Guia do Crédito

Spread: o que é e que fatores o influenciam?

analisar spread
: o Portal do Crédito não publica artigos patrocinados. O nosso conteúdo é independente e não favorece nenhuma entidade em particular.

O spread é um dos termos mais usados quando nos dirigimos a um banco para pedir um empréstimo, principalmente quando se trata de um crédito habitação. Caso tenha algumas dúvidas sobre esta taxa de juro, queremos esclarecê-las neste artigo.


Simulador de Crédito

Simule sem compromissos e conheça a melhor solução de crédito para o seu pedido.

» SIMULAR AGORA

O que significa Spread?

O spread é uma taxa de juro que é aplicada pelas entidades credoras nos contratos de créditos. Encare o spread como a margem de lucro que estas entidades vão ter quando efetuam um empréstimo.

Apesar de não ser do conhecimento geral, as entidades credoras para emprestarem dinheiro recorrem a financiamento de terceiros. Através de contas poupanças dos clientes, fazendo empréstimos a outros bancos e investidores, entre outras formas.

No fim, é comum o cliente de um crédito receber dinheiro que foi emprestado à entidade credora. Ou seja, muitas financeiras emprestam dinheiro que lhes foi emprestado.

Todo este sistema tem um risco, por isso, quando efetuamos um crédito, as taxas de juro que pagamos incluem as taxas que a entidade credora está a pagar a terceiros mais a sua margem de lucro, que se denomina de spread.

Representando numa fórmula a taxa de juro que pagamos num crédito:

Taxa De Juro = Custo do Dinheiro + Spread

analisar taxas de juros

O que influencia o Spread

A taxa de juro que um cliente paga num crédito depende do risco associado ao seu perfil. As entidades credoras procuram minimizar o seu risco e caso identifiquem um cliente com elevado potencial de incumprimento vão cobrar taxas de juro superiores.

No entanto, se uma entidade credora praticar taxas de juro demasiado elevadas irá perder clientes de crédito para outros bancos. De seguida vamos indicar alguns dos indicadores que influenciam o spread.

  • Tipo de crédito e finalidade;
  • Perfil do cliente (tipo de contrato de trabalho, rendimento anual, etc.);
  • Características do crédito e taxa de esforço;
  • Relação comercial do cliente (quantos mais produtos tiver numa entidade credora, em princípio, melhores as condições);
  • Capacidade de negociação do cliente.

Principalmente nos contratos de crédito habitação, é possível negociar com o banco o spread praticado. Se tiver condições sólidas, negoceie com os bancos, uma vez que têm sempre margem de manobra para descer esta taxa de juro.

Cuidado com os alegados “garantimos o spread mais baixo”

Geralmente, os bancos que comunicam “garantimos o spread mais baixo” acarretam outras implicações, não necessariamente más. Em todo o caso, deve ter cuidado na análise, pois é frequente ter obrigatoriedade da compra e utilização de outros produtos, como cartões de crédito ou contas bancárias.

Como sugerimos sempre, para garantir que tem acesso às melhores condições de crédito, faça simulações online. Ao simular no Portal do Crédito, iremos analisar as suas necessidades específicas e, de acordo com o seu perfil, indicar a entidade com as melhores condições.

Artigos relacionados

Se tiver alguma dúvida ou questão, fale connosco pelo Messenger