VoltarVoltar à Página Principal
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Crédito Pessoal 120 Meses – É Possível? Onde Pedir?

Relógio que indica um prazo de pagamento de 120 meses

Em Portugal, a procura por créditos com prazos de pagamento alargados é algo comum. Seja para fazer face a despesas inesperadas, comprar um automóvel, fazer obras em casa ou uma formação.

Está a procurar um crédito 120 meses? Apesar das restrições em vigor, ainda é possível um empréstimo nestes moldes.

Assim, neste artigo, vamos informar os nossos leitores sobre as restrições em vigor, como e onde conseguir um crédito pessoal 120 meses, um crédito consolidado 120 meses e quais as vantagens e desvantagens de cada um.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Com o aumento do índice de preços da habitação, e do custo de vida dos portugueses, provocada recentemente pela guerra e pela inflação, é notório o aumento de pedidos de crédito e com montantes mais elevados.

Outra consequência é a maior procura por financiamento com prazos de pagamento mais alargados – algo que torna os créditos mais caros, mas que em contrapartida, permite uma prestação mensal mais baixa e fácil de gerir com o orçamento familiar mensal.

Problema desta solução? Com prazos maiores, os portugueses passam a pagar os juros dos empréstimos durante mais tempo, aumentando assim o seu endividamento e baixando a sua taxa de poupança.

Sabia Que?

O endividamento dos particulares subiu 3,2% (2020 – 2021), sendo agora mais de 147 mil milhões de euros.

Este aumento tem gerado bastantes preocupações no Banco de Portugal (BP). Por isso, em 2020, entre outras medidas, a entidade estabeleceu um limite de 7 anos de maturidade para os novos contratos de crédito pessoal.

 “Atuando de forma preventiva, tem como objetivo (…)  garantir que as famílias obtêm financiamento sustentável, minimizando o risco de incumprimento”

Banco de Portugal

Contudo, existem diversas exceções a ter em conta! Vamos saber quais são?

  • Crédito Habitação
  • Crédito Consolidado
  • Crédito Pessoal
  • Crédito Automóvel

O crédito habitação tem consigo alocado empréstimos de grande valor agregado, por isso, é normal que o prazo de pagamento máximo seja superior a 120 meses (podem chegar aos 35 anos).

Se assim fosse, seria incomportável para a maioria das famílias pedir um empréstimo – com um crédito de 150.000 € teriam de pagar mensalmente mais de 1.500 €.

Se tem o objetivo de reduzir os seus encargos mensais e evitar situações de endividamento, pedir um crédito consolidado 120 meses – apesar de ser considerado um crédito ao consumo, ainda é possível em algumas entidades e intermediárias.

Por outro lado, o crédito pessoal é fortemente abrangido por estas medidas.

Teoricamente, desde que os créditos tenham valores inferiores a 7.050 € – o equivalente a 10 salários mínimos nacionais, uma pessoa poderia pedir um empréstimo destas características.

Contudo, na prática, a maioria das entidades registadas no Banco de Portugal deixaram mesmo de fornecer crédito pessoal 120 meses, independentemente do valor solicitado.

Apesar das restrições em vigor, pedir um crédito pessoal 120 meses ainda é possível em algumas finalidades.

Por último, em relação ao crédito automóvel 120 meses, a maturidade legal não foi alterada. No entanto, algumas instituições têm estabelecido o limite de 84 meses.

Banner de Crédito Consolidado 120 Meses

Um crédito consolidado 120 meses é um crédito que permite juntar vários empréstimos num só contrato.

Ou seja, ao invés de ter várias dívidas com características diferentes, passa a ter uma só, com um prazo de pagamento mais alargado.

Deste modo, ao aumentar os prazos de pagamento até um limite de 10 anos, irá conseguir diminuir a sua prestação mensal para menos de metade em muitos dos casos.

Esta modalidade serve na perfeição para quem tem dificuldades em pagar os seus encargos financeiros mensais e que, portanto, necessita de baixar a sua taxa de esforço para não entrar em incumprimentos e ver o seu nome na Lista Negra do Banco de Portugal.

Ora, o prazo de pagamento máximo normal nesta tipologia é de 84 meses, no entanto, se procura um crédito consolidado 120 meses, pode sempre entrar em contacto com uma intermediária de crédito:

Estas, irão procurar no mercado, o crédito consolidado 120 meses que mais se adequa às suas necessidades – este serviço não representa custos nem compromissos ao cliente.

Quer saber mais sobre como poupar na sua prestação mensal juntando os seus créditos num só? Leia o nosso artigo sobre o Melhor Crédito Consolidado.


Portal Do Crédito

Baixe as Suas Prestações!

Poupe até 60% Mensalidade Única Sem Compromissos

RECOMENDADO

Simular Já

Tipos de Crédito Formação, Saúde, Energias Renováveis
Montante Mínimo 5.000 €
Prazo de Pagamento 12 a 120 Meses
Tempo de Aprovação 24 Horas
Atualizado em julho 2022

Os créditos pessoais são conhecidos por prestarem financiamento aos consumidores tendo em vista diversas finalidades, desde crédito rápido a crédito para férias ou sem finalidade.

Contudo, se pretende um crédito deste género, o seu prazo de pagamento está limitado a 84 meses.

Apesar disso, realçamos que, estas restrições no crédito pessoal não se aplicam às finalidades de formação, saúde e energias renováveis, onde os prazos de pagamento dos créditos mantiveram o limite de 10 anos (120 meses).

Todavia destacamos que são poucas as entidades financeiras que disponibilizam estas finalidades em Portugal.

Portal Do Crédito

A nível nacional, é notório que muitos portugueses pretendem fazer cursos ou formações em áreas de especialização.

Porém, muitas das vezes as propinas são demasiado altas para conseguirem ser suportadas.

Assim, o crédito formação ou educação, por si, têm apresentado condições especiais ao longo dos últimos anos.

Logo, não é de estranhar que um simulador crédito pessoal 120 meses para esta finalidade seja possível em algumas instituições financeiras:

Destacamos que, em grande parte destas instituições, o valor mínimo de financiamento é de 10.000 €.

Havendo exceções, como a CGD onde o valor mínimo é de 5.000 € ou o Montepio que apenas permite crédito 120 meses somente para licenciaturas.

Portal Do Crédito

Os créditos de saúde têm como finalidade pagar despesas com a sua saúde, como a aquisição de equipamentos ou serviços destinados a satisfazer as suas necessidades e o seu bem-estar.

Por isso, e de uma forma natural, além dos 120 meses, esta finalidade acaba também por ter acesso a algumas condições especiais como taxas de juro bastante reduzidas comparativamente com outros tipos de financiamento.

Nesta entidade, terá uma taxa de juro fixa de 2% para créditos com prazo dos 18 a 35 meses. No entanto, os juros aumentam para 3,25% para financiamentos com prazos dos 35 a 120 meses.

Destacamos também o facto de não haver montante máximo de financiamento.

Nesta entidade, o montante mínimo para obter crédito 120 meses é de 5.000 € e podem chegar aos 75.000 €.

Em relação aos prazos de pagamento, estes começam nos 12 meses e terminam nos 120 meses.

Portal Do Crédito

Apostar nas energias renováveis e na eficiência energética é apostar no futuro do nosso planeta.

Assim, esta tipologia de crédito encaixa perfeitamente nas exceções aos limites de prazos de maturidade definidos pelo Banco de Portugal.

Deste modo, além dos prazos, existem outros benefícios e apoios, dependendo da entidade financeira, para quem quer adotar medidas “amigas do ambiente”:

Já, para aceder a um crédito pessoal 120 meses desta tipologia, os valores mínimos rondam os 10.000 € de financiamento e o máximo entre os 50.000 € ou sem limite, como no caso do BPI.

Um crédito para obras não tendo uma componente de importância especial, como a formação, a saúde ou o ambiente, não se enquadra no regime das exceções.

Contudo, no mercado português, no Banco BPI poderá solicitar um crédito pessoal 120 meses com finalidade de obras – desde que o montante a financiar seja igual ou inferior a 7.050 €.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Entidade Financeira Valor Mínimo (para 120 meses)
Cetelem 10.000 €
Credibom (Automóvel Novo) 7.500 €
Credibom (Automóvel Usado) 5.000 €
Banco CTT 10.000 €
Montepio 5.000 €
Novobanco 5.000 €
CGD 6.000 €
Valores atualizados em agosto de 2022

Segundo o Banco de Portugal, os créditos automóveis são dos empréstimos mais procurados pelos portugueses, existindo assim uma maior concorrência entre entidades.

Posto isto, existem diversas financeiras que fornecem crédito automóvel 120 meses:

O valor máximo de empréstimo é de 75.000 € independentemente da entidade fornecedora, já em relação ao valor mínimo, varia bastante de entidade para entidade.

Alertamos que, nem sempre um crédito automóvel 120 meses é a opção mais indicada.

Lembre-se: estará a pagar juros mensais durante 10 anos para pagar o seu carro.

Procura uma entidade com um crédito automóvel barato? Então, leia o nosso artigo “Melhor Crédito Automóvel 2022: Onde Encontrar” e saiba quais as melhores ofertas do mercado.

Portal Do Crédito
Exemplo de simulador crédito pessoal

Está indeciso sobre que caminho optar em relação aos prazos de pagamento do seu empréstimo?

Então, saiba que, a maioria das entidades financeiras atualmente apresentam nos seus ‘websites’ um simulador de crédito que permite qualquer pessoa, de forma gratuita e em tempo real, avaliar o custo do seu crédito, tendo como base:

  • Montante de Financiamento;
  • Finalidade do Crédito Pretendido;
  • Prazos de Pagamento.

Algumas entidades permitem também comparar as diversas simulações para uma melhor avaliação das opções que tem em mente.

Além disso, disponibilizam a Ficha de Informação Normalizada (FIN), um documento onde vai poder aceder a toda a informação sobre a proposta de contrato.

  • Prestações Mais Baixas
  • Menor Taxa de Esforço
  • Montante Total a Pagar Superior
  • Risco de Endividamento

O objetivo primordial de quem pretende solicitar um crédito pessoal 120 meses, é obter a prestação mensal mais baixa possível.

Assim, ao pedir um crédito com prazos tão alargados, irá conseguir baixar a sua taxa de esforço. Obtendo assim uma “lufada de ar fresco” nas suas finanças pessoais.

Porém, existem desvantagens que devem ser realçadas.

Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, em 2021 o prazo médio de pagamento de um crédito pessoal foi de 4,9 anos (+58 meses). Mais 2 meses que no ano anterior.

Quanto mais tempo tiver a pagar um empréstimo, mais juros irá pagar pelo mesmo, o que consequentemente significa que o crédito irá ficar mais caro para a sua carteira.

Neste seguimento, existe um grande risco de endividamento e em caso de incumprimento, pode mesmo ver o seu nome na Lista Negra do Banco de Portugal (daí se ter limitado o crédito pessoal 120 meses na maioria das finalidades).

Compensa pedir crédito pessoal 120 meses ?

Vamos a um exemplo?

A família Costa, perante os valores elevados dos combustíveis e pelo facto do seu automóvel apresentar bastantes problemas mecânicos, decidiram comprar um carro mais moderno e com níveis de consumos mais modestos.

Esta é a situação atual desta família:

  • Rendimentos Líquidos: agregado familiar com 2.250 € mensais;
  • Outras Despesas com Créditos: 450 € mensais;
  • Crédito Automóvel: necessitam de 15.000 €.

A seguir, mostramos três propostas com prazos de pagamento distintos.

Prazo Pagamento TAEG Prestação Mensal MTIC Taxa de Esforço
120 Meses 8,7% 174,16 € 22.016,42 € 28%
84 Meses 8,3% 222,74 € 19.554,50 € 30%
48 Meses 8,2% 352,28 € 17.496,33 € 36%

Com um crédito automóvel 120 meses, a prestação mensal seria de 174,16 €. O que significa uma taxa de esforço mensal de 28%.

Contudo, para um financiamento de 15.000 €, o Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC), custo total do empréstimo, é de 22.016,42 €.

Um valor elevado resultante do pagamento de juros e comissões durante 10 anos.

Já se optarem por um prazo de 48 meses, o valor total a pagar seria de 17.496,33 €. Porém, com uma prestação mensal de 352,28 €, teriam uma taxa de esforço mensal de 36%., o que seria mais difícil de conseguir gerir em sintonia com os outros encargos financeiros atuais.

Para uma situação financeira saudável, evite taxas de esforço acima dos 35%.

Por isso, encontre o seu ponto de equilíbrio e escolha um crédito que não seja mensalmente muito pesado para a carteira, mas também que não lhe faça pagar demasiado em juros.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Não! Não é possível pedir um crédito pessoal 240 meses.

Quando procuramos um crédito, temos a tendência de pedir o prazo de pagamento mais alargado possível para que a prestação mensal possa ser mais baixa.

Ora, o problema é que quanto maior o prazo mais juros a pessoa terá de pagar, o que significa um maior risco de endividamento e uma mais baixa taxa de poupança por parte das famílias.

Para evitar isso, os prazos de pagamento máximos dos créditos variam conforme a sua tipologia.

No que concerne a crédito pessoal o limite está fixado nos 84 meses, havendo apenas as exceções anteriormente descritas onde a aprovação poderá chegar aos 120 meses.

Para prazos superiores, apenas solicitando um crédito habitação ou fazendo um crédito consolidado com hipoteca.

Para ser legível para um financiamento tem de cumprir alguns requisitos mínimos, tais como:

  • Residência: domicilio fiscal em Portugal;
  • Idade: 18 a 75 anos e no máximo ter 80 anos no término do contrato;
  • Taxa de Esforço Adequada: existe uma forte probabilidade de o seu crédito ser recusado se a sua taxa de esforço for superior a 40% – esta percentagem varia de entidade para entidade;
  • Situação Profissional: a pessoa tem de ter uma situação de trabalho estável o suficiente para poder cumprir com as suas obrigações contratuais;

Se tiver desempregado, o seu crédito 120 meses será recusado.

  • Nome Limpo no Banco de Portugal: se a pessoa estiver em incumprimento com a prestação mensal de algum crédito, o seu nome ficará na Lista Negra do Banco de Portugal, tendo assim como consequência primeira e direta a impossibilidade de obter novos créditos.

Além de ter de preencher alguns requisitos como a idade e a residência, será necessário enviar alguma documentação para dar seguimento ao processo de pedido de crédito.

