VoltarTodos os artigos
João Fins
Revisto por João Fins
João Fins

Licenciado em Economia e com experiência em finanças pessoais. Como redator no Portal do Crédito, tenho a missão de ajudar esclarecer as dúvidas mais comuns dos nossos leitores, no que aos diferentes tipos de crédito diz respeito.

Intermediários de Crédito em Portugal: Quais os Melhores?

Banner de artigo de Intermediário de Crédito

Seja para adquirir um crédito habitação ou um crédito pessoal, procuramos sempre o crédito mais barato e que melhor poderá corresponder às nossas necessidades.

Assim, se procura um crédito, solicitar ajuda a um intermediário de crédito poderá ser uma boa alternativa para evitar idas desnecessárias a bancos, envio de documentação repetida e sobretudo para conseguir um crédito mais em conta.

Neste artigo vamos informá-lo como funcionam os intermediários de crédito, quais as melhores e as suas características e se realmente compensa pedir uma intermediação.

Portal Do Crédito
Consiga o Melhor Crédito!
Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso
RECOMENDADO
Simular Já

Um intermediário de crédito é uma pessoa singular ou coletiva que participa no processo de concessão de um crédito.

Este faz a ligação entre as entidades financeiras e os clientes com o objetivo de procurar um financiamento que vá de encontro às necessidades de cada cliente.

É importante realçar que, um intermediário não disponibiliza crédito, faz sim uma comparação de propostas de crédito no mercado em busca da melhor oferta para o seu cliente.

Estes podem intermediar diversos géneros de empréstimos, desde um simples crédito pessoal rápido a um crédito habitação mais complexo.

Após encontrar o financiamento ideal ao seu cliente, é também o intermediário que fica encarregue pela burocracia associada à aprovação do contrato e do seu financiamento.

Por fim, destacar que, legalmente, todo este processo de intermediação de crédito não acarreta custos aos seus clientes. Ou seja, é completamente gratuito.

Gráfico sobre intermediários de crédito coletivos e individuais.

Segundo o Relatório de Avaliação do Impacto do Regime Jurídico dos Intermediários de Crédito, em Portugal, a maioria das intermediárias de crédito são pessoas coletivas (86,3%).

Além disso, importa salientar que a intermediação de crédito por ser dividida em 3 géneros:

  • Intermediário de crédito vinculado: analisa o perfil do cliente e com base nas suas características e necessidades procura o melhor crédito possível nas entidades parcerias;

Em 2020 representavam cerca de 28,6% das intermediárias.

  • Intermediário de crédito não vinculado: não têm parcerias com nenhuma entidade financeira. São os únicos que, legalmente, poderão cobrar um valor pelo seu serviço de intermediação de crédito aos seus clientes;

Em 2020 representavam cerca de 0,2% das intermediárias.

  • Intermediário de crédito a título acessório: vendem produtos e serviços, por norma de valor agregado elevado, e que na hora da compra atuam como intermediários dos seus clientes. Esta é uma prática bastante comum nos stands de automóveis e imobiliárias, que depois da venda do veículo ou imóvel, oferecem financiamento de uma determinada entidade financeira.

Em 2020 representavam cerca de 71% das intermediárias.

Para um intermediário poder prestar este serviço de forma legal, terá de estar obrigatoriamente autorizado a atuar pelo Banco de Portugal.

De tempo a tempo vemos notícias como “Banco de Portugal tira licença a 91 intermediários de crédito” ou “Há intermediários de crédito a aconselharem negócios lesivos para os consumidores” que poderão fazer as pessoas pensar duas vezes antes de pedir ajuda a um intermediário.

No entanto, a realidade é que esta área de negócio é bastante recente em Portugal, pelo que algumas entidades têm feito intermediação sem estarem autorizadas a tal pelo Banco de Portugal.

Desde 1 de janeiro de 2018, os intermediários de crédito estão sujeitos à supervisão do Banco de Portugal.

