CofidisCrédito Consolidado

Crédito consolidado da Cofidis: porquê e como contratar

créedito consolidado da cofidis
: o Portal do Crédito não publica artigos patrocinados. O nosso conteúdo é independente e não favorece nenhuma entidade em particular.

Provavelmente, já terá ouvido falar do crédito consolidado da Cofidis. Vamos explicar como pode usufruir do mesmo e quais as suas vantagens e desvantagens.


Comparador de Crédito

Simule sem compromissos e conheça a melhor solução de crédito para o seu pedido.

SIMULAR AGORA

Caso tenha mais do que um crédito ao consumo e em mais do que uma instituição financeira, com diferentes datas de pagamento e taxas aplicadas, o crédito consolidado da Cofidis pode ser uma boa opção.

Como funciona o crédito consolidado da Cofidis

De forma a simplificar e facilitar a sua gestão económica, pode reunir os seus créditos num só, numa única instituição financeira, com uma única taxa e com uma única data de pagamento. E ainda com a possibilidade de reduzir a sua mensalidade por forma a poupar e aliviar o seu orçamento mensal.

O crédito consolidado da Cofidis trata-se, pois, de uma forma de baixar a sua prestação mensal e aumentar os prazos de pagamento das suas dívidas.

Qual a vantagem de juntar os créditos todos numa única prestação? Quanto pode poupar? Quais os documentos necessários para fazer o seu pedido de crédito?

informar sobre solucoes credito cofidis

Vantagens e desvantagens do crédito consolidado da Cofidis

Vantagens do crédito consolidado da Cofidis

  • Sem comissão de abertura;
  • Sem comissão de amortização antecipada;
  • Prazo, taxas e mensalidades fixas;
  • Um financiamento extra para um novo projeto;
  • Redução de custos e taxa de juro.

Ou seja,

  • Fica apenas com uma única mensalidade para pagar num dia fixo do mês;
  • Pode reduzir a sua prestação mensal, não só pela junção de créditos como pela taxa aplicada;
  • O prazo de pagamento pode ser alargado;
  • Pode obter um financiamento extra para um novo projeto;
  • Passa a ter que lidar apenas com um só credor;
  • Permite a obtenção de folga orçamental.

Desvantagens do crédito consolidado da Cofidis

Ao pedir um crédito consolidado, será possível pedir igualmente liquidez adicional para aquilo que precisar. Contudo, esse dinheiro extra vai ajudá-lo a curto prazo mas, certamente, aumenta a dívida a longo prazo, por conseguinte:

  • Ao aumentar o prazo poderá aumentar o montante total de juros suportados;
  • Ficará durante mais tempo “pendurado” e dependente de uma dívida;
  • Poderá notar um alívio temporário, mas se for mal gerido poderá levar à contratação de novos empréstimos e consequentemente a um maior endividamento.

Crédito consolidado da Cofidis: o que deve saber e quanto pode poupar

O crédito consolidado da Cofidis apresenta taxas como a TAN, que varia de 7,90% a 11,60%, permitindo a escolha de um prazo alargado, de 24 a 120 meses, cujas taxas vão variando.

Será importante referir que deve ter em consideração os seguintes aspetos para escolher o melhor crédito consolidado:

MTIC

O Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC), que é aplicado aos produtos do tipo Crédito Pessoal e no Crédito Consolidado. O mesmo corresponde ao valor total que vai pagar pelo crédito (a soma do custo total do crédito corresponde a juros, comissões, despesas, impostos e encargos de qualquer natureza, exceto os prémios de seguro de adesão facultativa, e do montante total do crédito concedido), ou seja:

MTIC = Valor crédito concedido + Valor total dos custos

FIN

A Ficha de Informação Normalizada (FIN), que se trata de um documento padronizado pelo Banco de Portugal, para todas as instituições financeiras e bancárias, onde consta a informação detalhada relativa ao crédito.