Os documentos a serem solicitados podem mudar conforme o género de financiamento e entidade financeira que selecionar. Todavia, conte com o envio da seguinte documentação:

  • Documento de Identificação: cartão de cidadão;
  • Comprovativo de Morada Fiscal: cópia de fatura de água, luz (…);
  • Comprovativo de IBAN: obter na sua financeira via multibanco ou online;
  • Recibo de Vencimento: para trabalhadores por conta de outrem;
  • Modelo 3 do IRS: para trabalhadores por conta própria;
  • Comprovativo de Pensão: para pensionistas;
  • Mapa de Responsabilidades: clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no website do Banco de Portugal.

Se solicitar um crédito consolidado 120 meses, terá também de enviar uma declaração / extrato com o valor atual em dívida e o respetivo procedimento para a liquidação dos créditos a consolidar.

Complicado? Não se preocupe, a instituição ou intermediária responsável pelo seu processo irá ajudá-lo a completar cada um dos passos necessários para obter o financiamento que deseja.

Para pedir um crédito pessoal 120 meses tem duas alternativas: deslocar a balcões de várias entidades financeiras e pedir uma simulação de crédito – processo mais lento.

Ou então utilizando a alternativa mais viável e rápida – pedir crédito via internet usando o simulador de crédito pessoal 120 meses disponibilizado pelas entidades financeiras nos seus websites.

Assim, utilizando esta segunda via, deverá seguir os seguintes passos:

  • Simular Crédito;
  • Preencher e Submeter Formulário Com a Documentação Solicitada;
  • Esperar Aprovação do Crédito;
  • Assinar Contrato e Enviar;
  • Esperar Financiamento na Conta Bancária.

Após a receção do contrato por parte da entidade financeira, por norma, em 48 horas irá ter o financiamento na sua conta.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Pedir um crédito pessoal 120 meses, à primeira vista, poderá ser uma boa solução para quem se pretende financiar e não pretende ter uma prestação mensal demasiado elevada.

Contudo, esse alivio mensal vem com um custo extra – crédito mais caro.

Apesar de pagar pouco mensalmente, o custo real será mais pesado – por ter de suportar juros durante mais tempo.

Contudo, esta será sempre uma solução bastante viável se estiver com dificuldades financeiras tais que receia entrar em incumprimento com a banca.

O crédito mais barato nunca será o crédito 120 meses. No entanto, será seguramente aquele que lhe vai permitir gerir melhor os seus encargos mensais perante a sua situação financeira.

Caso a solução passe por um crédito pessoal 120 meses, aconselhamos:

  • Pesquisa de Mercado: utilizar o simulador crédito pessoal 120 meses das várias entidades financeiras e pedir propostas;
  • Análise: tenha sempre em consideração a Taxa Anual Efetiva Global (TAEG) e o Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC) na sua análise de propostas;
  • Equilíbrio: encontre o ponto de equilíbrio entre quanto pode pagar de prestação e o custo total do empréstimo. Evite taxas de esforço acima de 35%.

Aconselhamos também a que analise as taxas aplicadas por amortizações. Poderá querer fazer uma amortização/liquidação e ter de pagar taxas elevadas em determinadas entidades financeiras.

Caso tenha vários créditos ativos e queira baixar a prestação mensal destes, em alternativa pode solicitar um crédito consolidado 120 meses.

Ou seja, ao juntar todos os seus créditos num só crédito consolidado 120 meses, irá conseguir obter uma prestação muito mais baixa – facilitando assim a sua situação financeira pessoal.

Perguntas Frequentes

É possível obter um crédito 120 meses?

O Banco de Portugal, por forma a reduzir os riscos de endividamento, em 2020 definiu como 7 anos (84 meses) o prazo de pagamento máximo de pagamento dos créditos pessoais.

No entanto, em algumas entidades financeiras ainda conseguirá encontrar um crédito consolidado 120 meses e um crédito pessoal 120 meses para as finalidades de Saúde, Energias Renováveis e Formação.

Como obter o melhor crédito pessoal 120 meses?

O melhor crédito pessoal 120 meses será aquele que tiver um MTIC (Montante Total Imputado ao Consumidor) inferior, pois esse é o custo total do seu crédito.

Porém, o crédito ideal, para cada pessoa, irá depender de fatores como:

  • Perfil de Risco do Cliente
  • Montante Solicitado
  • Taxas de Juro
  • Custos Iniciais
  • Tipologia de Crédito
  • Prazos de Pagamento

 

Crédito consolidado 120 meses é possível?

Sim! Apesar de grande parte das entidades financeiras apenas disponibilizar crédito consolidado até 84 meses, ainda existem exceções.

Para facilitar o seu trabalho em pesquisa, entre em contacto com uma intermediária de crédito. Estas, perante as suas necessidades e especificações, irão encontrar, sem custos associados, o melhor empréstimo para a sua carteira.

Que documentos são necessários para obter um crédito 120 meses?

Independentemente do prazo de pagamento, as entidades financeiras pedem geralmente os seguintes documentos:

  • Documento de Identificação Pessoal: Ex: Cartão de Cidadão;
  • Comprovativo de Morada Fiscal: Ex: Cópia de fatura de água, luz ou telecomunicações;
  • Comprovativo de IBAN: Pode obter via multibanco ou no website da sua entidade financeira;
  • Comprovativos de Rendimentos: Últimos 3 recibos de vencimento ou última declaração de IRS;
  • Mapa de Responsabilidades: Clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no website do Banco de Portugal.

Onde posso usar simulador crédito pessoal 120 meses?

Por forma a encontrar o seu crédito ideal com prazo de pagamento a 120 meses, terá de consultar as mais diversas entidades e usar os seus simuladores online.

A maioria das entidades permite, sem custos associados, os seus clientes a utilizarem os seus simuladores online para avaliarem os custos potenciais da contratação de um crédito.

VoltarVoltar à Página Principal
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Mini Créditos Rápidos Online – Quais os Melhores em Portugal

Banner de artigo sobre créditos online rápidos

Uma emergência pessoal acontece a todos. Uma despesa de saúde inesperada, uma conta da oficina que não estávamos a contar, uma viagem que saiu do nosso orçamento ou algum problema com a casa.

todos tivemos gastos que não estavam planeados que, por vezes, requerem créditos rápidos online para fazer face às despesas.

Para o ajudar a conseguir o melhor empréstimo possível, neste artigo, esclarecemos como funcionam os mini créditos rápidos online em Portugal, quais as melhores entidades, dicas úteis para acelerar o seu processo e os cuidados que deve ter ao solicitar um.


Portal Do Crédito

Procura Crédito Rápido?

Resposta em 24h Sem Compromisso

RECOMENDADO

SIMULAR JÁ

Os créditos rápidos online, como o nome indica, são empréstimos que permitem obter financiamento, via internet, de uma forma célere.

Assim, o principal ponto diferenciador para outras categorias de crédito, é o facto de ser uma solução com menos burocracias que outros géneros de créditos e que implica, por norma, montantes de empréstimo mais baixos.

Um crédito online na hora é fácil de ser solicitado e apresenta tempos de aprovação e financiamento mais curtos que os restantes.

No mercado, existem dois géneros de crédito online na hora:

  • Mini Créditos Rápidos Online: normalmente disponíveis para montantes de financiamento inferiores a 5.000 €. Os empréstimos deste género são denominados pelas financeiras de “crédito pessoal simples“, “linha de crédito“, “Projetos até 2.400 €“, entre outros (apresentam taxas de juro superiores).
  • Créditos Rápidos Online: empréstimos cujos montantes de financiamento podem chegar aos 75.000 €. São normalmente denominados créditos pessoais e podem ser solicitados para diversas finalidades como crédito para obras (taxas de juro diferentes conforme a finalidade);

Certos mini créditos rápidos online são denominados linhas de crédito – funcionam como um cartão de crédito onde pode reutilizar o valor já pago sem necessidade de fazer um novo contrato.

Portal Do Crédito

A expansão do online veio agilizar, em parte, as concessões de crédito – visto que não temos necessariamente de nos deslocarmos às instituições para obter informação, simular créditos e obter o financiamento pretendido.

Assim, um crédito pessoal online resposta imediata é possível!

Apesar da aprovação de um crédito online na hora poder ser, em alguns casos, feita no momento, a obtenção do financiamento poderá demorar até 48 horas úteis.

Para acelerar o processo e obter o dinheiro na sua conta o mais rápido possível:

  • Tenha os documentos prontos a enviar (indicamos quais mais a abaixo no artigo);
  • Recorra a uma instituição com assinatura digital.

Em relação a este último, a realidade é que a maioria das entidades privadas de crédito já permitem assinaturas digitais (à exceção de alguns bancos), pelo que é menos uma preocupação que vai ter.

Pedir um crédito online na hora a uma instituição financeira da qual já é cliente, pode também tornar o processo mais célere – não há a necessidade de envio de alguma documentação.

Contudo, pedir crédito rápido a uma entidade financeira, da qual já é cliente, não é sinónimo direto de um bom negócio para a sua carteira.

Entidade Crédito Disponível TAEG
Cofidis 500 € – 4.750 € 16%
Cetelem 1.000 € – 2.400 € Desde 10,5%
Credibom 3.000 € – 4.900 € Desde 12,69%
Unibanco 500 € – 4.500 € 15,3%
Puzzle 2.000 € – 6.000 € Desde 10,4%
Oney 500 € – 4.000 € 15,9%
Dados retirados dos websites das entidades financeiras a maio 2022

Naturalmente, cada entidade tem os seus próprios timings de aprovação, de concessão de financiamento e taxas de juro aplicadas.

Os mini créditos rápidos online, como permitem um financiamento mais curto, conseguem aprovações em 24 horas e financiamento, na maioria das situações, em menos de 48 horas úteis.

Por outro lado, este género de créditos online na hora, mais curtos, têm taxas de juro mais elevadas, o que à primeira vista pode ser um entrave.

No entanto, é mais barato pedir um empréstimo menor com taxas superiores que um empréstimo com um montante elevado com taxas inferiores.

Quanto maior for o montante a solicitar, mais caros irão sair os créditos rápidos online.

Financiamentos maiores, “obrigam” normalmente as pessoas a pedirem prazos de pagamento maiores para suportar a sua mensalidade, o que significa pagar juros durante mais tempo.

Vamos a um exemplo.

Para um financiamento de 4.000 €, a 24 meses, poderá ter de pagar 4.516,32 €.

  • Prestação Mensal: 183,78 €
  • TAEG: 12,96%
  • Custo: 516,32 €

Para um financiamento de 8.000 €, a 54 meses, poderá ter de pagar 9.979,80 €.

  • Prestação Mensal: 180,90 €
  • TAEG: 10,82%
  • Custo: 979,80 €

Ou seja, para uma mensalidade semelhante, mesmo com uma TAEG inferior, o custo do financiamento será de 1.979,80 € contra os 516,32 € do primeiro caso.

Assim, se precisar de mini créditos rápidos online, peça sempre o mínimo de financiamento possível e com prazos o mais curtos que conseguir – sem pôr em causa a sua estabilidade financeira mensal.

O financiamento que necessita é superior a 5.000 €?

Existem outras ofertas no mercado com financiamento superior e com aprovação igualmente rápida.

Entidade Tempo de Aprovação Tempo de Financiamento Montante Disponível
Cofidis 24h úteis 48h úteis 5.000 € – 50.000 €
Cetelem 24h úteis 48h úteis 5.000 € – 75.000 €
Credibom 24h úteis 48h úteis 5.000 € – 75.000 €
Oney 48h úteis 48h úteis 1.000 € – 30.000 €
Dados retirados dos websites das entidades financeiras em julho 2022

Os créditos rápidos online, denominados créditos pessoais, são empréstimos que são igualmente rápidos, mas que permitem financiamentos mais elevados.

Além disso, algo que distingue estes créditos dos anteriores é o facto de poderem ser solicitados com ou sem finalidade.

Finalidades de crédito rápido online:

Há vantagens ao informar a finalidade? Dependendo de qual solicitar, poderá substancialmente baixar as taxas de juro a pagar.

Exemplo: pedir um crédito sem finalidade irá sair mais caro do que pedir um crédito formação ou um crédito obras para a sua casa.

Interessado em saber mais sobre créditos pessoais e as suas finalidades? Então leia o nosso artigo “Melhor Crédito Pessoal 2022: Onde Pedir Mais Barato?“.

Portal Do Crédito

Naturalmente, procuramos sempre o melhor negócio possível para satisfazer as nossas necessidades. Ora, ao pedir crédito online na hora, por muito urgente que este possa ser, essa premissa tem de estar sempre presente.

Não existe um crédito rápido ideal para todas as pessoas.

Existe sim, diferentes créditos para diferentes necessidades.

Assim, a definição de um bom crédito rápido terá como base:

  • Montante Solicitado;
  • Prazo de Pagamento;
  • Finalidade do Empréstimo;
  • Risco de Incumprimento.

Tudo isto irá influenciar a TAEG e o MTIC do seu crédito na hora:

  • Taxa Anual Efetiva Global (TAEG): esta engloba não só as taxas de juro que terá de pagar, mas também todos os encargos com os processos. Falamos de seguros e comissões associados;
  • Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC): permite-lhe saber o montante exato que terá de pagar para obter o empréstimo rápido que idealiza. Aqui, já se encontram todos os custos e encargos associados com a prestação de crédito.

Ter estas duas indicações como base da sua análise é fundamental, isto porque algumas instituições comunicam a prestação mensal como forma principal de divulgação do seu serviço para atrair potenciais clientes.

Quando, na realidade, um crédito barato é definido pela TAEG e o MTIC e não pela sua prestação mensal.

Assim, deixamos aqui os pontos principais, falados ao longo deste artigo, para poder obter o crédito rápido mais barato possível:

  • Prazo de Pagamento Mínimo: tendo por base a sua taxa de esforço mensal, peça o menor prazo de pagamento possível sem prejudicar o seu orçamento. Apesar de ser tentador colocar um prazo maior para pagar menos por mês, na verdade, estará a pagar juros durante mais tempo;
  • Pedir o Mínimo Possível: por mais baixas que as taxas de juro possam ser, quanto mais financiamento, maior será o custo total do seu crédito;
Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, o montante médio de contrato de um crédito pessoal em 2021 foi de 6.800 €.

  • Pedir Crédito Com Finalidade: se possível, escolha um crédito rápido com finalidade definida (taxas de juro mais baixas);
  • Fazer Várias Simulações: utilize os simuladores das entidades e observe as suas propostas. Quanto mais procurar no mercado, maior a probabilidade de encontrar o crédito online na hora mais barato.

