Cartões de Crédito

Quais os bancos que oferecem cartões de crédito gratuitos?

cartões de crédito gratuitosImagem: José Cabral ©
: o Portal do Crédito não publica artigos patrocinados. O nosso conteúdo é independente e não favorece nenhuma entidade em particular.

Não é novidade para ninguém que as instituições bancárias querem obter lucro com os produtos que disponibilizam aos seus clientes. Os cartões de crédito não são exceção. Ainda assim, tem-se tornado cada vez mais fácil encontrar cartões de crédito gratuitos, isto é, sem uma anuidade associada.


Comparador de Crédito

Simule sem compromissos e conheça a melhor solução de crédito para o seu pedido.

SIMULAR AGORA

Seja porque o mercado financeiro está bastante competitivo, seja porque os bancos aproveitam esta bandeira para depois aplicar taxas mais elevadas nas transações efetuadas com os cartões, o importante é que saiba gerir bem esta vantagem.

Por esta razão, listamos alguns dos bancos que oferecem cartões de crédito gratuitos, bem como os cuidados a ter na gestão desta solução de crédito.

Top 10 dos cartões de crédito gratuitos

Na elaboração da lista de cartões de crédito gratuitos, tivemos o cuidado de indicar a TAEG e a TAN para um crédito de 1.500€ pago em 12 meses. Os resultados foram os seguintes:

Cartão de créditoTAEGTAN
Cartão NB Verde12,50%9,65%
Cartão Cetelem Black16,10%12,20%
Cartão Universo16,10%14,98%
Cartão Unibanco Clássico16,10%15,00%
Cartão Cofidis16,10%15,04%
Cartão WiZink Flex16,10%15,00%
Cartão CA&Companhia16,10%15,00%
Cartão VISA BiG16,10%15,00%
Cartão de Crédito ActivoBank17,70%18,00%
Cartão Caixa IN17,90%18,20%

1. Cartão NB Verde

  • Instituição de crédito: Novo Banco;
  • TAEG: 12,50%;
  • TAN: 9,65%.

2. Cartão Cetelem Black

  • Instituição de crédito: Cetelem (BNP Paribas);
  • TAEG: 16,10%;
  • TAN: 12,20%.

3. Cartão Universo

  • Instituição de crédito: BNP Paribas/Sonae;
  • TAEG: 16,10%;
  • TAN: 14,98%.

4. Cartão Unibanco Clássico

  • Instituição de crédito: Unibanco;
  • TAEG: 16,10%;
  • TAN: 15,00%.
negociar cartão de crédito
Imagem: José Cabral ©

5. Cartão Cofidis

  • Instituição de crédito: Cofidis;
  • TAEG: 16,10%;
  • TAN: 15,04%.

6. Cartão WiZink Flex

  • Instituição de crédito: Banco WiZink;
  • TAEG: 16,10%;
  • TAN: 15,00%.

7. Cartão CA&Companhia

  • Instituição de crédito: Crédito Agrícola;
  • TAEG: 16,10%;
  • TAN: 15,00%.

8. Cartão VISA BiG

  • Instituição de crédito: Banco BiG (Banco de Investimento Global);
  • TAEG: 16,10%;
  • TAN: 15,00%.

9. Cartão de Crédito ActivoBank

  • Instituição de crédito: ActivoBank (do Millenium BCP);
  • TAEG: 17,70%;
  • TAN: 18,00%.

10. Cartão Caixa IN

  • Instituição de crédito: Caixa Geral de Depósitos;
  • TAEG: 17,90%;
  • TAN: 18,20%.

Vantagens e desvantagens dos cartões de crédito gratuitos

Os cartões de crédito gratuitos têm a vantagem de não ter uma anuidade associada. Além disso, costumam ter diversas ofertas associadas, nomeadamente seguros grátis que protegem as compras efetuadas pelo seu portador, por exemplo.

Porém, importa estar atento ao valor das taxas de juro a pagar caso falhe com os montantes devidos. Isto porque, para compensar a isenção da anuidade, os bancos costumam aplicar taxas de juro mais altas.

escolher cartão de crédito
Imagem: José Cabral ©

Portanto, antes de contratar este tipo de cartões informe-se devidamente sobre as condições associadas. Foi, aliás, por essa razão que tivemos o cuidado de indicar as taxas de juro associadas aos cartões de crédito gratuitos disponíveis no mercado – para, assim, poder verificar que as taxas são efetivamente altas.

O que é a TAEG e quais os custos que engloba?

De forma geral, a taxa de juro é o valor que o banco vai lucrar pelo dinheiro que lhe empresta, e que varia consoante o prazo, o montante solicitado e o tipo de crédito que contrata.

Apesar de cada banco ou instituição financeira determinar o valor das suas próprias taxas, a TAEG (Taxa Anual Efetiva Global) – percentagem do que vai pagar anualmente – inclui, por norma, os seguintes custos:

  • Os juros;
  • Os impostos;
  • Os seguros exigidos para obtenção do crédito;
  • A comissão de manutenção de conta à ordem, no caso de a abertura ser obrigatória para a gestão do empréstimo;
  • Os custos com operações de pagamento e de utilização do crédito, caso existam;
  • Outros encargos associados ao contrato de crédito.

Recordamos que a fórmula para calcular a TAEG está disposta no anexo I do Decreto-lei 133/09, de 2 de Junho.

Opinião do Portal do Crédito: ter ou não ter cartões de crédito gratuitos?

Na nossa opinião, um bom cartão de crédito é aquele que apresenta taxas mais baixas, independentemente se tem anuidade ou não (que é apenas um custo fixo).

No momento de escolher um cartão de crédito, o que importa efetivamente é avaliar o seu perfil de consumidor. Por exemplo, tem por hábito pagar o valor total do seu cartão de crédito na data acordada com o banco? Paga o montante em dívida a prestações? Costuma levantar dinheiro a crédito? Costuma falhar pagamentos?

Se se identifica com o primeiro cenário, optar por cartões de crédito gratuitos, isto é, cartões sem anuidade será sempre uma boa solução, pois como não costuma pagar juros, pode sempre poupar o valor da anuidade.

Nos restantes casos, consideramos que esta já não será uma boa solução, pois o que pagará em juros pode ultrapassar largamente o valor da anuidade. Ou seja, e voltamos a sublinhar, quanto mais baixas forem as taxas associadas ao cartão, melhor.

Além disso, e aquando da escolha do cartão de crédito, deverá ter ainda em atenção eventuais custos adicionais que poderão estar direta ou indiretamente ligados à sua utilização. Analise, por isso, com cuidado a Ficha de Informação Normalizada que as entidades bancárias são obrigadas a entregar-lhe.

Artigos relacionados

Se tiver alguma dúvida ou questão, fale connosco pelo Messenger