Os impostos associados ao crédito

Tal como se encontra previsto no website da Cofidis, e para o caso dos impostos associados aos créditos clássicos (contratos de crédito com prazo de duração determinada) e incluídos na TAEG, são: o Imposto do Selo sobre a Utilização do Crédito (ISUC) e o Imposto do Selo sobre juros, ambos às taxas legais em vigor previstas na Tabela Geral do Imposto do Selo.

O ISUC acresce ao valor da primeira mensalidade do crédito e o Imposto do Selo sobre juros é cobrado mensalmente e está incluído no valor da mensalidade do crédito.

Simulação de crédito consolidado da Cofidis

Mas vamos fazer uma pequena simulação para o crédito consolidado da Cofidis:

  • Projeto: juntar créditos;
  • Montante: 20.000€;
  • Prazo: 72 meses.

Resultado da simulação

  • TAEG: 13,4%
  • TAN: 11,30%
  • MTIC: 28.408,80€
  • Mensalidade: 394,57€*

*Nota: Os valores relativos à TAEG e ao MTIC foram obtidos através de uma simulação nos sites oficiais das referidas instituições. Porém, de forma a uniformizar e facilitar a comparação entre créditos e a apresentar valores que efetivamente incluam todas as despesas e encargos associados ao crédito, dividimos o valor do MTIC pelo número de meses constantes no prazo de pagamento, de forma a que possa saber exatamente o montante a pagar nas prestações mensais.

Terá que ter em consideração a soma dos seus créditos atuais, o valor que precisa e comparar o valor da mensalidade da simulação do crédito consolidado da Cofidis com a soma das suas atuais mensalidades, tendo em consideração as taxas de TAN e TAEG aplicadas e o MTIC.

Dica: faça uma simulação de crédito consolidado tendo em conta o seu perfil e as suas necessidades através do simulador do Portal do Crédito, que é gratuito, atualizado e independente.

Documentos necessários para contratar o crédito consolidado da Cofidis

Cópias de:

  • Documento de identificação 1º e 2º titulares: nacionalidade portuguesa – CC ou BI e Cartão de Contribuinte; outra nacionalidade – autorização de residência;
  • Comprovativo de morada em nome de um dos titulares: um dos seguintes documentos – fatura de água, luz, telefone (fixo ou móvel), gás ou TV por cabo;
  • Comprovativos de dívida válidos de todos os créditos a consolidar emitidos nos últimos 30 dias, onde deve constar:
    • Nome da instituição financeira;
    • Nome do titular do crédito;
    • Número de contrato/cartão;
    • Valor total em dívida e data de emissão.
  • Comprovativo de rendimentos 1º e 2º titulares: trabalhador por conta de outrem – recibos de vencimento dos últimos 3 meses; sócio gerente ou por conta própria – última declaração de IRS. Nota: Se entregou o IRS numa repartição de finanças, junte a nota de liquidação;  reformado: último comprovativo de reforma;
  • Comprovativo de IBAN em nome de um dos titulares (uma das seguintes situações):
    • Cópia do cartão multibanco + Talão do multibanco com IBAN;
    • Comprovativo de IBAN impresso através do site do seu banco;
    • Cópia da primeira página da caderneta;
    • Extratos de conta bancária dos últimos 3 meses (para pedidos de crédito superiores a 20.000€);
    • De todas as suas contas bancárias.

Considerações finais

O crédito consolidado da Cofidis irá permitir a junção de vários créditos, a redução das taxas de juros, pelo que se poderá concentrar numa única prestação mensal com um único credor.

No entanto, terá sempre que ponderar os seus aspetos positivos e negativos, bem como o seu orçamento mensal, as taxas de juro aplicáveis, que diferem de acordo com o prazo solicitado, e eventualmente o pedido de uma liquidez adicional, caso necessite.

Artigos relacionados

Se tiver alguma dúvida ou questão, fale connosco pelo Messenger
Paula Pires
Paula Pires é uma redatora experiente que se dedica a simplificar a complexa informação de crédito disponibilizada pelas várias instituições financeiras para, assim, promover a literacia financeira dos portugueses e apoiá-los em tomadas de decisão.