Por último, se quiser poupar tempo, pode sempre entrar em contacto com um intermediário de crédito.

Se pedir crédito numa destas entidades, estas, irão procurar no mercado o crédito rápido mais barato – com base no seu perfil (isto tudo sem custos ou compromissos alocados ao cliente).


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

  • Poucas Burocracias
  • Prazos Flexíveis
  • Aprovação em 24h
  • Financiamento em 48h
  • Taxas de Juros Altas
  • Risco de Endividamento
  • Financiamento Mais Baixo

Havendo uma emergência financeira, um crédito online na hora pode ser a solução para sanar uma parte dos problemas rapidamente.

Todavia, é necessário saber as vantagens e desvantagens dos serviços que pensa contratar.

Como o nome indica, falamos de um empréstimo que pode ser aprovado em menos de 24h e financiado em 48h úteis.

É um crédito bastante fácil de ser solicitado e requer poucos documentos e burocracias para ser aceite pelas entidades.

Além disso, não existe a obrigatoriedade de apresentar a finalidade (destino do crédito).

Já quando falamos de prazos de pagamento, estes são bastante flexíveis, variando de entidade para entidade, mas raramente passam os 84 meses.

Se procura um crédito pessoal 120 meses, estes são possíveis, no entanto, são mais caros e difíceis de obter.

Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, o prazo médio de pagamento de um crédito pessoal foi de 4,9 anos (+ 58 meses) em 2021.

Nem tudo é positivo. Por isso, é importante destacar que os mini créditos rápidos online apresentam taxas de juro tendencialmente mais elevadas quando comparadas com outros tipos de crédito.

As taxas mais elevadas e o limite de financiamento ser inferior a outros, é justificado, em parte, pelo facto das instituições financeiras não conseguirem avaliar, em 48h, o nível de risco de incumprimento do empréstimo.

Outro ponto importante realçar é a facilidade de se contratar um crédito online na hora. Por um lado pode ser algo positivo, mas por outro, se não for gerido com cuidado, pode conduzir a um risco de endividamento por acumulação de créditos.

Portal Do Crédito

O facto de necessitarmos de um crédito rápido online não significa que devemos descuidar de alguns fatores como a segurança.

Deste modo, aconselhamos a pedir o seu crédito online na hora sempre em instituições financeiras certificadas pelo Banco de Portugal, tais como entidades privadas de crédito ou intermediárias de crédito! Consultar Lista.

Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, em 2021, 46,9% do montante de crédito foi concedido através de intermediários.

Este é um ponto importante, pois no mercado existem pessoas individuais e coletivas que se aproveitam da fragilidade financeira de certos agregados familiares para conseguir ganhar algum em esquemas fraudulentos.

Não quer dizer que não possa encontrar alguém sério e confiável, contudo não arrisque e evite pedir empréstimos a agiotas em Portugal.

Caso tenha a necessidade, pode revogar o seu mini crédito rápido. Poderá fazê-lo até 14 dias após a aceitação do contrato, sem precisar de justificar o motivo da sua decisão.

O consumidor tem o direito de revogar o contrato de crédito no prazo de 14 dias de calendário, sem necessidade de invocar qualquer motivo, nos termos do artigo 17º do D. L. nº 133/2009, de 2 de junho.

Outro ponto importante, e infelizmente cada vez mais comum, é as pessoas pedirem crédito e por alguma razão não conseguirem pagar as prestações acordadas com a entidade.

Ora, saiba que, caso falte ao pagamento, irá ter de pagar Taxas de Juro de Mora. Além disso, a entidade irá comunicar à Central de Responsabilidades de Crédito, gerida pelo Banco de Portugal, a situação de incumprimento por parte do(s) Consumidor(es) e Avalista(s).

Com esta comunicação, irá entrar na lista negra do Banco de Portugal, o que o torna, entre outras consequências, ilegível para solicitar novos créditos.

Por último, antes de assinar qualquer contrato de crédito na hora, leia a Ficha de Informação Normalizada (FIN), que é obrigatoriamente disponibilizada pela entidade – local onde pode aceder a toda a informação sobre o contrato.

Mesmo sendo os créditos rápidos online caracterizados por terem pouca burocracia, existem documentos e critérios que deverá enviar e cumprir para obter o financiamento que tanto deseja.

Os requisitos podem variar conforme o banco ou instituição de crédito.

Ter mais de 18 anos e ser residente em Portugal, são condições mínimas obrigatórias.

Em relação à documentação, necessita de pelo menos:

  • Documento de Identificação Pessoal: cartão de cidadão;
  • Comprovativo de Morada Fiscal: cópia de fatura de água, luz ou telecomunicações;
  • Comprovativo de IBAN: obter na sua entidade financeira via multibanco ou no website da mesma;
  • Comprovativos de Rendimentos: últimos 3 recibos de vencimento ou última declaração de IRS;
  • Mapa de Responsabilidades: clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no site do Banco de Portugal.

É pensionista? Então também pode pedir crédito rápido! Para obter basta enviar o comprovativo de pensão.

Estas informações fazem com que as entidades possam definir o perfil de cada cliente, permitindo à entidade prestadora do serviço de empréstimo disponibilizar as condições de crédito online na hora ideais para si.


Portal Do Crédito

Procura Crédito Rápido?

Resposta em 24h Sem Compromisso

RECOMENDADO

SIMULAR JÁ

Em suma, pedir mini créditos rápidos online pode ser a forma mais célere de resolvermos os nossos problemas de liquidez.

Não se esqueça que poderá demorar até 48 horas para conseguir obter o seu empréstimo.

Estes, são bastante fáceis de serem solicitados, mas devem apenas ser requeridos em caso de grande necessidade – para não entrarmos numa avalanche de acumulação de créditos e dívidas da qual não conseguimos sair.

Ou seja, não caia no erro de pedir crédito somente porque irá ter liquidez rapidamente. Não se esqueça que, solicitar um crédito significa ter de pagar juros e cumprir exigências legais com uma entidade financeira.

Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, em média, por mês, foram solicitados 242,3 milhões de euros em crédito pessoal no ano de 2021. Mais 19,6% que no ano anterior.

Antes da realização do pedido de um crédito rápido, faça as contas ao quanto poderá dispensar mensalmente para saldar o empréstimo.

Por fim, não se esqueça que, por ser considerado um empréstimo de alto risco para as instituições, os créditos rápidos apresentam juros mais elevados.

Perguntas Frequentes

É possível obter créditos online na hora?

Não! Apesar de cada vez mais o tempo de aprovação de um crédito seja menor, as entidades financeiras têm de analisar o seu processo para avaliar o risco de incumprimento.

Porém, em muitos casos conseguirá obter financiamento na sua conta em menos de 24h após a aprovação do mesmo.

Como funcionam os mini créditos rápidos em Portugal?

Os mini créditos rápidos, como o nome indica, são créditos com montantes de financiamento inferiores ao normal (por norma, menos de 5.000 €).

Costumam ser bastante fáceis de serem solicitados, com poucas burocracias e tempo de aprovação e financiamento abaixo das 48 horas.

Contudo, são créditos com taxas de juro superiores a outro tipo de empréstimos.

Como acelerar o processo de aprovação de um crédito rápido?

Analisar e financiar um crédito, por muito baixo que ele seja, requer sempre o seu tempo, no entanto aquando da solicitação da documentação certifique-se que envia todas as informações solicitadas em conformidade para não haver atrasos no processo.

Apesar de ser algo cada vez mais recorrente, certifique-se que entra em contacto com uma entidade financeira que aceite assinatura digital — deste modo poderá assinar o contrato sem sair de casa.

Quais os custos de um crédito rápido?

Um crédito rápido, tal como outros, tem custos associados além das taxas de juro aplicadas.

Falamos de comissões de abertura de contrato, de processamento de prestação e seguros (grande maioria facultativo) – algumas entidades cobrem estes custos com o forma de atrair clientes.

Conte também em pagar impostos. Sim, terá de pagar Imposto de Selo sobre os juros, pela utilização do crédito e sobre as comissões pagas (valor entregue pelas entidades ao estado).

Qual o melhor crédito online na hora em Portugal?

Não existe um “melhor crédito”. Existe sim, créditos diferentes para diferentes necessidades.

Assim, o melhor crédito irá depender de:

  • Montante que pretende solicitar;
  • Prazo de pagamento;
  • Tipo de empréstimo urgente procura;
  • Perfil de risco do cliente.

Caso queira poupar algum tempo, pode sempre entrar em contacto com intermediárias de crédito que irão analisar, por si  e sem custos, as melhores propostas de crédito rápido com base nas suas necessidades.

Quais os documentos necessários para pedir um crédito rápido?

Os documentos a serem solicitados poderão variar de entidade para entidade, no entanto poderá contar com os seguintes:

  • Documento de Identificação Pessoal: cartão de cidadão;
  • Comprovativo de Morada Fiscal: cópia de fatura de água, luz ou telecomunicações;
  • Comprovativo de IBAN: obter na sua entidade financeira via multibanco ou no site da mesma;
  • Comprovativos de Rendimentos: últimos 3 recibos de vencimento ou última declaração de IRS;
  • Mapa de Responsabilidades: clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no website do Banco de Portugal.
VoltarVoltar à Página Principal
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Crédito Pessoal Online Com Resposta Imediata – Como Pedir?

crédito pessoal online

Por vezes, encontrámo-nos em certas situações financeiras inesperadas que somos obrigados a procurar um crédito pessoal online com resposta imediata aos nossos problemas.

Seja qual for o motivo que o levou a procurar liquidez urgentemente, pedir um financiamento poderá ser a solução, mas o mesmo tem de ser solicitado com bastante ponderação, análise e cuidado.

Tendo como base essa premissa, neste artigo, vamos dizer como poderá pedir um crédito pessoal online (passo a passo) e que cuidados deverá ter para conseguir um bom negócio para a sua carteira.


Portal Do Crédito

Procura Crédito Rápido?

Resposta em 24h Sem Compromisso

RECOMENDADO

SIMULAR JÁ

Um crédito pessoal online é um empréstimo feito a uma dada entidade financeira cujo processo é todo tratado via internet.

Deste modo, sem sair de casa poderá pedir financiamento, saber se este é aprovado, ou não, assinar digitalmente o contrato e obter o dinheiro na sua conta bancária pessoal num espaço de tempo bastante mais curto que há uns anos.

Este financiamento pode ser solicitado para diversas finalidades, tais como:

Cada finalidade tem as suas taxas de juro e condições próprias.

Sendo o digital uma realidade cada vez mais presente para os portugueses, é normal que os processos, por serem tratados via online, tendam a ser aprovados e financiados de uma forma muito mais célere.

Assim, hoje em dia, na maioria das entidades financeiras poderá obter uma aprovação do seu crédito pessoal online com resposta imediata ou até 24 horas úteis.

Após a aprovação, por norma, entre 24h e 48h irá ter o dinheiro na sua conta.

Este tempo de espera é apenas possível, pois os processos estão cada vez mais automatizados. Prova disso é a criação da assinatura digital para assinar um contrato de crédito sem sair de casa.

Uma assinatura digital permite-lhe assinar um contrato apenas com a inserção de um código SMS enviado pela entidade financeira para o seu telemóvel.

Portal Do Crédito
Simulador credito pessoal online da CGD

À primeira vista, fazer um pedido de financiamento poderá ser “um bicho de 7 cabeças” para muitas pessoas. Contudo, na realidade, é um processo cada vez mais célere e simples.

Assim, para obter um crédito pessoal online deverá proceder aos seguintes passos:

  • Utilizar Simulador de Crédito Pessoal Online: aceder ao website da entidade e utilizar o seu simulador. Tem de selecionar o tipo de crédito pessoal que pretende, montante a solicitar e o prazo de pagamento (em certos casos, pode pedir um crédito 120 meses);
  • Preencher os Dados: clique em simular e de seguida preencha os dados pessoais que as entidades solicitam. Estes dados são essenciais para que possam analisar o seu caso e decidir se tem condições de pedir financiamento;
  • Envio de Documentação: tendo uma pré-aprovação, deverá enviar a documentação que lhe for solicitada, entre as quais o comprovativo de morada, rendimentos e IBAN;
  • Assinar Contrato: a resposta poderá ser imediata como demorar até 24 horas úteis. Todavia, tendo o contrato do seu lado, deverá assinar digitalmente o documento e enviar;
  • Esperar Financiamento: após assinar enviar o documento deverá ter o dinheiro na sua conta até 2 dias úteis.

Com dúvidas? As entidades estarão sempre ao seu lado, passo a passo, para o ajudar em todo o processo.

Como pode ver, hoje em dia, pedir um crédito pessoal online é bastante simples e rápido. No entanto, existem sempre formas de conseguir acelerar um pouco mais os processos de aprovação e financiamento.

O principal ponto é antecipar o momento da documentação – tendo a mesma já toda preparada do seu lado para enviar. Deste modo, tenha consigo:

  • Documento de Identificação Pessoal: cartão de cidadão;
  • Comprovativo de Morada Fiscal: fatura de água, luz ou telecomunicações;
  • Comprovativo de IBAN: obter via multibanco ou no website da sua entidade;
  • Comprovativos de Rendimentos: últimos 3 recibos de vencimento ou última declaração de IRS;
  • Mapa de Responsabilidades: clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no website do Banco de Portugal.

Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal é um documento que permite a entidade financeira saber se está com prestações em atraso, ou em situação de incumprimento.

Ora, se está à procura de um crédito rápido, saiba que pode solicitar a qualquer entidade financeira que esteja autorizada pelo Banco de Portugal a atuar no nosso país.

Porém, pode sempre fazer uma simulação de crédito pessoal online na sua entidade atual. Sendo já um cliente, esta já tem os seus dados, o que poderá ajudar no processo.

Mesmo tendo urgência em obter crédito, não descuide uma boa pesquisa por um crédito pessoal online que seja mais em conta para a sua carteira.

Por fim, e juntando o útil ao agradável, poderá solicitar um crédito a intermediários de crédito em Portugal. Estes, com base no seu perfil de crédito, vão procurar o empréstimo mais barato para a sua carteira.

Como esta análise é feita pelo intermediário, basta enviar a documentação uma só vez. Ou seja, estará a poupar tempo de pesquisa e de envio de documentos diversas vezes para as entidades.


Portal Do Crédito

Procura Crédito Rápido?

