Crédito Habitação

9 truques para reduzir a mensalidade do crédito habitação

reduzir a mensalidade do crédito habitação
: o Portal do Crédito não publica artigos patrocinados. O nosso conteúdo é independente e não favorece nenhuma entidade em particular.

Reduzir a mensalidade do crédito habitação é, atualmente, uma prioridade para várias famílias. Não há orçamento familiar que resista aos encargos da prestação da casa e de todas as outras despesas que se acumulam ao final do mês. A realidade é que a vida está cada vez mais cara e é preciso cuidados redobrados para não entrar em incumprimento com os credores.


Comparador de Crédito

Simule sem compromissos e conheça a melhor solução de crédito para o seu pedido.

SIMULAR AGORA

Portanto, se tem um crédito à habitação, mas começa a sentir que não sai da zona de risco por mais que corte no orçamento, então fique a conhecer alguns dos procedimentos disponíveis para reduzir a mensalidade do crédito habitação.

Procedimentos para reduzir a mensalidade do crédito habitação

1. Prolongar o prazo do empréstimo

Se, no momento, não tem condições financeiras para suportar a prestação da casa, prolongar o prazo do empréstimo pode ser uma das soluções para reduzir a mensalidade do crédito habitação – uma vez que quanto maior for o prazo do empréstimo, menor será a prestação mensal.

Todavia, a longo prazo, esta opção aumenta os encargos globais do empréstimo, dado que terá de pagar juros durante mais tempo. Ainda assim, no momento de renegociação do crédito, tenha especial atenção ao seguinte: os bancos não podem cobrar comissões se solicitar o alargamento dos prazos de pagamento.

2. Negociar o spread

Se paga um valor de spread superior a 2%, saiba que pode poupar centenas de euros se negociar este valor com o seu banco. Ainda assim,  tenha em consideração que os bancos que oferecem os spreads mais baixos são também aqueles que exigem a obrigatoriedade da compra de vários produtos, como por exemplo, cartões de crédito, seguros de saúde, seguros de vida ou PPR.

Aconselhamos que discuta este assunto com o seu gestor bancário, analise a TAER – Taxa Anual Efetiva Revista – que consta na Ficha de Informação Normalizada (FIN), faças as contas e tente perceber se a redução do spread ajuda mesmo a reduzir a mensalidade do crédito habitação.

crédito habitação

3. Amortizar o valor da dívida

Amortizar o valor da dívida é, por um lado, um dos procedimentos mais difíceis – pois implica que tenha uma margem de poupança avultada -, mas, por outro, o mais eficaz em termos da redução da mensalidade do crédito habitação. Além de reduzir a prestação mensal, reduz também os juros e o valor do seguro de vida associado ao crédito.

Ainda assim, antes de o fazer, certifique-se junto do banco de que não existem custos relacionados com amortizações antecipadas.

5. Pedir um período de carência

Se precisa de aliviar as suas finanças pessoais por alguns meses negoceie com o seu banco um período de carência. Durante este período, apenas pagará os juros e não o capital do crédito. Esta solução implica um alívio da mensalidade, mas, na sua globalidade, o empréstimo fica mais caro, uma vez que não pagou as prestações devidas durante este período.

6. Transferir o seguro de vida

Transferir o seguro de vida associado ao crédito habitação é, na maioria dos casos, sinónimo de poupança. Apesar de, em Portugal, as instituições bancárias exigirem que contrate um seguro de vida para lhe cederem o crédito, é importante que saiba que pode transferir o seguro a qualquer momento para outra entidade que lhe ofereça melhores condições. Certifique-se, contudo, de que isso não interferirá com o valor do spread que tem contratado.

Faça simulações, analise o mercado por forma a identificar as seguradoras que lhe oferecem a melhor relação qualidade/preço nos seguros de vida. Saiba que poderá poupar até 60% do valor que paga atualmente junto da instituição bancária.

7. Solicitar um diferimento de capital

Outra das opções disponíveis para reduzir a mensalidade do crédito habitação é passar o pagamento de um valor específico (até ao máximo de 30% do total do capital em dívida) para a última prestação do seu empréstimo. Esta opção ajudá-lo-á a reduzir a prestação mensal, mas os custos globais do empréstimo serão mais elevados.

8. Transferir o crédito para outro banco

Embora lhe possa ser cobrada uma comissão de amortização antecipada, é importante que saiba que muitos bancos já cobrem o valor associado a essa mesma transferência do crédito. Pesquise e não descure as simulações.

Não precisa de navegar por diversos simuladores para tentar perceber qual é o melhor crédito para as suas condições. Através do nosso simulador de crédito poderá comparar todas as opções disponíveis no mercado, de forma totalmente gratuita e sem compromisso.

Todos os meses analisamos as taxas e condições dos vários bancos e revelamos o melhor crédito habitação. Não deixe de ler a nossa análise.

9. Pedir a consolidação de créditos

Se, além do crédito à habitação, também é titular de outros créditos, como sejam o crédito automóvel, crédito pessoal ou mesmo cartão de crédito, a consolidação de créditos poderá ser uma boa solução para reduzir as prestações mensais.

Recordamos que o crédito consolidado é um instrumento financeiro que permite juntar todos os seus créditos num só – mesmo que tenham sido contratados em instituições financeiras distintas. A consolidação de créditos permitir-lhe-á agregar todos esses créditos e passar a pagar apenas uma prestação a uma única entidade, com uma taxa de juro global comum a todos.

Artigos relacionados

Se tiver alguma dúvida ou questão, fale connosco pelo Messenger
Viviane Soares
Viviane Soares é redatora e editora, com mais de três anos de experiência na escrita de artigos de finanças pessoais. No Portal do Crédito, tem como principal objetivo disponibilizar a melhor informação sobre financiamento, de forma prática e acessível.