Logo, pedir crédito a uma intermediária de crédito é 100% seguro se a mesma estiver registada e a autorizada a atuar pelo Banco de Portugal.

Para poder confirmar se o intermediário é legítimo, o Banco de Portugal (entidade reguladora), disponibiliza a lista de intermediários de crédito autorizados em Portugal. Por isso, na dúvida, aceda a esta lista.

No final de 2020, encontravam-se registados junto do Banco de Portugal 5079 intermediários de crédito.

Realçamos também que, para ajudar este setor com enorme potencial de crescimento e que em tudo pode beneficiar os portugueses no momento de uma solicitação de crédito, foi criado também a ANICA (Associação Nacional de intermediários de Crédito Autorizados).

Esta representa todos os associados e tem contribuído para o desenvolvimento pessoal dos seus profissionais na luta na promoção deste setor e da literacia financeira da população.

Como já pode ter reparado, numa intermediação, a intermediária procura diversas propostas de crédito no mercado e sugere aquela(s) que vão mais ao encontro das preocupações e necessidades do seu cliente.

Após o cliente decidir que proposta pretende aceitar, terá de enviar a documentação necessária ao intermediário para este avançar com o processo de aprovação do crédito solicitado.

Este serviço é assim cada vez mais solicitado pelos portugueses, principalmente na procura por crédito à habitação, onde a oferta é elevada e muitas das vezes complexa para quem procura.

Assim, com uma intermediação, qualquer pessoa pode ter, de forma gratuita, uma entidade que, percebendo a linguagem dos bancos, consegue analisar e encontrar contratos de crédito mais baratos perante as necessidades de cada um.

Portal Do Crédito
Fonte: Banco de Portugal

Além do já referido, todo este processo de intermediação de crédito pode ser realizado via online, sem ter que se deslocar a nenhuma intermediária de forma física – poupando assim muito tempo.

No entanto, pouco mais 3% das intermediárias não tem estabelecimento aberto ao público. Por isso, estará sempre há vontade para tratar do seu processo da forma que se sentir mais confortável.

Por fim, realçamos que, mesmo entrando em contacto com uma intermediária, se tiver o seu nome na Lista Negra do Banco de Portugal, irá à mesma ver o seu pedido de empréstimo recusado.

Intermediária de CréditoNúmero de Parceiros
AMCO17
ComparaJá18
ComparaMais8
Credilink7
Doutor Finanças14
E-loan6
Gestlifes14
Reorganiza14

Em Portugal existem milhares de intermediários a atuar, quer em nome individual como coletivo, no entanto, destacamos estas intermediárias por serem aquelas (pessoas coletivas) que têm merecido maior confiança dos portugueses e que mais parcerias têm com entidades financeiras.

Além disso, estas fazem parte das poucas intermediárias (7,3% em 2020) que disponibilizam intermediação nas duas grandes áreas de crédito: consumo e habitação.

Porque são as parcerias tão importantes?

Cerca de metade (55,9% em 2020) dos intermediários de crédito, que intervêm somente na comercialização de contratos de crédito aos consumidores, têm vínculo com apenas uma ou duas instituições mutuantes.

Imagine que pretende comprar um automóvel a um stand.

Estes, por norma, têm parceria com uma ou duas entidades (intermediários a título acessório) que disponibilizam propostas de crédito automóvel.

Neste sentido, o stand irá propor-lhe uma ou duas propostas de crédito para si. No entanto, no mercado, existem dezenas de outras entidades financeiras que oferecem crédito automóvel e que estarão a ser postas de parte na análise.

Assim, será mais benéfico entrar em contacto com uma intermediária com vários parceiros – irá aumentar a probabilidade de encontrar um bom crédito.