Resposta em 24h Sem Compromisso

RECOMENDADO

SIMULAR JÁ

Portal Do Crédito

O facto de termos alguma urgência para obter o financiamento, não deverá ser a desculpa para descuidarmos a segurança, a leitura dos contratos e principalmente a nossa liberdade financeira.

Por isso, abaixo indicamos alguns dos cuidados que deve ter se pretender pedir um crédito pessoal online:

Receber o dinheiro que necessitamos na nossa conta bancária é sempre uma boa sensação. Ora, sendo um processo tão simples e pouco burocrático, facilmente podemos acumular diversos créditos no nosso nome.

Contudo, essa liquidez surge de um compromisso feito entre a pessoa e uma entidade financeira, onde o primeiro tem de pagar uma prestação mensal, durante um determinado prazo, ao segundo.

Ora, caso falte ao pagamento, irá ter de pagar taxas extra por atraso de pagamento, o que poderá complicar ainda mais as suas contas.

Além disso, a entidade irá comunicar à Central de Responsabilidades de Crédito, gerida pelo Banco de Portugal, a sua situação de incumprimento.

Se entrar em incumprimento, o seu nome irá constar na lista negra do Banco de Portugal, o que poderá trazer diversas consequências negativas.

Se procura financiamento por estar com dificuldades financeiras, a última coisa que precisa é de estar envolvido com entidades pouco credíveis e que não estejam reguladas.

Por isso, entre em contacto somente com uma entidade financeira, ou intermediária de crédito, que esteja registada, regulada e autorizada a atuar pelo Banco de Portugal.

Para saber quais são, pode verificar as entidades autorizadas no website do Banco de Portugal a atuar em no nosso país.

Provavelmente já viu pessoas nas redes sociais ou em fóruns a afirmarem que podem fazer-lhe um empréstimo a taxas de juro muito mais acessíveis do que numa entidade financeira.

Contudo, estes empréstimos particulares, muitas das vezes são burlas que o podem prejudicar ainda mais financeiramente. Por isso, evite pedir empréstimos a agiotas e peça sempre o seu crédito pessoal online a entidades certificadas pelo Banco de Portugal.

A agiotagem é um crime previsto na lei n.º 48/95, artigo 226.º e punido com pena de prisão até 5 anos ou com pena de multa até 600 dias.

Por vezes, fazemos uma simulação numa entidade e obtemos uma pré-aprovação imediata. Poderá ser tentador querer avançar com o processo para obtermos a liquidez que tanto necessitamos o mais rápido possível.

Todavia, será que essa proposta de crédito pessoal online é a mais barata? Não estará a despender de umas centenas ou milhares de euros em juros desnecessariamente?

Aconselhamos a que faça diversas simulações sem compromissos com várias entidades financeiras e até mesmo intermediárias.

Desta forma irá ter um maior grau de certezas que o contrato que irá assinar é a melhor proposta do mercado – com base o seu perfil de crédito para as entidades financeiras.

Leia o nosso artigo sobre o melhor crédito pessoal 2022 e descubra quais as melhores entidades a atuar atualmente em Portugal.

Quando faz uma simulação pode descarregar a Ficha de Informação Normalizada (FIN). Nesta ficha poderá ver de uma forma descriminada todos os pontos do contrato de crédito.

Falamos desde o prazo de pagamento, Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC), às taxas de juro aplicadas como a Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG) a Taxa Anual Nominal (TAN).

Pode ver também outros encargos associados como comissões, seguros obrigatórios e opcionais, taxas por incumprimento da prestação, assim como os seus deveres e direitos.

Exemplo de direito ao consumidor:

O consumidor tem o direito de revogar o contrato de crédito no prazo de 14 dias de calendário, sem necessidade de invocar qualquer motivo, nos termos do artigo 17º do D. L. nº 133/2009, de 2 de junho.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Hoje em dia, se nos encontrarmos numa situação financeira difícil e a única solução for pedir um empréstimo, já irá poder pedir um crédito pessoal online com resposta imediata.

Com isto, invés de demorar dias, ou mesmo semanas até obter o financiamento, com um pedido de crédito pessoal online poderá ter o dinheiro do seu lado em 48 horas úteis após a aprovação do mesmo.

Porém, esta facilidade de pedir crédito pessoal online, aumenta o risco de acumulação de dívidas se estas não forem bem geridas.

Deve pedir um crédito apenas quando estritamente necessário. Além disso, deve solicitar o mínimo de financiamento possível para evitar pagar juros desnecessários.

Por fim, aconselhamos a que analise vários concorrentes e procure obter várias propostas de crédito. Este “trabalho de casa” pode demorar um pouco, mas com certeza que irá compensar aquando da obtenção de um crédito pessoal online mais barato.

Perguntas Frequentes

Como pedir crédito pessoal online?

Para pedir um crédito pessoal online deverá seguir os seguintes passos:

  1. Fazer uma simulação de crédito pessoal numa dada entidade financeira;
  2. Preencher os dados pessoais solicitados pela entidade;
  3. Pré-Aprovação;
  4. Enviar a documentação solicitado pela entidade;
  5. Aprovação;
  6. Assinar o contrato digitalmente;
  7. Esperar pelo financiamento na sua conta bancária.

Quanto tempo demora um crédito pessoal online a ser aprovado?

O tempo de demora pela aprovação de um crédito pessoal online varia de entidade para entidade. No entanto, as entidades estão a demorar em média 24h úteis para analisar o seu pedido e a dar uma resposta final.

Após o envio da documentação e do contrato assinado, poderá ver o dinheiro na sua conta bancária pessoal entre 24h a 48h úteis após a aprovação.

Onde pedir um crédito pessoal online?

A maioria das entidades financeiras disponibilizam crédito pessoal online aos seus clientes para uma grande variedade de finalidades (crédito obras, automóvel, estudante, férias, sem finalidade, entre outros).

Entre estas estão entidades como a Cetelem, ActivoBank ou Credibom.

Além destas entidades, pode sempre pedir um crédito pessoal online a uma intermediária de crédito registada no Banco de Portugal.

É seguro pedir crédito pessoal pela internet?

Pedir um crédito pessoal online é 100% seguro desde que a entidade financeira que selecionou para solicitar o empréstimo esteja autorizada pelo Banco de Portugal a atuar no nosso país.

VoltarVoltar à Página Principal
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Melhor Crédito Pessoal 2022: Onde Pedir Mais Barato?

Banner Artigo Melhor Crédito Pessoal

Em certos momentos da nossa vida, podemos necessitar de liquidez para fazer face a gastos inesperados ou a investimentos que temos em mente e “nunca saíram da gaveta”.

Pedir um empréstimo a uma entidade financeira é um processo simples, contudo, procurar pelo melhor crédito pessoal pode ser complexo.

Isto porque existem diversas variáveis como as taxas de juro, finalidades, prazos de pagamento, comissões iniciais e documentação que temos de ter em conta.

Deste modo, para o ajudar, neste artigo, vamos-lhe explicar como funciona um crédito pessoal, que requisitos e documentação precisa de cumprir e enviar, e claro, onde poderá encontrar o melhor crédito pessoal 2022 para a sua carteira.

Portal Do Crédito
Consiga o Melhor Crédito!
Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso
RECOMENDADO
Simular Já
  • Pouca Burocracia
  • Financiamento em 48 Horas
  • Diversas Finalidades
  • Taxas Mais Elevadas
  • Limite de 75.000 €

Um crédito pessoal ou um empréstimo pessoal é um produto financeiro que visa financiar monetariamente as necessidades de um determinado cliente.

Ou seja, uma pessoa pede uma quantia especifica a uma entidade, e esta perante o cumprimento de determinados requisitos irá emprestar o valor solicitado.

Em troca, terá de a reembolsar através de prestações mensais pré-definidas – mais um valor em juros.

Apesar de à primeira vista parecer algo complexo para o cliente lidar, todo o processo de solicitação é simples e pode responder a necessidades de liquidez momentâneas de uma forma bastante célere.

Porém, um empréstimo deste género é considerado de alto risco para as instituições – significando taxas de juro mais elevadas que, por exemplo, num crédito habitação.

Logo, a análise e pesquisa pelo melhor crédito pessoal do mercado é essencial para conseguir poupar algumas centenas, ou mesmo, milhares de euros em juros.

  • Sem Finalidade
  • Lar
  • Educação / Formação
  • Saúde
  • Férias
  • Energias Renováveis
  • Mobiliário e Eletrodomésticos

Um crédito pessoal pode servir tanto para fazer face a despesas do dia a dia, fazer obras na sua casa de banho, pagar um curso, um tratamento de saúde ou fazer as férias de sonho que tanto deseja.

Existe assim diversas finalidades de crédito à sua disposição (a disponibilização pode variar de entidade para entidade).

Em relação aos prazos de pagamento, estes são mais curtos que num crédito habitação. Mesmo assim, nos últimos anos, a média dos prazos têm aumentado, elevando os riscos de endividamento das famílias.

Para combater este problema, o Banco de Portugal decidiu colocar limites nos prazos de pagamento aplicados pelas entidades financeiras.

Assim, desde 1 de abril de 2020:

  • Prazos máximos de 84 meses (7 anos) para grande parte das finalidades;
  • Prazos máximos de 120 meses (10 anos) para situações excecionais.

Está à procura um crédito pessoal 120 meses? Apesar das restrições em vigor, ainda é possível um empréstimo nestes moldes.

Para que uma pessoa consiga o melhor crédito pessoal possível para a sua carteira deverá estar atento a diversas componentes de um empréstimo:

  • Taxa Anual Efetiva Global (TAEG): representa o custo de todas as despesas associadas ao crédito – além do montante que efetivamente contratou;
  • Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC): é o valor total que terá de pagar pelo empréstimo. Quanto mais baixo for, mais barato será o crédito;
  • Comissões: algumas entidades cobram comissões iniciais que aumentam o custo real do empréstimo e que não são contabilizadas na prestação mensal.

O crédito mais barato não é aquele que lhe oferece as mensalidades mais baixas.

Outro ponto essencial para obter o melhor crédito pessoal possível é informar a entidade qual será a finalidade do empréstimo.

Isto porque um crédito pessoal sem finalidade apresenta taxas de juro mais altas que outros créditos com finalidade.

Finalidades de crédito pessoal com taxas de juro mais baratas:

Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, em abril de 2022 foram solicitados 2.266 créditos deste género, +38,9% que no mesmo mês de 2021.

Finalidades de crédito pessoal com taxas de juro mais elevadas:

Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, em abril de 2022 foram solicitados 36.233 créditos deste género, +15,5% que no mesmo mês de 2021.

Mas será que, na prática, a diferença mensal é assim tão grande? Vamos a um exemplo.

  • Financiamento: 10.000 €
  • Prazo de Pagamento: 84 Meses
Tipo de CréditoTAEGPrestação mensalMTIC
Crédito Pessoal Sem Finalidade10,9%163,79 €14.022,36 €
Crédito Pessoal Obras10,1%159,82 €13.688,88 €
Credito Pessoal Formação6,8%145,25 €12.465,00 €
Simulador crédito pessoal Cofidis em outubro 2022

Como podemos observar, por este exemplo, o empréstimo mais barato é o crédito pessoal para formação que, além de ter o MTIC mais baixo, é o que tem a TAEG e prestação mensal mais acessível.

Já o crédito pessoal sem finalidade é aquele que tem o crédito mais caro (14.022,36 €).

Portal Do Crédito

Todas as propostas de crédito pessoal, independentemente da finalidade, são realizadas com base no seu perfil de risco.

Deste modo, não existe um crédito ideal único para todos os clientes.

Ou seja, solicitando o mesmo montante e prazo de pagamento, o valor total a pagar poderá diferir de pessoa para pessoa.

No entanto, abaixo iremos dar um exemplo de quanto poderá custar pedir crédito pessoal sem finalidade em algumas das mais conhecidas entidades financeiras de crédito em Portugal.

  • Montante: 5.000 €
  • Prazo Pagamento: 48 Meses
Entidade FinanceiraTAEGPrestação mensalMTIC
Cofidis13,3%129,54 €6.349,92 €
Unibanco13%128,90 €6.319,57 €
ActivoBank10,2%120,38 €6.014,24 €
Credibom10,11%126,22 €6.021,12 €
Oney11,3%125,28 €6.129,90 €
CGD9,6%125,84 €5.967,10 €
Santander Totta13.3%124,05 €6.295,65 €
Simulações de crédito pessoal em outubro de 2022 (por ser facultativo, os valores apresentados encontram-se sem seguro de vida)

Ao utilizarmos o simulador de crédito pessoal das entidades, poderíamos assumir que o crédito com prestação mais baixa seria a do ActivoBank (120,38 €) e a que disponibilizava o crédito mais barato seria a CGD com um MTIC de 5,967,10 €.

Contudo, além da prestação mensal, tem de pagar o Imposto de Selo, assim como as comissões de abertura de crédito (em algumas entidades é gratuito).

Este pagamento pode ser feito logo no início do contrato, ou então pode pedir para repartir pela prestação mensal – o que faz com que a mensalidade e o MTIC subam.

Ou seja, por exemplo, no ActivoBank, teria de pagar 238,40 € logo no início do contrato. Se preferisse financiar esse valor, a prestação mensal passaria para 126,22 € (+5,84 € do que na tabela).

Portanto, existem muitas variáveis a ter em conta no momento de solicitar um crédito pessoal. Por isso, aconselhamos a que faça diversas simulações para descobrir qual o melhor crédito pessoal 2022 com base nas suas preferências e necessidades.

Hoje em dia, grande parte das entidades já têm disponíveis nos seus websites um simulador crédito pessoal que permite um cliente escolher a finalidade de crédito, o prazo de pagamento e montante a financiar.

Em tempo real um cliente consegue obter uma simulação de quanto irá pagar em taxas de juro, qual será a prestação mensal e o custo total do crédito.

Caso queira poupar tempo, pode sempre entrar em contacto com intermediárias de crédito.

Ao entrar contacto, informa que finalidade de crédito pretende, o montante e o prazo de pagamento. Com essa informação, as intermediárias irão comparar no mercado qual o melhor crédito pessoal para as suas necessidades.

Isto sem custos nem compromissos para o cliente.

Portal Do Crédito
Consiga o Melhor Crédito!
Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso
RECOMENDADO
Simular Já

O desenvolvimento tecnológico veio de uma forma natural simplificar as nossas vidas.

Se hoje quiser comprar um curso, uma peça de roupa, ou uma viagem a Paris, pode fazê-lo através do seu telemóvel ou computador.

Ora, os serviços de crédito não são exceção.

