Credibom

Credibom: saiba se é de confiança e como funciona

crédito credibom
: o Portal do Crédito não publica artigos patrocinados. O nosso conteúdo é independente e não favorece nenhuma entidade em particular.

O Credibom, do grupo Credit Agricole Consumer Finance – um dos maiores grupos bancários mundiais – desenvolve a sua atividade em diferentes áreas de crédito ao consumo a particulares. Crédito pessoal, cartão de crédito e seguros são algumas das soluções que comercializa.


Comparador de Crédito

Simule sem compromissos e conheça a melhor solução de crédito para o seu pedido.

SIMULAR AGORA

O grupo estende-se por 54 países, com mais de 50 milhões de clientes e mais de 140 mil colaboradores em todo o mundo. Em Portugal, o banco Credibom conta já com 20 anos de atividade.

O banco Credibom é de confiança?

O banco é conhecido pelo seu elevado nível de serviço, rapidez de decisão, flexibilidade, simplicidade de processos e pela gama alargada de produtos.

Tem vindo ao longo dos anos a consolidar a sua posição na concessão dos mais variados créditos (pessoal, automóvel, lar, férias e outras linhas de crédito) e na área dos seguros (vida, automóvel, desemprego involuntário, entre outros), apresentando um crescimento sustentado dos seus ativos e resultados.

Prima pela transparência, honestidade competência e rigor dos processos, sendo que conta com uma equipa de profissionais especializados e o grau de satisfação global dos seus clientes ronda os 97%.

Tanto é assim que, recentemente, o banco Credibom foi distinguido pelos consumidores com o Prémio Cinco Estrelas 2019 na categoria de Crédito ao Consumo, integrando assim um grupo restrito de marcas que se destacam pela confiança, inovação e proximidade com os consumidores.

Credibom: quais as soluções de crédito pessoal disponíveis?

1. Crédito Férias

Quaisquer que sejam os planos que tem para as férias, o Credibom oferece um crédito pessoal para férias com as seguintes condições:

  • Financiamento até 10.000€;
  • Flexibilidade na escolha da data do débito da prestação;
  • Sem comissão de abertura de contrato;
  • TAN de 7,10% a 9,90%;
  • TAEG desde 12,49%;
  • Prazos de 12 a 36 meses.

Exemplo: para um crédito de 4.000 euros, com um prazo de pagamento de 24 meses – e TAEG de 13,55% – a mensalidade a pagar seria de 183,69€.

2. Crédito Obras e Reparações

O banco Credibom disponibiliza um crédito para obras com as seguintes condições:

  • Financiamento de obras até 50.000€;
  • Sem comissão de abertura de contrato;
  • Sujeito à apresentação do orçamento detalhado das obras a efetuar;
  • TAN de 7,50% a 10,50%;
  • TAEG desde 10,61%;
  • Prazos de 24 a 96 meses.

Exemplo: para um crédito de 10.000€, com um prazo de pagamento de 48 meses – e TAEG de 10,89% – a mensalidade a pagar seria de 247,84€.

analisar empréstimos

3. Crédito Eletrodomésticos

Se precisa de liquidez para comprar eletrodomésticos, o banco disponibiliza um crédito pessoal com as seguintes condições:

  • Financiamento até 30.000€;
  • Sem comissão de abertura de contrato;
  • Flexibilidade na escolha da data do débito da prestação;
  • TAN de 8,40% a 10,30%;
  • TAEG desde 12,24%;
  • Prazos de 18 a 60 meses.

Exemplo: para um crédito de 3.000 euros, com um prazo de pagamento de 24 meses – e TAEG de 13,86% – a mensalidade a pagar seria de 137,77€.

4. Crédito Mobiliário e Decoração

Se procura um crédito adaptado para comprar mobiliário ou (re)decorar a casa, e cujo valor não ultrapasse os 30.000€, o banco Credibom oferece as seguintes condições:

  • Financiamento até 30.000€;
  • Sem comissão de abertura de contrato;
  • Dispensa apresentação de orçamento;
  • TAN de 8,40% a 10,30%;
  • TAEG desde 12,24%;
  • Prazos de 18 a 60 meses.

Exemplo: para um crédito de 5.000 euros, com um prazo de pagamento de 48 meses – e TAEG de 13,39% – a mensalidade a pagar seria de 128,53€.