Portal Do Crédito
Fonte: Banco de Portugal

Por fim, caso queira saber quais os intermediários de crédito autorizados a exercer atividade em Portugal, saiba que estes constam em duas listas publicadas pelo Banco de Portugal no Portal do Cliente Bancário:

  • Lista de entidades habilitadas a atuar como intermediários de crédito;
  • Lista de instituições de crédito, sociedades financeiras, instituições de pagamento e instituições de moeda eletrónica que prestam serviços de intermediação de crédito ou de consultoria relativamente a contratos de crédito em que não atuem como mutuantes.
Portal Do Crédito
Consiga o Melhor Crédito!
Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso
RECOMENDADO
Simular Já

Um crédito habitação é um empréstimo que acaba por ter como sinónimo montantes de financiamento bastante volumosos comparativamente com outro género de créditos.

Por essa razão, é no crédito habitação que o peso dos intermediários tem subido mais a nível nacional.

Segundo o Banco de Portugal, o peso dos intermediários no crédito habitação subiu de 12,9% em 2020 para 16,1% em 2021.

É neste tipo de crédito que algumas intermediárias acabam por estabelecer mais parceiros, permitindo assim uma maior probabilidade de conseguir um melhor crédito para si e para a sua carteira.

No entanto, apesar de estarmos a falar de valores mais baixos, a intermediação ao crédito ao consumo (pessoal, automóvel, consolidado, entre outros) é também benéfico para os clientes.

Uma intermediação de crédito poder ser a solução para obter o melhor crédito consolidado (juntar créditos num só com uma prestação mensal mais baixa).

Após ler os nossos últimos pontos, deverá estar a pensar como é que os intermediários ganham dinheiro.

Se estes gastam o seu tempo a analisar o processo dos seus clientes, analisam o mercado, propõem diversas propostas a estes, e ainda lhes tratam de toda a burocracia e papelada associadas a um crédito, como é que os intermediários ganham dinheiro?

Os intermediários de crédito fecham parcerias com as entidades financeiras.

Estas parcerias fazem com que os intermediários acabem por ganhar uma percentagem ou comissão fixa por cada cliente que consigam angariar à entidade.

Esta prática, além de ser benéfica para os clientes, é também uma norma legal.

Segundo o Decreto-Lei n.º 81-C “Os intermediários de crédito vinculados apenas são remunerados pelos mutuantes, não podendo receber quaisquer valores dos consumidores, designadamente a título de retribuição, comissão ou despesa.”

Em suma, legalmente, um intermediário apenas irá ganhar dinheiro com o fecho de contratos de crédito com as entidades financeiras.

  • Sem Custos Associados
  • Poupança de Tempo
  • Crédito Mais Barato
  • Acompanhamento Próximo

A verdade é que solicitar uma intermediação de crédito acarreta várias vantagens.

Além de ser um processo sem qualquer tipo de compromisso, os clientes poderão adquirir um crédito correspondente às suas necessidades sem ter de gastar tempo a fazer dezenas de simulações em diversas entidades financeiras diferentes.

Nesse seguimento, a maioria das intermediárias de crédito permitem fazer a intermediação via online, não tendo que perder tempo em deslocações desnecessárias.

Por outro lado, além de ter um acompanhamento muito próximo durante todo o processo de financiamento, o mesmo acaba por ser bastante célere, pois é a intermediária de crédito que trata de toda a burocracia diretamente com a entidade financeira – bastando enviar a documentação necessário e aguardar a aprovação e financiamento.

Por fim, uma das grandes vantagens deste serviço é o facto de ser completamente gratuito para os clientes. Ou seja, a fonte de rendimento das intermediárias vem das comissões que as entidades financeiras pagam por cada crédito vendido.

Portal Do Crédito
Consiga o Melhor Crédito!
Avaliação Grátis 100% Online Sem Compromisso
RECOMENDADO
Simular Já

Um intermediário de crédito é uma pessoa, singular ou coletiva, que participa no processo de concessão de crédito propondo contratos de crédito a consumidores, prestando assistência a consumidores em termos burocráticos e prestando serviços de consultoria, através da emissão de recomendações.