Atualmente, não necessita de se deslocar a uma entidade financeira para pedir informações e obter financiamento. Sem sair de casa, pode se informar, fazer diversas simulações e contratar o melhor crédito pessoal 2022 do mercado.

Resultado?

Consegue solicitar crédito pessoal online com resposta imediata e com acesso a financiamento em menos de 48 horas após a aprovação do mesmo (na maioria das entidades financeiras).

Para obter um crédito rápido, escolha uma entidade com assinatura digital e tenha os documentos prontos a enviar assim que sejam solicitados.

Poder comprar na internet não é sinónimo direto de segurança.

Porém, pedir um crédito pela internet, além de ser algo extremamente simples e rápido, é também bastante seguro.

Para isso, basta pedir crédito pessoal em instituições financeiras certificadas pelo Banco de Portugal!

Por forma a saber que entidades financeiras estão autorizadas a atuar no nosso país, consulte a página do Banco de Portugal.

Seja com o melhor crédito pessoal, ou com melhor crédito consolidado do mercado, todos pagam impostos, comissões e taxas de juro.

Existem bastantes comissões que um cliente pode vir a pagar pelo seu crédito pessoal. Porém, por forma a atrair clientes, muitas entidades oferecem o pagamento destas.

  • Comissões de abertura de contrato;
  • Comissão de processamento de prestação;

Além disso, poderá ter de pagar seguro todos os meses da vigência do contrato.

Pedir um seguro, por norma, é facultativo/opcional, contudo, quando aplicável, é um custo a ter em conta na sua prestação mensal.

Ao contrário das comissões, os impostos são sempre algo que tem de pagar, sendo que estes serão diretamente entregues ao estado pela entidade financeira.

  • Imposto de Selo Pela Utilização do Crédito (ISUC): pago de forma diferente conforme a entidade;
  • Imposto de Selo Sobre Juros: legalmente definido (4%), será entregue ao estado por parte da entidade financeira;
  • Imposto de Selo Sobre Comissões: quando aplicável, o imposto legalmente definido (4%) é aplicado sobre as comissões pagas, sendo entregue ao estado pela entidade financeira.
  • Taxa de Amortização: caso pretenda liquidar o seu empréstimo mais cedo, de uma forma total ou parcial, em algumas entidades terá de pagar uma percentagem (até 0.5%) do valor a amortizar;
  • Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG): esta taxa engloba a Taxa Anual Nominal (TAN) mas também outros encargos, impostos e comissões que possa ter que pagar.

Importa também realçar que, o Banco de Portugal, trimestralmente, traça taxas de juro máximas que as entidades não deverão ultrapassar.

Tipo de Crédito PessoalTAEG Máxima 3º Trimestre 2022
Educação, Saúde, Energias Renováveis e Locação Financeira de Equipamentos6,6%
Sem Finalidade, Lar, Consolidado e Outros13%
Dados facultados pelo Banco de Portugal
Portal Do Crédito

Para conseguir obter financiamento, além de ter uma taxa de esforço mínima que garanta uma estabilidade financeira para o pagamento do seu crédito pessoal, terá de cumprir com alguns requisitos e enviar alguma documentação.

  • Idade: ter entre 18 e 75 anos;
  • Residência: Portugal;
  • Situação Profissional: empregado, reformado, ou poderá ser trabalhador independente com atividade aberta há mais de 2 anos.

Além disso, a pessoa não poderá ter dividas pendentes nem estar em incumprimento de prestação de crédito.

Para as entidades financeiras terem esta informação, irão consultar o seu Mapa de Responsabilidades.

O Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal é um documento essencial para a entidade financeira saber se está com prestações em atraso, ou em situação de incumprimento.

Além dos requisitos, terá também de enviar alguns documentos para que a entidade financeira possa validar a sua identidade, situação financeira e enviar o dinheiro para a sua conta bancária:

  • Documento de Identificação Pessoal: cartão de cidadão;
  • Comprovativo de Morada Fiscal: cópia de fatura de água, luz ou telecomunicações;
  • Comprovativo de IBAN: obter na sua entidade financeira via multibanco ou no website da mesma;
  • Comprovativos de Rendimentos: últimos 3 recibos de vencimento ou última declaração de IRS;
  • Mapa de Responsabilidades: clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no site do Banco de Portugal.

Realçamos também que, dependendo do tipo de crédito que pretender solicitar, poderá ter de mostrar evidências da sua utilização.

Exemplo: Caso peça um crédito de educação, além da documentação acima descriminada, poderá ter de enviar um comprovativo da compra do curso à entidade financeira.

Então, por forma a reduzir as burocracias, posso pedir um crédito sem finalidade?

Sim! Não é obrigado a informar onde é que vai utilizar o financiamento, todavia, como referido no início deste artigo, os créditos sem finalidade apresentam taxas mais elevadas.

Portal Do Crédito

Ao longo deste artigo, demos conta de como deve analisar um empréstimo e de algumas formas para conseguir obter um bom negócio.

Assim, abaixo deixamos um apanhado de pontos que deve ter em consideração no momento de pedir crédito pessoal:

  • Sempre que possível, escolha um crédito com finalidade. As taxas de juro aplicadas serão menores;
  • Faça uma avaliação à prestação mensal máxima que consegue pagar sem pôr em causa a sua saúde financeira. Quanto maior o prazo de pagamento mais juros irá pagar até ao fim da vigência do contrato, logo o objetivo é encontrar o ponto de equilíbrio entre o que pode pagar e o prazo para o fazer;
  • Quando vamos pedir um crédito, por vezes temos a tendência de pedir mais que o necessário. Contudo, não se esqueça que, quanto maior o montante, mais caro irá sair o empréstimo. Peça somente o essencial;
Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, em 2020, 42,7% dos contratos de crédito pessoal foram concedidos para montantes entre os 1.000 € e os 5.000 €.

  • Caso lhe seja sugerido juntar ao total de crédito solicitado os custos iniciais (comissões, seguros, imposto de selo, entre outros), evite fazê-lo. Estará a aumentar o valor total do empréstimo e consequentemente os juros a pagar;
  • Existem indivíduos que “oferecem” empréstimos com taxas de juro muito baixas. Apesar de poder ser tentador, evite pedir empréstimos a particulares – existe uma boa probabilidade de ser uma burla, que o poderá complicar ainda mais as suas finanças pessoais;
  • Faça simulações e obtenha várias propostas até estar seguro que tem consigo o melhor crédito pessoal do mercado para o seu perfil de risco. Para o ajudar pode sempre entrar em contacto com uma intermediária de crédito registada.
Portal Do Crédito
Consiga o Melhor Crédito!
Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso
RECOMENDADO
Simular Já

Pedir crédito pessoal, à primeira vista, pode parecer uma tarefa complexa. Mas, na verdade, é um processo cada vez mais natural, simples e intuitivo para os portugueses.

Porém, se por um lado é algo simples de ser solicitado, por outro, escolher o melhor crédito pessoal para as características da pessoa pode ser uma tarefa mais complicada.

Quando faz uma simulação pode descarregar a Ficha de Informação Normalizada (FIN) – poderá ver de uma forma descriminada todos os dados da simulação.

Outro ponto que pode ser sensível é a aprovação do seu crédito. Para que uma entidade possa aprovar, terá de ter capacidade financeira para pagar a prestação mensal.

Essa análise é feita principalmente através das suas dívidas e rendimentos atuais.

Assim, se o motivo para a solicitação do crédito for pagar outros créditos, o nosso conselho é que procure diminuir as suas prestações mensais.

Como?

Ao invés de obter uma nova dívida, a solução pode passar por juntar todos os seus créditos num só, com uma prestação mensal que pode chegar a ser menos de metade do que paga atualmente.

Para isso, terá de procurar pelo melhor banco para consolidar créditos em Portugal (leia o nosso artigo para saber mais sobre este tema).

Perguntas Frequentes

O que é um crédito pessoal?

Um crédito pessoal ou um empréstimo pessoal é um produto financeiro que visa financiar monetariamente as necessidades de um determinado cliente. Ou seja, uma pessoa pede um montante a uma entidade, e esta perante o cumprimento de determinados requisitos irá emprestar o valor.

Em troca, terá de a reembolsar o valor emprestado em prestações mensais, mais uma taxa de juro pré-acordada, durante um determinado prazo.

Como pedir um crédito pessoal?

Para pedir um crédito pessoal tem duas alternativas:

  1. Processo Presencial: deslocar-se a um banco e pedir um empréstimo (processo mais lento);
  2. Processo Digital: entrar no website de determinada entidade e solicitar uma simulação online (processo mais rápido).

Seja qual for a sua decisão, terá de indicar o montante e prazo de pagamento pretendido, o género de crédito e enviar toda a documentação que lhe for solicitada.

Quais são os custos de um crédito pessoal?

Os custos de um crédito pessoal poderão variar conforme diversos fatores, tais como:

  • Perfil do cliente;
  • Montante a solicitar;
  • Prazo de Pagamento;
  • Finalidade do crédito;

Além destes fatores que influência as taxas de juro que terá de pagar, conte com o pagamento de algumas comissões de abertura e processamento do crédito (gratuito em algumas entidades), assim como o imposto de selo sobre o crédito e os juros aplicados.

Qual a idade mínima e máxima para pedir um crédito pessoal?

Um crédito pessoal pode ser solicitado por clientes com idades compreendidas entre os 18 e os 70 anos.

Qual o prazo máximo de um crédito pessoal?

Devido ao risco de endividamento excessivo das famílias, o Banco de Portugal limitou os prazos de pagamento dos créditos pessoais a 7 anos (83 meses).

No entanto, em algumas finalidades específicas ainda é possível pedir um crédito pessoal 120 meses.

Quanto tempo demora um crédito pessoal a ser aprovado?

O tempo de aprovação de um crédito irá variar de instituição para instituição. Porém, é cada vez mais recorrente obter uma aprovação em menos de 24 horas úteis.

Além disso, destacamos que para obter o financiamento na sua conta bancária pessoal, poderá ter de esperar entre 24 a 48h úteis após a sua aprovação.

Qual a taxa de esforço para crédito pessoal?

A taxa de esforço máxima para pedir um crédito varia de entidade para entidade. Contudo, apesar da taxa ideal ser de 30% para quem pede um crédito pessoal, as entidades financeiras, por norma, começam a recusar créditos a clientes que tenham taxas de esforço superiores a 40%.

 

O que acontece se não pagar um crédito pessoal?

Se por alguma razão falhar as suas obrigações, com a entidade financeira onde adquiriu o empréstimo pessoal, entrará em incumprimento com esta.

Como consequência poderá ver o seu nome na Lista Negra do Banco de Portugal, impedindo que possa solicitar novo empréstimo no futuro.

Além disso, poderá ter o seu salário penhorado e pagar juros de mora.

VoltarVoltar à Página Principal
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Crédito Para Obras: Como Funciona? Qual o Melhor?

Crédito Obras

Mais tarde ou mais cedo, todos necessitamos de fazer renovações nas nossas casas. Seja por forma a valorizar o imóvel para revenda, seja para reparar as canalizações, ou fazer uma nova casa de banho, ou cozinha.

Se está no momento de fazer as obras que tanto quer/precisa, então saiba que existem diversos tipos de créditos que o podem ajudar.

Neste artigo, vamos informar quais créditos estão ao seu dispor, os mais vantajosos para a sua situação e algumas dicas para obter o crédito para obras mais saudável para a sua carteira.

Portal Do Crédito
Consiga o Melhor Crédito!
Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso
RECOMENDADO
Simular Já
  • Materiais de Construção
  • Mobiliário e Eletrodomésticos
  • Decoração
  • Mão de Obra
  • Reparações

Seja para comprar novo mobiliário, ou pagar a mão de obra e materiais de construção, o crédito obras permite-lhe financiar as renovações na sua habitação.

A realidade, é que muitas famílias portuguesas não têm poupanças suficientes para reparar ou melhorar as suas casas.

Por isso, em “troca” de uma prestação mensal, poderá adquirir um crédito para obras que resolva os seus problemas e torne realidade os seus planos.

Porque renovar uma casa de cima a baixo não é a mesma coisa que pintar umas paredes, quer em tempo, quer em investimento — no mercado, existem empréstimos mais indicados que outros para fazer face às suas necessidades.

Se for proprietário de um estabelecimento comercial ou de restauração, somente pode solicitar este crédito em nome próprio!

crédito obras

Se precisa de um crédito para obras, seja para mudar o soalho, dar uma nova cor às paredes ou até mesmo para uma reabilitação mais profunda, há opções de financiamento no mercado adequadas a si:

  • Crédito Pessoal para Obras;
  • Crédito Habitação e Obras;
  • Crédito Reabilitação Urbana.

Em termos práticos, o que varia entre eles são essencialmente as burocracias associadas, valores de investimento, taxas de juros e prazos de pagamento distintos.

  • Menos Burocracias
  • Aprovação em 48h
  • Taxas de Juro Mais Elevadas
  • Prazos de Reembolso Menores

Este é o crédito obras mais comum para quem pretende fazer pequenas renovações em casa – apresenta muito menos burocracias e um financiamento mais rápido – com aprovação em 48 horas em grande parte das entidades financeiras.

Por outro lado, apresenta taxas de juro mais elevadas e um prazo de reembolso mais curto, o que pode significar uma prestação mensal mais alta.  

Crédito Pessoal Para Obras em Portugal

Entidade FinanceiraTAEGMontante
Cetelemdesde 7%2.500 € a 75.000 €
Credibomdesde 10,65%5.000 € a 50.000 €
Cofidisdesde 10,1%2.500 € a 50.000 €
Crédito Agricoladesde 10,2%3.000 € a 20.000 €
Novobancodesde 9,2%5.000 € a 75.000 €
Younited Credit1.000 € a 40.000 €
Valores atualizados em Setembro de 2022

Muitas entidades fornecem um crédito pessoal com finalidade de obras.

Cada uma apresenta os seus prazos de pagamento, que por norma não passam dos 84 meses. Todavia, existem exceções e no Banco BPI onde poderá (dentro de determinados parâmetros) solicitar um crédito pessoal 120 meses com finalidade de obras.

Além disso, esteja atento às características de cada empréstimo para obras. Em alguns casos terá de enviar comprovativos e orçamentos dos valores das obras.

Caso queira poupar algum tempo na pesquisa pelo seu empréstimo para obras ideal, então poderá entrar em contacto com intermediários de crédito.

Estes irão analisar o mercado e entregar-lhe a melhor proposta tendo com base o seu perfil bancário. Isto, sem custos nem compromissos.