5. Crédito Pessoal Simples

Se precisa de liquidez extra para concretizar pequenos projetos – comprar um computador, reparar o carro, investir num projeto pessoal ou mesmo para um momento especial que mereça uma grande celebração, o Credibom oferece a possibilidade de contratar um crédito pessoal simples com as seguintes condições:

  • Financiamento até 4.900€;
  • Processo de adesão simples;
  • Sem comissão de abertura de contrato;
  • TAN de 7,10% a 10,30%;
  • TAEG desde 12,87%;
  • Prazos de 12 a 60 meses

Exemplo: para um crédito de 4.000€, com um prazo de pagamento de 36 meses – e TAEG de 13,56% – a mensalidade a pagar seria de 129,63€.

Perguntas e respostas sobre a subscrição de um crédito pessoal Credibom

1. Como solicitar um crédito pessoal Credibom?

Para solicitar qualquer um dos créditos pessoais acima referidos, necessita apenas de aceder à página online do Credibom e preencher um formulário – no qual simula o montante e o prazo de pagamento do empréstimo a contrair -, inserir os seus dados pessoais e finalizar o pedido.

Posto isto, obterá, no espaço máximo de 24 horas, uma resposta. Se o seu crédito for pré-aprovado, terá de conferir todos os dados, imprimir o contrato, assinar e enviar o mesmo, juntamente com a cópia dos documentos solicitados para o Credibom.

Depois de validado o pedido, o montante solicitado será depositado na sua conta bancária no espaço de 48 horas.

2. Quais os documentos necessários?

A contratação de um crédito pessoal online implica pouca burocracia. Por norma, os documentos solicitados são:

  • Comprovativo de Identificação dos titulares do contrato: Cartão do Cidadão ou Bilhete de Identidade e Cartão de Contribuinte;
  • Comprovativo de Residência: última fatura de Água, Luz, Gás, Telefone ou TV Cabo;
  • Comprovativo IBAN nominativo de um dos titulares do contrato;
  • Último recibo de vencimento dos titulares do contrato (aplicável apenas para trabalhadores por conta de outrem);
  • Último Modelo 3 do IRS ou Código de validação de Entrega(aplicável apenas para trabalhadores por conta própria);
  • Comprovativo de Pensão (se aplicável).

3. É possível amortizar o crédito a qualquer altura?

Poderá efetuar amortizações parciais ou na sua totalidade sempre que pretenda, bastando notificar o Credibom com um aviso prévio de 30 dias, por carta ou por email.

Ao pedido de amortização deve juntar uma cópia do documento de identificação, bem como a indicação do valor a amortizar. Por fim, deve referir quais os termos da sua intenção de amortização: total ou parcial. Em relação a esta última opção, deve indicar se pretende reduzir o valor da mensalidade, mantendo o prazo de contrato, ou reduzir o prazo de pagamento e manter o montante da mensalidade.

Nas 48 horas posteriores à recepção do pedido, o Credibom enviará uma simulação, de acordo com a opção escolhida pelo cliente, bem como uma entidade e referência para que seja possível efetuar o referido pagamento em ATM.

4. Quanto tem de pagar para amortizar o contrato de crédito a decorrer?

De acordo com a informação prestada pelo banco Credibom, se o contrato é particular e foi efetuado após 1 de Julho de 2009, o valor da comissão por liquidação / reembolso antecipado, total ou parcial, é regulada pelo DL 133/2009 de 2 Junho.

Se o contrato é empresa ou efetuado antes de 1 de Julho de 2009, o valor da comissão por liquidação / reembolso antecipado, total ou parcial, é regulada pelo DL359/91 de 21 de Setembro.

Excluem-se do pagamento desta comissão por liquidação / reembolso antecipado os seguintes produtos: cartão de crédito, linhas de crédito e contas correntes.

5. Como são pagas as mensalidades?

A cobrança das mensalidades é feita por débito direto da conta à ordem que indicou no contrato. Se, a qualquer momento, precisar de mudar a conta através da qual são descontadas as prestações mensais, deve proceder da seguinte forma.