Se estiver à procura de um crédito ao consumo ou crédito para comprar a sua casa, aconselhamos a que entre em contacto com uma intermediária de crédito vinculada e com diversas parcerias com entidades financeiras.

As intermediárias costumam fazer parcerias com diversas entidades, desde bancos como o Santander Totta, ou entidades financeiras como o Cetelem ou a Cofidis que estão mais focadas no crédito ao consumo.

Segundo o Banco de Portugal, os intermediários de crédito foram responsáveis pela comercialização de cerca de 90% do montante total de crédito automóvel concedido entre 2015 e 2020.

Aconselhamos também a que, após a receção da(s) proposta(s) de crédito, analise bem a Ficha de Informação Normalizada (FIN), obrigatoriamente disponibilizada pelas entidades – local onde pode aceder a toda a informação sobre o contrato.

Neste documento estará descrito tudo aquilo que necessita saber, desde os valores das taxas de amortização ao Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC), juros a pagar como a Taxa Anual Efetiva (TAN) ou Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG), até mesmo o spread do seu crédito (se tiver taxa variável).

Em suma, ao solicitar ajuda a uma intermediária de crédito vinculada, estará a poupar tempo e dinheiro em taxas e juros desnecessários para a sua carteira.

Perguntas e Respostas

O que é um intermediário de crédito?

Um intermediário de crédito é uma pessoa singular ou coletiva que participa no processo de concessão de crédito. Estes, fazem a ligação com diversas entidades financeiras parceiras por forma a encontrar os melhores créditos pessoais e créditos habitação do mercado.

Quais os melhores Intermediários de crédito habitação?

Os melhores intermediários de crédito habitação. e não só. serão sempre aqueles que tenham o maior número de entidades financeiras parceiras no mercado. Desta forma, maior será a probabilidade de conseguir o melhor crédito do mercado perante o seu perfil e necessidades.

Além disso, uma boa intermediária de crédito tem de ter um bom apoio ao cliente durante todo o processo de concessão de crédito.

Como funciona uma intermediação de crédito?

Numa intermediação de crédito, a intermediária procura diversas propostas de crédito no mercado e sugere aquela(s) que vão mais de encontro às preocupações e necessidades do seu cliente.

Após o cliente decidir que proposta pretende aceitar, envia a documentação necessária ao intermediário e este avançar com o processo de aprovação do crédito.

Este processo não representa nenhum tipo de custos para o cliente, pois a comissão ganha pela intermediária é estabelecida entre a financeira e esta.

Que tipos de intermediários de crédito existem?

Em Portugal existem 3 tipos de intermediários de crédito:

  • Intermediário de crédito vinculado
  • Intermediário de crédito não vinculado
  • Intermediário de crédito de título acessório

Quanto ganha um intermediário de crédito?

Um intermediário ganha uma comissão fixa ou variável conforme a entidade financeiro e o tipo de crédito que consiga financiar.

Ou seja, o cliente nunca irá pagar pelo serviço de intermediação que contratou (de outra forma seria ilegal – a não ser que seja uma intermediária não vinculada).

Como ser intermediário de crédito autorizado?

Os interessados em exercer a atividade de intermediário de crédito devem apresentar o pedido de autorização ao Banco de Portugal, através do formulário eletrónico disponível no Portal do Cliente Bancário.

Antes de preencher o formulário do pedido de autorização e registo, o interessado deve:

  • Ler atentamente as informações constantes no Portal do Cliente Bancário;
  • Digitalizar em separado e de forma legível (a preto e branco ou a cores) todos os documentos necessários para a submissão do pedido;
  • Dispor de todas as informações necessárias ao preenchimento do formulário;
  • Ter na sua posse as credenciais de acesso ao Portal das Finanças.

O Banco de Portugal notifica o interessado da sua decisão no prazo máximo de 90 dias a contar da receção do pedido de autorização. Todavia, se o Banco de Portugal entender solicitar esclarecimentos ou elementos adicionais este prazo poderá ser estendido até 180 dias após a data da entrega inicial do pedido.