficazmente.

Muitas vezes, oferecem diversos descontos ou benefícios, que acabam por compensar o pagamento da anuidade. Se, por exemplo, o seu cartão de crédito oferece cashback de 1% em todas as suas compras. Mesmo que pague uma anuidade de 15 €, se gastar mais de 1500 € em compras com o seu cartão de crédito ao longo do ano, já estará com saldo positivo.

Além disso, muitos cartões têm parcerias com hotéis, bombas de combustível ou outros estabelecimentos que o poderão fazer poupar dinheiro mensalmente.

Se estiver interessado em adquirir um cartão de crédito, leia o nosso artigo Cartão de Crédito Online Aprovado na Hora em Portugal e saiba quais os melhores para si.

Contudo, tenha o cuidado e pague todas as despesas do cartão de crédito a 100% dentro do prazo estabelecido no seu contrato. Se não o fizer irá começar a pagar taxas de juro muito elevadas ( podem chegar aos 16,9%) e levá-lo a um sobreendividamento.

Com a guerra na Ucrânia, os preços da energia sofreram aumentos exponenciais e são um custo bastante significativo nos orçamentos familiares.

Existem diversas formas de como poupar dinheiro neste setor:

  • Faça uma renegociação do seu contrato de energia ou mude de fornecedor. Procure companhias de eletricidade e gás com planos de energia com tarifas mais baixas. Faça simulações e compare as várias ofertas para encontrar a solução mais económica para si;
  • Procure saber se tem direito à tarifa social para eletricidade e gás natural, com descontos superiores a 30% para os consumidores economicamente vulneráveis;
  • Uma coisa tão simples como diminuir a temperatura da máquina de lavar a roupa e selecionar programas mais rápidos e ecológicos, pode ajudar a poupar luz e água, e a diminuir a fatura no final do mês;
  • E também ter o cuidado de, na máquina de lavar a loiça, fazer ciclos de lavagem com a carga completa, sem pré-lavagem, que só é necessária em casos de sujidade excessiva;
  • Quanto ao telemóvel, não deixe a carregar durante a noite. Nenhum dispositivo precisa de 8 horas para ficar completamente carregado;
  • Deve desligar o máximo de equipamentos eletrónicos, tirando-os das tomadas, em vez de os manter em “standby”. Se precisar, opte por extensões com interruptor, ou sistemas inteligentes para desligar os aparelhos;
  • Pode também usar mais o microondas e menos o forno elétrico, substituir as velhas lâmpadas convencionais por lâmpadas LED e evitar aquecimentos.

Um cabaz de alimentos essenciais custa, atualmente, mais 24,52% do que custava antes do início da guerra na Ucrânia. O pão, um alimento presente nas mesas de todas as famílias portuguesas, registou em agosto de 2022 um aumento médio de preço de 18% na União Europeia (UE), em comparação com o período homólogo.

É por isso que é muito importante planear melhor as suas compras de supermercado, para economizar dinheiro mensalmente.

Aqui não se trata de não consumir, mas de planear melhor esse consumo através de algumas dicas de poupança que lhe deixamos aqui:

  • Planeie as refeições semanais;
  • Faça uma lista de compras com aquilo que precisa e na hora de ir ao supermercado não adicione outros artigos supérfluos;
  • Compare os preços praticados pelas diversas cadeias de supermercado;
  • Aproveite as promoções e cupons de desconto, mas apenas em artigos que necessita de comprar;
  • Opte pelas marcas próprias das cadeias de supermercado, ou as chamadas “marcas brancas”, muitas vezes mais acessíveis que as restantes;
  • Compre frutas e legumes nas mercearias de bairro ou nos mercados, onde estes produtos podem ser mais acessíveis.

Estas são algumas dicas que pode seguir para que a alimentação “não coma” todas as suas poupanças.

Existem ainda outras formas bastante simples que permitem poupar dinheiro mensalmente, tais como:

  • Abastecer o carro em postos de combustível que ofereçam preços menores. Esteja atento às gasolineiras que tenham parceria (descontos) com o seu banco;
  • Reduzir as refeições em restaurantes. Utilize aplicações móveis como o The Fork para obter descontos que podem chegar aos 50% do valor da refeição (excluindo as bebidas);
  • Cancelar a subscrição de serviços de streaming que não utiliza ou partilhe a conta com várias pessoas para reduzir a mensalidade;
  • Requisitar livros da biblioteca ou comprar em alfarrabistas, em vez de comprar livros novos;
  • Substituir a máquina de café de cápsulas por uma máquina a grão. A máquina é mais cara mais irá conseguir cobrir o investimento em apenas alguns meses.
  • Opte por andar a pé, bicicleta ou transportes públicos sempre que possível. A poupança em combustível e desgaste do automóvel será considerável.

Em suma, é fundamental saber para onde vai cada cêntimo dos seus rendimentos. Aponte todas as suas despesas por categorias. Pode fazê-lo à mão, numa folha de Excel ou mediante uma das várias aplicações móveis existentes no mercado.

Ao analisar onde gasta o seu dinheiro e quais são as categorias em que existe margem para poupar, irá perceber quais são as despesas que poderá reduzir ou cortar por completo. Após ter noção daquilo que precisa mesmo de gastar, faça um orçamento mensal. Isto permite definir um montante limite para cada categoria de despesa e estar ciente que não os pode ultrapassar.

Com o aumento do custo de vida, tornou-se urgente poupar dinheiro e cortar em despesas que nos roubam fatias significativas dos nossos orçamentos.

Verifique todos os seus créditos, seguros e serviços de telecomunicações, e procure sempre as melhores ofertas e condições. Mude pequenos hábitos por forma a poupar energia e a gastar menos dinheiro nas deslocações.

Use o planeamento como melhor aliado, no registo das suas despesas, na organização do seu orçamento mensal e nas idas ao supermercado. Use o seu cartão de crédito para ser benefício, tenha só as contas bancárias imprescindíveis e tome decisões de investimento inteligentes.

Tudo isto pode parecer difícil, mas com organização e foco, é possível poupar dinheiro mensalmente. Estas dicas de poupança reduzem a probabilidade de entrar em incumprimento com instituições financeiras e podem aumentar significativamente a sua liquidez mensal.

Perguntas e Respostas

Como poupar dinheiro mensalmente com créditos?

Para poupar dinheiro com os empréstimos que tem de pagar à banca poderá solicitar uma renegociação do seu contrato à instituição que é cliente. Outra alternativa para quem tem mais que um crédito, é procurar uma consolidação de créditos. Esta solução permite juntar todas as dívidas num único contrato com prazos de pagamento mais alargados – assim poderá poupar até 60% dos seus encargos atuais.

Posso poupar dinheiro ao contratar um cartão de crédito?

Sim. Hoje em dia muitos cartões de crédito não têm anualidades nem custos de emissão. Além disso, costumam apresentar benefícios como o cashback – percentagem que pode chegar a ser de 3% do valor gasto em cartão é devolvido ao cliente, e descontos em algumas marcas parceiras como hotéis, bombas de gasolineira ou lojas de roupa.