Portal Do Crédito
Consiga o Melhor Crédito!
Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso
RECOMENDADO
Simular Já
  • Taxas de Juros Menores
  • Menor Taxa de Esforço Mensal
  • Muitas Burocracias
  • Maior Tempo de Aprovação

Como o nome indica, este crédito, também conhecido como crédito habitação aquisição e obras, trata-se de um empréstimo que engloba o valor da compra da casa e das obras a realizar, tendo por norma como garantia a hipoteca do imóvel. 

As taxas de juro ficam mais acessíveis e os prazos de reembolso mais alargados que os 84 meses do crédito pessoal para obras.

No entanto, é um crédito mais complexo de financiamento, mas que pode trazer vantagens para a sua carteira.

Para aprovar o financiamento de um crédito habitação e obras é necessário haver uma avaliação do imóvel considerando as obras já concluídas.

Ou seja, irá necessitar de apresentar o projeto/orçamento das obras planeadas para se estimar a valorização do imóvel. Só assim será possível proceder à avaliação por parte de um perito.

Além disso, o financiamento disponibilizado especificamente para as obras, é apenas libertado por fases, requerendo vistorias regulares (com custos associados) para libertar novas tranches.

Sabia Que?

A aquisição de imóveis usados representa a maioria do mercado imobiliário em Portugal.

As principais razões centram-se no preço mais acessível e pela localização dos mesmos.

Porém, comprar uma habitação usada é sinonimo de antiguidade e possível desgaste, mas também de necessidade de fazer renovações — para a tornar mais eficiente e funcional.

Em Portugal, existem diversas entidades financeiras que disponibilizam este crédito habitação mais obras, o que poderá ser positivo na fase de análise de propostas:

  • Santander;
  • ActivoBank;
  • Eurobic;
  • Novobanco;
  • Banco CTT;
  • Crédito Agricola.

Comprar casa a precisar de obras poderá exigir menos dinheiro de entrada.

Como é possível?

Por exemplo:

  • Habitação Usada: 110.000 €
  • Investimento em Obras: 30.000 €
  • Avaliação Pós-obras: 180.000 €

Com a entidade financeira a disponibilizar 80% do crédito habitação, com base no valor do imóvel pós-obras, falamos de 144.000 €. Com alguma exigência de garantia de 10% do valor de aquisição, a entrada inicial seria de 11.000 €.

Se a pessoa quisesse comprar um imóvel novo na mesma localização, provavelmente teria de desembolsar mais que os 180.000€, o que faria com que a entrada fosse bastante superior.

Ora, este caso é apenas um caso e pode não se aplicar a si!

Porquê? As entidades podem avaliar os imóveis e aplicar ou isentar taxas/comissões de maneiras distintas.

Deste modo, aconselhamos a que faça simulações nas várias entidades financeiras até encontrar o negócio ideal para si.

Tem ou quer adquirir um imóvel com mais de 30 anos, mas precisa de obras? Então esta pode ser a tipologia de empréstimo que necessita.

  • Destinatários

Clientes particulares que pretendam adquirir ou reabilitar imóveis, cuja finalidade seja a habitação própria permanente ou secundária.

  • Condições de Acesso

O imóvel tem de ter uma idade superior a 30 anos e estar inserido numa Área de Reabilitação Urbana (ARU), nos centros históricos das cidades ou em zonas consideradas pelos Municípios como áreas de recuperação e/ou reconversão urbanística.

Quem Oferece Este Financiamento?

  • Montepio;
  • Caixa Geral de Depósitos;

Com prazos até 35 anos com um limite de idade dos mutuários, no final do contrato, de 75 anos, o Montepio apresenta as seguintes vantagens:

  • Isenção da comissão de estudo de dossier e da comissão de contratação;
  • Redução de 50% da comissão de avaliação.

Já a CGD apresenta um prazo mínimo de 1 ano e um prazo máximo de 40 anos para empréstimos de montante inferior a 350.000 €, e um máximo de
35 anos para empréstimos de montante igual ou superior a 350.000 €.

Seja qual for a sua opção no mercado, mesmo na tipologia de reabilitação urbana, um crédito pessoal para obras terá sempre taxas superiores a um crédito de habitação aquisição mais obras (seja reabilitação urbana ou não).

Portal Do Crédito
Como poupar num empréstimo de obras?

Após selecionar a forma de financiamento de obras que pretende contratar, aconselhamos a seguir os seguintes passos:

  • Definir Valor a Pedir: procure solicitar o mínimo possível para que o montante total a pagar em juros seja menor. Por vezes, se as obras não forem urgentes, é preferível poupar e juntar algum durante alguns meses, do que pedir tudo a crédito;
  • Definir Prazo de Pagamento: avalie qual é a taxa de esforço mensal que está disponível a pagar no seu empréstimo de obras. Lembre-se, quanto maior o prazo de pagamento menor a prestação mensal, mas maior será o Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC);
  • Garantias: Se possível, apresente garantias no seu crédito. Quanto menor for o seu risco de incumprimento aos olhos da entidade financeira, menor será os juros a pagar;
  • Subscrição de Produtos Financeiros: dependendo da forma de financiamento e da entidade escolhida, poderá ser benéfico a subscrição de alguns produtos para diminuir a Taxa Anual Efetiva Global (TAEG) e obter descontos em comissões de avaliação;
  • Custos Iniciais: não junte ao total de crédito a solicitar os custos iniciais (comissões, seguros, imposto de selo, entre outros). Se o fizer, irá aumentar o valor total do empréstimo e consequentemente os juros a pagar;
  • Faça Várias Simulações: não feche um contrato sem entrar em contacto com diversas entidades para obter várias propostas (se possível, tente negociar). Com uma boa análise inicial poderá poupar centenas ou milhares de euros em juros e comissões.

Por último, por muito tentador que possa ser, não arrisque e evite pedir empréstimos a agiotas. Peça sempre em instituições financeiras certificadas pelo Banco de Portugal! (consultar lista).

Já suporta as prestações mensais de vários créditos – habitação, automóvel, cartões de crédito, por exemplo – e tem receio de, ao contratar mais um crédito, poderá incorrer numa situação de sobreendividamento?

Então, aconselhamos a explorar a alternativa da consolidação de créditos.

Com um crédito consolidado poderá juntar os seus créditos num só pagamento com prestações mais baixas. Saiba mais no nosso artigo sobre créditos consolidados.

Assim, com um só crédito e com um valor inferior de prestação mensal poderá estar mais folgado mensalmente para conseguir suportar as obras que necessita.

Nota: um crédito deve ser pedido de forma racional e ponderada, por isso se está com diversos créditos ativos e as obras que pretende não são fulcrais, então a melhor opção será esperar até obter uma maior folga financeira!

Portal Do Crédito
Exemplo de simulador de crédito pessoal para obras (Credibom)

Hoje em dia, para saber o real custo de um empréstimo para obras pode entrar nos websites de quase todas as entidades financeiras e utilizar os seus simuladores online.

Nestes simuladores poderá escolher a finalidade do crédito (entre as quais o crédito para obras – caso a entidade disponibilize), o montante de financiamento, assim como o prazo de pagamento que pretende.

Aqui poderá fazer vários testes, tendo como base a sua taxa de esforço mensal, do quanto poderá pedir de financiamento e qual o prazo de pagamento ideal para diminuir os riscos de entrar em incumprimento e vir parar à Lista Negra do Banco de Portugal.

Para contratar um crédito, seja ele que género for, terá de facultar à entidade financeira os seguintes documentos:

  • Comprovativo de Identificação: cartão do Cidadão ou Bilhete de Identidade;
  • Comprovativo de Morada: última fatura de Água, Luz, Gás, Telefone ou TV Cabo;
  • Comprovativo IBAN de um dos titulares do contrato;
  • Último recibo de vencimento aplicável em trabalhadores por conta de outrem;
  • Último Modelo 3 do IRS aplicável em trabalhadores por conta própria;
  • Comprovativo de Pensão se aplicável.
  • Mapa de Responsabilidades: clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no website do Banco de Portugal.

Em relação ao empréstimo para obras, poderá ter de necessitar de um orçamento realizado por um profissional (é com esse orçamento que se determina o montante do empréstimo e as fases da obra);

Noutros casos, poderá bastar o comprovativo de despesas nos materiais usados nas obras.

Caso, não queira apresentar comprovativos, pode sempre solicitar um crédito pessoal sem finalidade (juros mais elevados) e utilizar o financiamento requerido nas obras como bem entender.

Portal Do Crédito
Consiga o Melhor Crédito!
Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso
RECOMENDADO
Simular Já

Este tipo de financiamento pode assim ser solicitado de diversas formas conforme o objetivo.

Falamos de um simples crédito pessoal caso já tenha habitação e apenas pretenda fazer alguma renovação, ou então um crédito habitação mais obras caso tenha comprado um imóvel usado que necessite de alguma renovação mais estrutural.

Num crédito pessoal de obras, apesar de ser bastante rápido e pouco burocrático, poderá sair bastante caro se for pago com prazos muito alargados. Por isso, aconselhamos a que os nossos leitores façam sempre um “pé de meia” para diminuir o montante a ser solicitado em empréstimo.

Por outro lado, caso estejam a comprar casa e a mesma precise de obras, um crédito aquisição e obras poderá ser uma excelente forma de valorizar a sua casa, pondo-a ao seu gosto e ainda conseguir, em certos casos, diminuir a entrada do seu crédito habitação.

Contudo, terá de ficar consciente que as questões burocráticas associadas a este tipo de empréstimos para obras são bastante elevadas.

Em suma, olhe para as obras, não como um gasto, mas como um investimento no seu imóvel – mesmo que o seu objetivo não seja a venda, o imóvel irá sair valorizado no mercado.

Perguntas e Respostas

Quanto tempo demora uma aprovação de um crédito obras?

O tempo para a aprovação de um crédito para obras varia conforme o tipo de financiamento e a instituição financeira selecionada.

Porém, se pedir um crédito pessoal para obras, grande parte das instituições consegue aprovar o seu crédito em 48h úteis.

Como pedir um crédito para obras?

Após selecionar a entidade financeira deverá simular o pedido de crédito. No simulador poderá escolher o montante que pretende e o prazo de pagamento mais conveniente para si.

De seguida, deverá preencher um formulário para que a entidade possa avaliar a viabilidade do seu pedido.

Por fim, terá de assinar e enviar a documentação digitalmente ou para a morada da entidade para poder receber o financiamento na sua conta o mais rapidamente possível.

 

Crédito habitação aquisição e obras como funciona?

Crédito habitação aquisição e obras, trata-se de um empréstimo que engloba o valor da compra da casa e das obras a realizar, tendo por norma como garantia a hipoteca do imóvel.

É um crédito mais complexo de financiamento, pois para haver uma aprovação é necessário apresentar o projeto/orçamento das obras planeadas para se estimar a valorização do imóvel. Só assim será possível proceder à avaliação por parte de um perito.

Além disso, o financiamento disponibilizado especificamente para as obras, é apenas libertado por fases, requerendo vistorias regulares (com custos associados) para libertar novas tranches.

Vou comprar uma casa que precisa de obras. Como fazer?

Se a casa que vai adquirir precisa de alterações mais a fundo, aconselhamos a fazer um crédito habitação aquisição e obras, que engloba ao valor do empréstimo o valor do crédito habitação e das obras.

Caso o seu imóvel tenha mais de 30 anos, aconselhamos a procurar se o mesmo pode ser enquadrado para Reabilitação Urbana.

Se as obras são pontuais e não obriga a grande esforço financeiro, aconselhamos a tentar juntar liquidez para as fazer (poupando assim em juros). Caso não seja possível, adquira um crédito pessoal para obras para simplificar o processo.

Como posso baixar o custo de um empréstimo para obras?

Faça várias simulações em diversas entidades para descobrir o crédito que se encaixa melhor nas suas necessidades.

Procure, se possível, aumentar a prestação mensal para pagar menos em juros no total do empréstimo. Se o problema for o esforço mensal, procure um crédito com um prazo de pagamento maior.

Fornecer garantias à instituição é uma forma de baixar os juros (reduz o risco de endividamento)

Que documentos preciso para solicitar um crédito para obras?

Os documentos, por norma, pedidos pelas instituições financeiras são:

  • Cartão de Cidadão
  • Comprovativo de Morada Fiscal
  • Comprovativo de IBAN
  • Comprovativo de Rendimentos
  • Mapa de Responsabilidades

Num crédito para obras, poderá também ser solicitado o orçamento das obras na sua habitação, ou um comprativo do gasto nos materiais usados.

VoltarVoltar à Página Principal
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Crédito Para Estudantes 2022: Como e Onde Pedir?

Banner de Crédito Para Estudantes

Quer fazer um curso, mas não capacidade financeira para sustentar a sua formação?

Seja estudante à procura de uma licenciatura, ou um trabalhador com objetivo de realizar um curso especializado, um crédito para estudantes poderá ser uma grande ajuda para não adiar os seus sonhos profissionais.

Neste artigo, vai saber como funciona, as grandes vantagens deste empréstimo, quais as principais entidades com esta oferta e como saber avaliar a melhor proposta.

Não perca!


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

  • Licenciaturas
  • Mestrados
  • Programa de Erasmus
  • Doutoramentos
  • MBA’s
  • Cursos Especializados

No fundo, um crédito para estudantes, muitas vezes denominado por crédito formação, é um crédito pessoal com uma finalidade específica, ou seja, é um empréstimo direcionado para a educação ou formação.

Este empréstimo pode ser utilizado tanto para cursos de maior duração, como as licenciaturas e mestrados, ou em cursos mais curtos de especialização – sejam eles em Portugal ou no estrangeiro.

Realçamos que, os montantes e as vantagens poderão variar conforme o tipo de curso que pretenda e que o empréstimo para estudante poderá abranger tanto as propinas/mensalidades, como também despesas relacionadas.

Assim, todas as particularidades relacionadas com este crédito têm como objetivo dar um “push” na sua carreira profissional.

Mas afinal, que particularidades e vantagens são essas ao certo?

Vamos saber agora!

  • Financiamento a 100%
  • Taxas de Juro Reduzidas
  • Isenção de Certas Comissões
  • Redução de Taxas por Objetivos
  • Possibilidade de Carência
  • Diferentes Formas de Pagamento

As vantagens para este tipo de empréstimo variam bastante de entidade para entidade.

Algumas isentam o pagamento da comissão de abertura de crédito e de amortizações, enquanto outras permitem taxas de juro mais baixas conforme o cumprimento de certos objetivos.

