Guia do Crédito

MTIC: o que é e porque é tão importante no crédito

mtic
: o Portal do Crédito não publica artigos patrocinados. O nosso conteúdo é independente e não favorece nenhuma entidade em particular.

O MTIC – Montante Total Imputado ao Consumidor – é um valor especialmente relevante no momento de contratação de um crédito. Tal como o nome indica, determina a quantia total que terá de pagar quando solicita um financiamento.


Comparador de Crédito

Simule sem compromissos e conheça a melhor solução de crédito para o seu pedido.

SIMULAR AGORA

Porém, sabemos que, ao longo da vigência de um crédito, a taxa de juro ou outros encargos podem ser alterados. Por exemplo, se contratou ou vai contratar um crédito com taxa de juro variável ou mista, o MTIC será apenas indicativo. Isto é, não corresponde ao montante total que irá pagar efetivamente pelo crédito.

Agora, se contratar um crédito com uma taxa de juro fixa, o MTIC indicado será o valor real a pagar.

O que engloba o MTIC?

O MTIC corresponde à soma do montante total do empréstimo (capital) mais os custos associados ao crédito (juros, comissões bancárias, impostos e outros encargos).

Temos aqui referido que para comparar propostas de crédito é essencial ter em conta o MTIC em vez da prestação mensal. Por muito que o valor da mensalidade seja um dos elementos a considerar para gerir o seu orçamento mensal – e já agora para não agravar a taxa de esforço – é o MTIC que indicará verdadeiramente quanto custará o crédito no final.

Vamos a um exemplo:

Consideremos que vai pedir um crédito pessoal de 12.000€, por 5 anos (60 meses). Para este crédito pagará:

  • Uma taxa fixa de 8%;
  • 200€ de comissões iniciais do processo (que acresce Imposto do Selo);
  • Comissão de manutenção de 1,5€/ mês (que acresce Imposto do Selo) relativa à conta à ordem.

Fazendo as contas, o MTIC que pagará por este empréstimo será de 15.299,12€, ou seja, como o montante que o banco lhe emprestou foi de 12.000€ significa que terá de pagar mais 3.291,12€ relativos a juros e outros encargos.

mtic

Onde é indicado o MTIC no contrato de crédito?

O MTIC do crédito é indicado na informação pré-contratual que lhe é fornecida pela instituição financeira, nomeadamente:

  • Na Ficha de Informação Normalizada (FIN) – no caso do crédito aos consumidores. Constará da secção referente ao “Custo do Crédito” e também na área do Plano Financeiro do Empréstimo.
  • Na Ficha de Informação Normalizada Europeia (FINE), no caso do crédito à habitação e de outros créditos garantidos por hipoteca. Constará na secção “Principais características do empréstimo”, no campo “Montante total a reembolsar”.
  • Esta informação é também referida em todas as campanhas publicitárias que indiquem uma taxa de juro ou outros valores relativos ao custo do crédito.

Além do MTIC, deve procurar na FIN as seguintes informações:

  • A Taxa Anual Efetiva Global (TAEG);
  • A Taxa Anual Nominal (TAN) aplicável ao empréstimo de acordo com o tipo de taxa de juro (taxa fixa, variável ou mista);
  • Comissões, despesas, seguros exigidos e outros custos;
  • O montante do empréstimo;
  • A periodicidade e o montante das prestações;
  • E a informação sobre os produtos e serviços financeiros contratados, se for aplicável.

analisar juros de créditos

Que outros fatores deve ter em consideração antes da contratação de um crédito?

Para comparar propostas de crédito – tendo em vista conseguir o crédito com condições mais competitivas – deverá então estar atento à TAEG e ao MTIC. Estes são os indicadores a ter debaixo de olho no momento da comparação.

Recordamos que a TAEG á a taxa que engloba todos os encargos associados ao empréstimo e varia de entidade para entidade. Portanto, é fundamental que identifique a mais vantajosa do mercado para o valor que irá contratar, bem como para o prazo de pagamento.

Custos incluídos na TAEG:

  • Juros;
  • Comissões;
  • Impostos;
  • Seguros obrigatórios para o pedido de crédito;
  • Comissões de manutenção de contas bancárias;
  • Outras despesas associadas ao contrato de crédito.

A este respeito, importa saber que:

  • Um crédito com a taxa de juro mais elevada terá um MTIC mais elevado, uma vez que os juros pagos serão superiores;
  • Um crédito a prazo mais longo terá um MTIC mais elevado, porque terá pago mais juros por esse crédito do que num crédito semelhante com prazo mais curto.

Assim sendo, antes de assinar qualquer contrato de crédito, aconselhamo-lo a fazer as simulações necessárias em diferentes instituições financeiras para, assim, poder escolher com conhecimento de causa. Aliás, pode tirar partido do simulador do Portal do Crédito – o qual visa identificar a entidade com as melhores condições de crédito pessoal para si, de acordo com as suas necessidades e características do seu perfil.

O nosso simulador tem acesso, em tempo real, às taxas de juro e condições das várias entidades de financiamento em Portugal. Assim, não precisa de andar a navegar por diversos simuladores.

Artigos relacionados

Se tiver alguma dúvida ou questão, fale connosco pelo Messenger