A alteração do IBAN pode ser efetuada através do homebanking ou em qualquer caixa automática da rede Multibanco. Neste último caso a alteração é feita da seguinte forma:

  • Acede ao Multibanco com o cartão associado ao IBAN que se pretende alterar, e inicia a operação, selecionando a opção “Transferências e Débitos Diretos”, seguida de “Débitos Diretos”;
  • Identifique e selecione o mandato a alterar, associado ao banco Credibom, seguido da opção “Alteração IBAN da autorização”. Neste momento é solicitada a introdução dos últimos 4 dígitos do cartão bancário da nova conta;
  • Após remoção do cartão multibanco da conta original é solicitada a inserção do novo cartão (associado à nova conta bancária para débito), com introdução normal do PIN, seguida de confirmação da operação para finalização do processo;
  • Por fim, é emitido um talão com confirmação da operação e indicação do novo IBAN associado ao mandato.

analisar juros de créditos

6. Quais as consequências do incumprimento dos pagamentos?

Se não pagar na data prevista as prestações de crédito devidas, ficará sujeitos a penalizações e os seus bens podem, inclusivamente, ser penhorados.

Por essa razão, o banco Credibom aconselha-o a ter uma atitude preventiva e que comunique ao banco se está a antecipar uma eventual situação de incumprimento.

Se o fizer, a instituição de crédito está obrigada, por força do Decreto-Lei n.º 227/2012, de 25 de outubro, a avaliar o seu risco de incumprimento. Neste sentido, o Credibom deverá propor soluções para evitar o incumprimento do contrato de crédito, sempre que viável.

Para informar o banco Credibom da existência de dificuldades no pagamento dos seus encargos, poderá contactar o banco por telefone ou por email.

7. Quais as vantagens e desvantagens deste tipo de financiamento?

Além da possibilidade de ser solicitado online, o crédito pessoal tem as seguintes vantagens:

  • Acesso fácil e rápido a financiamento;
  • Flexibilidade nos prazos de pagamento;
  • Possibilidade de requerer liquidez adicional;
  • Pouca burocracia.

Já do lado das desvantagens, convém ter em atenção ao:

  • Pagamento de juros mais elevados;
  • Risco de endividamento (uma vez que o crédito pessoal pode conduzir a uma acumulação impulsiva de vários créditos);
  • Risco de restrição de créditos (caso não consiga cumprir com as obrigações contratadas).

8. Quais os cuidados a ter?

Dada a rapidez e flexibilidade do processo, o crédito pessoal acarreta riscos, aliás, como em qualquer outro tipo de crédito.

Aconselhamos que avalie devidamente o valor do crédito de que realmente necessita e a capacidade de resposta ao prazo de pagamento estabelecido, para, assim, não ver o seu nome manchado na “lista negra” do Banco de Portugal, caso não consiga cumprir as suas obrigações junto da entidade credora.

Além disso, nesse processo há que analisar a TAEG e o MTIC, os principais fatores a considerar no momento de comparação de diferentes propostas de crédito – pois refletem os custos totais do crédito.

Assim sendo, a instituições financeira, deverá, obrigatoriamente, apresentar-lhe os seguintes elementos (os quais devem constar da Ficha de Informação Normalizada):

Taxa de Juro Anual Nominal (TAN)

A taxa de juro anual nominal (TAN) representa o custo associado aos juros do empréstimo.

Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG)

Esta taxa engloba a TAN e todos os encargos associados ao empréstimo, sendo que varia de instituição para instituição. Portanto, é essencial que identifique a mais vantajosa do mercado para o valor que irá contratar, bem como para o prazo de pagamento.

Custos incluídos na TAEG:

  • Juros
  • Comissões
  • Impostos
  • Seguros obrigatórios para o pedido de crédito
  • Comissões de manutenção de contas bancárias
  • Outras despesas associadas ao contrato de crédito

Custos não incluídos na TAEG:

  • Valores a pagar caso o cliente entre em incumprimento das obrigações previstas no contrato
  • Comissões de reembolso antecipado do crédito
  • Custos do notário

Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC)

O Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC) corresponde ao valor global que pagará pelo empréstimo. Isto é, a soma do montante do empréstimo e dos custos com juros, comissões, impostos, seguros e outros encargos.

Em relação a um dos exemplos referidos anteriormente sobre o crédito pessoal simples, para um crédito de 4.000€ – com a TAEG de 13,56% – o MTIC seria de 4.816,68€.

Artigos relacionados

Se tiver alguma dúvida ou questão, fale connosco pelo Messenger
Viviane Soares
Viviane Soares é redatora e editora, com mais de três anos de experiência na escrita de artigos de finanças pessoais. No Portal do Crédito, tem como principal objetivo disponibilizar a melhor informação sobre financiamento, de forma prática e acessível.