Já outros permitem que o financiamento possa ser utilizado para o pagamento de materiais escolares e outro tipo de despesas relacionadas com a sua formação.

Outra vantagem de um crédito formação é a possibilidade (dependendo da entidade) de obter um período de carência de até 4 anos (pagando apenas os juros durante esse prazo).

Deste modo, o estudante poderá tirar o seu curso financeiramente mais relaxado.

Tal como num Crédito Construção, ou Crédito para Obras, um Crédito Formação, dependendo da entidade financeira, poderá ser financiado por tranches.

Por outro lado, existem algumas entidades financeiras que obrigam a subscrever determinados seguros, o que poderá encarecer o custo total do crédito estudante.

Por isso, esteja atento aos pormenores antes de assinar qualquer contrato com uma entidade financeira.

Leia sempre a FINE antes de assinar!

A FINE é um documento que tem obrigatoriamente de acompanhar qualquer proposta ou contrato de crédito. Aqui estão descriminadas todas as informações do seu crédito.

Assim, em suma, seja pela Taxa Anual Efetiva Global (TAEG) mais baixa, ou pela flexibilidade de pagamento, este é dos créditos que atualmente apresentam mais vantagens.

Banner de artigo de crédito para estudantes
Entidades TAEG Montantes Prazos Pagamento
ActivoBank Desde 3,6% 1.000 € – 75.000 € 12 – 120 Meses
Santander Desde 4,1% 1.000 € – 50.000 € 24 – 96 Meses
BPI Desde 4,2% 1.000 € – sem limite Até 120 Meses
Cetelem Desde 4,7% 1.000 € – 50.000 € 24 – 120 Meses
Montepio Desde 4,8% 1.000 € – 50.000 € Até 120 Meses
Cofidis Desde 6% 2.500 € – 20.000 € 24 – 120 Meses
Dados atualizados em Setembro 2022

Os melhores créditos para estudantes não se cingem apenas a estes números.

Por exemplo, no crédito formação ActivoBank o financiamento é por tranches, não pagam comissões de abertura e pode ainda usar um período de carência de até 12 meses após o final do curso.

Por outro lado, o Santander já permite um período de carência de até 4 anos.

Com o crédito formação BPI, se optar por um período de carência, poderá beneficiar de uma utilização faseada do capital – tranches mínimas de 450 € que lhe permite fazer face às despesas de formação à medida que estas vão aparecendo.

Já o crédito para estudantes do Cetelem, ao contrário do Montepio, não obriga a subscrição de nenhum seguro de vida, e ainda permite usar o financiamento para o pagamento de despesas relacionadas com o curso (material escolar, livros, entre outros…).

Por isso, além de ter de analisar as taxas de juro aplicadas e os prazos de pagamento ideais, terá também de analisar as características próprias de cada crédito estudante, pois estas poderão tornar o seu crédito mais ou menos atrativo conforme as suas necessidades.

Vamos a um exemplo?

Ricardo, tem 30 anos e decidiu tirar um mestrado de 2 anos e vai solicitar o crédito formação no Santander Totta.

  • O curso custa 10.000 €, porém o Ricardo tem uma poupança de 2.000 €, logo o seu empréstimo formação irá ser de 8.000 €;
  • Período de carência de 24 meses (2 anos), pois não quer ter uma taxa de esforço mensal muito alta durante os anos de estudo;
  • Pagamento em 5 anos (60 meses).

Quanto lhe custará o curso?

Prazo Pagamento 60 meses
Período de Carência 24 Meses
Prestação Mensal Durante os 24 Meses 24,82 €
Prestação Mensal Pós 24 Meses 240,26 €
TAEG 4,4%
MTIC 9.244,96 €
Dados retirados do Simulador do Santander em Maio de 2022

Ou seja, o Ricardo por um empréstimo de 8.000 € iria pagar 9.244,96 €.

Nestes valores já estão incluídos os encargos e despesas associados ao crédito como, por exemplo, o imposto de selo.

Realçamos que, caso o Ricardo fosse cliente do Santander e/ou pedisse financiamento apenas para um ano letivo e cuja nota do ano anterior fosse igual ou superior a 14 valores teria uma redução da taxa de juro!

Logo o crédito ficaria mais barato.

Portal Do Crédito

Para descobrir o melhor crédito pessoal, crédito consolidado, ou automóvel, existem 4 principais pontos que deverá ter em atenção na sua análise:

  • Valor da Taxa Anual Efetiva Global (TAEG): representa o custo de todas as despesas associadas ao crédito – além do montante que efetivamente contratou;
  • Valor do Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC): este montante é o que terá de pagar no total pelo empréstimo solicitado. Quanto mais baixo for este valor, mais barato é o crédito;
  • Período de carência, comissões iniciais, seguros alocados, entre outros;
  • Prazo de Pagamento: quanto maior for o prazo de pagamento, menor será a sua prestação mensal, contudo, mais caro lhe irá sair o crédito — irá pagar juros durante mais tempo.
Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, o prazo médio de contratação de um crédito educação encontra-se nos 3,9 anos.

Aconselhamos também que, não olhe só para os valores das propostas, mas sim para a segurança que essa entidade lhe transmite.

Ou seja, solicite crédito apenas a instituições financeiras certificadas pelo Banco de Portugal (consulte aqui a lista).

Assim, para conseguir o crédito estudante ideal para a sua carteira terá de fazer análises e simulações em diversas entidades financeiras.

Para poupar algum tempo pode sempre entrar em contacto com intermediários de crédito que, sem custos associados e sem compromissos, irá procurar no mercado o crédito formação mais barato e que mais se encaixe no seu perfil.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Independentemente da entidade e do empréstimo pretendido, terá sempre juros e encargos a pagar.

Assim, abaixo indicamos os valores que terá de pagar para obter um crédito em Portugal.

  • Montante da Dívida: valor de financiamento que solicitou;
  • Comissões de Abertura de Crédito: quando aplicável;
  • Juros: variam conforme o tipo de crédito;
  • Imposto de Selo Sobre os Juros: legalmente definido (4%), será entregue ao estado por parte da entidade financeira;
  • Imposto de Selo Sobre Comissões: quando aplicável, o imposto legalmente definido (4%) é aplicado sobre as comissões pagas, entregue ao estado pela entidade financeira;
  • Seguros: quando aplicável.
  • Maior de Idade
  • Comprovativo de Inscrição
  • Não Constar na Lista Negra do BP
  • Comprovativo de Resultados*

Os requisitos não mudam muito em relação a outros géneros de créditos. No entanto, é sempre de realçar que, sendo esta uma finalidade específica, terá de apresentar comprovativo de inscrição no curso para poder obter um financiamento.

*Caso o seu crédito tenha bonificações por resultados obtidos, então terá de apresentar um comprovativo dos mesmos à entidade ao longo da formação.

Para poder solicitar um crédito não poderá ter o seu nome na Lista Negra do Banco de Portugal. Nesta lista estão todos os indivíduos em incumprimento com alguma entidade financeira.

Em relação aos documentos necessários, estes também poderão variar de entidade para entidade.

No entanto, de uma forma geral, terá de facultar os seguintes documentos:

  • Documento de Identificação: cartão do cidadão;
  • Comprovativo de Morada: última fatura de água ou telefone;
  • Comprovativo IBAN de um dos titulares do contrato;
  • Recibo de Vencimento para trabalhadores por conta de outrem;
  • Modelo 3 do IRS para trabalhadores por conta própria ou a recibos verdes;
  • Comprovativo de Pensão para pensionistas;
  • Mapa de Responsabilidades: clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no site do Banco de Portugal.

Realçamos que o Mapa de Responsabilidades é um documento onde consta histórico de cada indivíduo relativo a qualquer crédito que esteja no seu nome ou do qual seja fiador. Serve para avaliar o risco de conceder crédito a determinado cliente.

Caso tenha dúvidas, saiba que independentemente da entidade ou intermediária que selecionou, estas estarão sempre disponíveis para o ajudar durante o processo de financiamento do seu crédito estudante.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Um crédito estudante é de facto um crédito com taxas de juro bastante simpáticas e com algumas vantagens interessantes.

Uma das maiores vantagens é o facto de ter direito a um período de carência.

O que lhe permite tirar o curso, estando a pagar apenas os juros do empréstimo – Isto faz com que a sua taxa de esforço mensal não seja muito elevada.

Outro ponto positivo é o facto de hoje em dia, um crédito formação ou crédito estudante ser algo bastante fácil e rápido se de ser solicitado, principalmente se for via online.

Os tempos de aprovação médios de um crédito formação são de 24 horas úteis e 48 horas úteis para obter o financiamento na sua conta.

Realçamos, contudo, que antes da realização do pedido deste tipo de crédito, faça as contas ao quanto poderá dispensar mensalmente e peça somente o necessário para não pagar juros desnecessariamente.

Calcule a sua taxa de esforço (calcular aqui) e saiba qual a probabilidade do seu crédito ser aprovado.

Por último, se estiver com dificuldades financeiras, aconselhamos:

  • Entre em contacto com o estabelecimento de ensino para saber os requisitos sobre bolsas de estudo;
  • Entre em contacto com o estabelecimento de ensino para saber se existem protocolos com alguma entidade financeira (se sim, faça na mesma as suas avaliações);
  • Saiba se é legível pelo estado português para fazer parte dos seus programas de apoio aos mais carenciados.

Perguntas e Respostas

Quais os limites de idade para um crédito estudante?

O crédito estudantes ou crédito formação, trata-se, na verdade, de um crédito pessoal com uma finalidade específica. Neste sentido, este financiamento destina-se a pessoas com idades compreendidas entre os 18 e os 70 anos.

Que montantes posso pedir num crédito para estudantes?

Os valores de financiamento  permitidos por um crédito formação variam entre os 1.000 € e os 75.000 € (dependendo da entidade financeira) .

Existem linhas de crédito para estudantes do ensino superior?

A Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) criou um sistema financeiro para financiamento de necessidades associadas à formação dos estudantes do ensino superior.

Este apoio ao estudante consiste num protocolo estabelecido entre o governo e as entidades credoras designado por “linha de crédito para estudantes do ensino superior com garantia mútua“. Para saber as condições e se é legível consulte o website.

VoltarVoltar à Página Principal
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Crédito Para Férias: Quais os Melhores do Mercado?

Banner de artigo de crédito para férias

Sente que chegou o momento certo para fazer aquela viagem de sonho, mas ainda não tem o capital ou a almofada financeira para o concretizar? Para ultrapassar este constrangimento, pode sempre recorrer a um crédito para férias.

Neste artigo, iremos esclarecer em que consiste um crédito para férias, quais as melhores entidades financeiras para obter um e quais são as grandes vantagens e desvantagens deste género de crédito.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Na realidade, um crédito para férias é um crédito pessoal com uma finalidade aplicada a viagens e férias. Serve para financiar estadias, excursões, bilhetes de avião, entre outras despesas relacionadas.

É um empréstimo que, por norma, apresenta prazos de pagamento mais curtos, montantes máximos inferiores a um empréstimo pessoal “normal” e acaba por ter taxas de juro um pouco mais baixas comparativamente com um crédito sem finalidade.

Por isso, aconselhamos aos nossos leitores, sempre que possível, a selecionarem a finalidade do empréstimo que pretendem obter.

Um crédito para férias é uma finalidade de um crédito pessoal.

Relembramos que, não é obrigatório definir a finalidade do crédito que pretende.

Todavia, ao fazê-lo, irá aumentar a probabilidade de conseguir, além de taxas de juro mais baixas, obter benefícios como isenção de comissões de abertura ou de reembolso.

Imagem de caderno aberto à procura do melhor crédito para férias do mercado.
Entidade Prazos de Pagamento TAEG Montante
Cetelem 12 – 36 Meses desde 7,2% 2.500 € – 10.000 €
Credibom 12 – 60 Meses desde 12,4% 3.000 € – 10.000 €
Cofidis 24 – 84 Meses desde 10,1% 5.000 € – 50.000 €
WiZink 24 – 84 Meses desde 9% 3.000 € – 30.000 €
Banco CTT 12 – 36 Meses desde 7,2% 2.500 € – 10.000 €
Younited Credit 24 – 84 Meses 1.000 € – 50.000 €
Valores atualizados em agosto de 2022

Escolher qual o melhor crédito férias para a sua carteira pode ser um desafio mais difícil do que aparenta à primeira vista.

Apesar de haver entidades financeiras de crédito com taxas de juro mais baixas que outras, a verdade é que, nem sempre a entidade com a taxa mais baixa será a que proporciona o crédito para férias mais barato.

Por outras palavras, por muito baixa que seja a taxa de juro, solicitar um crédito com prazo alargado ficará sempre mais caro do que contratar um com prazo mais curto.

Vamos a um exemplo?

Montante: 4.000 €

Prazo Pagamento TAEG Mensalidade MTIC
12 Meses 10,7% 342,80 € 4.219,20 €
24 Meses 8,1% 175,84 € 4.325,76 €
36 Meses 7,2% 120,24 € 4.434,24 €

Como podemos observar, um financiamento para férias a 12 meses significa um custo total de 4.219,20 €. Ou seja, irá pagar 219,20 € em juros e comissões.

Num crédito para férias com um prazo de pagamento a 36 meses, apesar da taxa de juro ser bastante inferior, o custo em juros e comissões chega aos 434,24 €.

Quanto maior o prazo de pagamento, mais caro irá sair o crédito.

Por outro lado, uma mensalidade para um prazo a 12 meses (342,80 €) é significativamente superior a uma de 36 meses (120,24 €).

O que poderá ser incomportável com os seus rendimentos e despesas atuais – exigindo uma maior taxa de esforço no seu orçamento mensal.

Assim, procure o ponto de equilíbrio entre o prazo de pagamento e o que está disposto a pagar mensalmente.

Para facilitar estas análises, poderá entrar em contacto com um intermediário de crédito. Estas, com base no seu perfil, procuram e apresentam o crédito mais barato do mercado sem custos ou compromissos associados.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

  • Pouco Burocrático
  • Aprovação em 24h
  • Adesão 100% Online
  • Prazos de Pagamento Curtos
  • Risco Endividamento

Um crédito pessoal, nomeadamente um crédito pessoal para férias, é caracterizado por ter prazos de aprovação e financiamento bastante rápidos.

Isto acontece, pois, existem poucas burocracias a serem preenchidas para que um dado consumidor consiga obter o capital pretendido.

Este processo torna-se ainda mais rápido, quando os clientes optam por simular e solicitar um crédito rápido.

Por outro lado, a maioria das entidades credoras apenas permitem obter este tipo de empréstimos com prazos de pagamento máximos mais curtos.

O que, se por um lado é positivo, pois o consumidor irá pagar menos juros durante a vigência do contrato, por outro, é sinal que a prestação mensal mínima possível será maior.

Solicite crédito apenas se souber que irá cumprir com as obrigações contratuais. Se entrar em incumprimento, poderá entrar na Lista Negra do Banco de Portugal.

Outro ponto a ter em consideração é o risco de endividamento.

Hoje em dia, existindo uma grande facilidade de solicitação de crédito, estando muitas das vezes à distância de meia dúzia de cliques, poderá haver um maior relaxamento em pedir altos financiamento superior e para situações pouco imperativas.

Pedir um crédito a uma entidade financeira acarreta sempre custos.

Por isso, seja que finalidade for, pedir um crédito deverá ser sempre uma decisão consciente e bem pensada – para evitar situações de endividamentos e incumprimentos de responsabilidades com as entidades credoras.

No entanto, solicitar um empréstimo rápido, em muitos casos, é a única solução para muitas famílias conseguirem pagar despesas de última hora que as põem numa situação financeira delicada.

Neste seguimento, pedir crédito para férias não é de facto uma necessidade primária.

Assim, aconselhamos os consumidores a criar uma poupança durante alguns meses para conseguirem financiar de forma parcial ou total as suas férias.

Por outro lado, existem sempre exceções, e o seu caso específico pode requerer de facto um pequeno financiamento para o ajudar na sua viagem.

Assim, se tiver que pedir um crédito para viajar, peça sempre um empréstimo com o prazo de pagamento o mais baixo possível.

Apesar de significar uma prestação maior, os custos do seu crédito serão inferiores.

Sabia Que?

Segundo o Banco de Portugal, a média de um prazo de pagamento de um crédito pessoal (onde se inclui os créditos para férias) foi de 4,9 anos.

Ora, apesar de haver créditos com finalidades mais baratas, em certas entidades este género de empréstimo poderá ter alguns benefícios que o poderão convencer. Tais como:

  • Isenções de Comissões de Abertura de Crédito;
  • Isenções de Comissões de Reembolso;
  • Taxas Fixas;
  • Seguros Específicos.

Por isso, faça simulações e analise sempre as propostas de cada financeira, antes de avançar para a assinatura de um contrato.

A contratação de um empréstimo para viagem tem a vantagem de implicar pouca burocracia.

No entanto, para que uma dada entidade financeira tenha condições de avaliar a viabilidade da sua solicitação de crédito, irá sempre requerer alguma documentação.

A mesma poderá mudar de entidade para entidade, todavia, de uma forma geral, são solicitados os seguintes documentos:

  • Comprovativo de Identificação: cartão do cidadão;
  • Comprovativo de Morada: última fatura de água, telefone ou TV Cabo;
  • Comprovativo IBAN de um dos titulares do contrato;
  • Último Recibo de Vencimento (aplicável em trabalhadores por conta de outrem);
  • Último Modelo 3 do IRS (aplicável em trabalhadores por conta própria);
  • Comprovativo de Pensão (se aplicável).

As entidades solicitam também o seu Mapa de Responsabilidades. Deverá aceder à “Central de Responsabilidades de Crédito” no website do Banco de Portugal.

Complicado? Não se preocupe!

As entidades estarão sempre ao seu lado durante todo o processo de aprovação e financiamento do capital pedido.

Portal Do Crédito

Um crédito para viajar pode ser recusado se não cumprir com os requisitos mínimos.

Ou seja, o seu crédito férias pode ser recusado se:

  • Dívidas Em Atraso: se estiver em incumprimento com alguma entidade financeira – estas são obrigadas a comunicar o endividamento ao Banco de Portugal;
  • Taxa De Esforço Elevada: se o esforço para pagar o crédito for demasiado elevado perante os seus rendimentos líquidos mensais – encontre o equilíbrio entre o que pode pagar mensalmente e o valor total do crédito.

Para conseguir ter uma equilíbrio orçamental mensal positivo, evite taxas de esforço acima dos 40%. Simule aqui a sua taxa de esforço!

Além destes fatores, poderá ter o seu crédito recusado se, tiver menos de 18 ou mais de 75 anos e se não for residência fiscal em Portugal.

Se a sua situação financeira é complicada e já tem créditos ativos, então poderá reduzir o seu esforço mensal com uma consolidação de créditos.

Ou seja, poderá juntar os seus créditos num só pagamento com um prazo mais alargado. Desta forma, irá conseguir reduzir significativamente a sua prestação mensal.

Saiba como juntar créditos num só com o nosso artigo Créditos Consolidados.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Em suma, pedir um crédito para viajar é uma solução mais imediata para quem quer realizar uma viagem de última hora ou para quem precisa de financiamento para concretizar a suas férias de sonho.

Seja qual for a razão, pedir um crédito para férias acarreta sempre pagar juros.

No entanto, existem entidades que em que os valores a pagar pelo seu crédito poderão ser um pouco mais baixas que outras – poupando assim algumas centenas de euros.

Assim, aconselhamos a que analise bem:

  • Taxa Anual Efetiva Global (TAEG): é a taxa que engloba grande parte dos custos do empréstimo, incluindo a TAN.
  • Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC): é o custo total final a pagar pelo empréstimo para viagem. Quanto maior o valor, mais caro é o crédito.
  • Prazos de Pagamento: Por muito baixa que a taxa possa ser, quanto maior for o prazo de pagamento do seu crédito férias, maior será o custo total do mesmo.

Caso queira “poupar” tempo nestas análises, poderá sempre entrar contacto com uma intermediária de crédito, que o irá ajudar a encontrar o crédito férias ideal, sem custos ou compromissos.

Perguntas e Respostas

Como posso solicitar um crédito para férias?

Após selecionar a entidade financeira, deverá fazer uma simulação do crédito que pretende solicitar um pedido de financiamento.

Para que o pedido seja analisado e aprovado, terá de enviar diversa documentação, como um comprovativo de identidade, morada fiscal, IBAN e de rendimentos.

Em caso de aprovação, a entidade enviará um contrato para possa ler as condições do empréstimo e assinar. Em muitas entidades, num prazo médio de 48h úteis após a aprovação, irá receber o capital solicitado na sua conta.

O que é um crédito férias?

Um crédito para férias é uma finalidade de um crédito pessoal. Caracteriza-se por ser um crédito rápido e fácil de ser solicitado.

Serve para financiar despesas com viagens como, por exemplo, bilhetes de avião, estadias, excursões, entre outros.

Qual o melhor crédito para viajar?

O melhor crédito para viajar irá depender de inúmeros fatores, como, por exemplo:

  • Taxa Anual Efetiva Global (TAEG)
  • Prazo de Pagamento
  • Montante a ser Financiado
  • Perfil de Risco do Cliente

Deste modo, o melhor crédito para viajar será aquele que lhe permitir pagar menos em juros tendo em conta o prazo de pagamento e montante selecionado.

VoltarVoltar à Página Principal
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Crédito Pessoal para Desempregados: Como e Onde Obter?

Crédito Pessoal Para Desempregados

Apesar de em 2022 a taxa de desemprego se encontrar abaixo dos 6%, existem milhares de pessoas em situação de alta vulnerabilidade.

Está desempregado e precisa de crédito para abrir negócio ou para fazer face os seus encargos mensais?

Seja qual for a finalidade, neste artigo vamos-lhe dizer se um crédito pessoal para desempregados é uma realidade, onde o conseguir e que alternativas poderá ter em consideração.

A resposta depende da finalidade!

Nenhuma entidade financeira certificada pelo Banco de Portugal (consulte lista) disponibiliza crédito pessoal para desempregados fazerem face aos seus encargos mensais.

Isto acontece, pois o risco do empréstimo de quem não tem rendimentos como garantia é demasiado alto para compensar o risco para as financeiras.

Porém, se está desempregado e procura crédito para abrir o seu próprio negócio, saiba que existe o Programa Nacional de Microcrédito.

Portal Do Crédito

Por forma a facilitar os desempregados, jovens que estejam à procura do primeiro emprego ou mesmo trabalhadores independentes que tenham rendimentos baixos, existem 2 linhas de créditos que os podem ajudar a criar o seu próprio negócio.

  • Linha MicroInvest
  • Linha Invest+

Concedido pelas entidades financeiras, esta linha de crédito fornece taxas de juro e garantias mais simpáticas — para quem tenha dificuldades de acesso ao mercado de trabalho.

Montante Investimento Até 20.000 €
Montante Financiamento Até 20.000 €
Prazo 5 Anos
Carência de Capital 2 Anos
Taxas de Juro Euribor a 30 dias + spread de 2,5%
Comissão Garantia 0.75%
Garantia Mútua 100% do capital em dívida

Nota: as taxas de juro no 1.º ano são integralmente bonificadas. Já nos 2.º e 3.º anos são bonificadas parcialmente pelo IEFP.

Já esta linha de crédito é dirigida para projetos de maior valor de investimento, pelo que o montante financiamento sobe até aos 100.000 €.

Montante Investimento 20.001 € – 200.000 €
Montante Financiamento Até 100.000 €
Prazo 5 Anos
Carência de Capital 2 Anos
Taxas de Juro Euribor a 30 dias + spread de 2,5%
Comissão Garantia 2.5%
Garantia Mútua 75% do capital em dívida

Nota: as taxas de juro no 1.º ano são integralmente bonificadas. Já nos 2.º e 3.º anos são bonificadas parcialmente pelo IEFP.

Terão de se enquadrar numa das seguintes opções:

  • Desempregados inscritos há 9 meses ou menos, em situação de desemprego involuntário, ou desempregado inscrito há mais de 9 meses, independentemente do motivo da inscrição;
  • Jovens com idade compreendida entre os 18 e os 35 anos à procura do primeiro emprego;
  • Nunca tenham exercido atividade profissional por conta de outrem ou por conta própria.

Existem diversos requisitos (ler aqui), porém destacamos os seguintes:

  • Pelo menos metade dos promotores têm de, cumulativamente, ser destinatários do programa, criar o respetivo posto de trabalho a tempo inteiro e possuir conjuntamente mais de 50% do capital social e dos direitos de voto;
  • O projeto deve apresentar viabilidade financeira;
  • Não pode ter uma dimensão inicial superior a 10 postos de trabalho;
  • Não pode ter um investimento superior a 200.000 €.

Para aceder a estas linhas de crédito para desempregados terá de entrar em contacto com as entidades que sejam subscritoras desta linha:

  • Caixa Geral de Depósitos
  • Novo Banco
  • Caixa Agrícola
  • BPI
  • Millenium bcp
  • Banco Popular Portugal
  • BIC
  • Montepio

Caso esteja interessado em fazer a sua candidatura clique aqui!

Como podemos observar, existem algumas alternativas para quem está desempregado e procura financiamento para criar o seu próprio negócio.

Contudo, a realidade é que muitas pessoas desempregadas (e não só), precisam de liquidez para conseguir a curto médio prazo pagar as despesas mensais até conseguir arranjar alguma fonte de rendimento.

Sabia que:

Em outubro de 2021 o endividamento particular em Portugal era de 147.030 € milhões de euros.

Se está nesta situação, arranjar crédito é praticamente impossível, porém existem alternativas para conseguir ter um alívio nos seus encargos.

É do interesse de ambas as partes (credor e cliente) que situações de incumprimento não aconteçam.

Desta forma, se está com algumas dificuldades financeiras, entre em contacto com o seu gestor de conta e tente negociar a dívida do seu crédito habitação, obras, pessoal ou outro qualquer empréstimo.

Seja através de uma melhoria das suas taxas de juro, prolongamento do prazo de pagamento ou mesmo um período de carência de pagamento.

❗️ Não perde nada em tentar!

Um crédito consolidado permite juntar todas as suas dívidas num só pagamento mais alongado no tempo, até a um máximo de 120 meses.

Ou seja, irá conseguir pagar menos mensalmente e consequentemente ganhar o folgo orçamental que tanto procura.

Se pretende saber mais sobre esta tipologia de crédito, leia o nosso artigo sobre Créditos Consolidados!

Porém, um crédito nestes contornos só terá possibilidades de ser aprovado pelas entidades financeiras caso pelo menos um membro do agregado familiar esteja empregado.


Portal Do Crédito

Consiga o Melhor Crédito!

Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso

RECOMENDADO

Simular Já

Uma das alternativas ao crédito é o recurso a familiares e amigos. Pedir dinheiro emprestado a conhecidos é sempre uma situação difícil, mas se as suas finanças pessoais se encontram numa situação complicada, pondere esta solução.

Para que o processo ganhe contornos formais, assine um contrato simples, no qual reconheça a dívida e em quanto tempo pretende pagar o montante solicitado.

Caso amigos e familiares não seja opção, pode sempre tentar uma solução não ideal – procurar um crédito a entidades que não estão certificadas pelo Banco de Portugal.

Os juros a cobrar num crédito entre particulares são decididos entre as partes e, em situação de incumprimento, o credor pode cancelar o empréstimo a qualquer momento, exigindo juros de mora ou mesmo recorrendo a instâncias judiciais para reaver o seu capital.

Porém, uma parte dos créditos entre particulares não passam de esquemas fraudulentos. Aconselhamos cautela na contratação destes empréstimos!

Todas as condições acordadas devem ficar devidamente registadas no contrato e as assinaturas devem ser reconhecidas por um notário ou solicitador.

Estar desempregado nunca é uma situação fácil, e requer um esforço financeiro elevado.

Para complicar ainda mais as contas, pedir um crédito pessoal para desempregados é algo bastante complicado de se conseguir.

Sendo que por meio de entidades financeiras certificadas pelo banco de Portugal é mesmo impossível.

Assim, se está com uma alta taxa de esforço mensal (calcular aqui a sua), e as alternativas ao crédito para desempregados que indicamos não são viáveis, então aconselhamos:

  • Analisar uma possível alteração na tarifa da luz;
  • Rever os seus seguros. Por vezes poderá estar a pagar por coberturas que não lhe compensam.

Contudo, se o seu objetivo é financiamento para criar negócios, em Portugal existem apoios e programas que o podem ajudar com linhas de crédito com bastantes bonificações.

Logo, se o seu projeto for viável, não deverá ter grandes problemas em obter o seu crédito aprovado.

Porém, solicite apenas o dinheiro que precise – não vai querer pagar juros desnecessariamente.